• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: viagem

    • verão em búzios

      Búzios é sempre um caso de amor. A natureza caprichou quando criou essa península  com 15 (!!!) praias belíssimas de uma tacada só, uma do lado da outra, e todas diferentes entre si. Inspiração total pra curtir janeiro, ainda mais se você for pra lá com as nossas bóias! A Gabi Temer, do Juju na Trip, deu uma conferida em Búzios nesse verão e trouxe umas dicas quentinhas de lá 

      O melhor jeito de conhecer as praias é  ir uma por vez. Perder um dia zanzando entre elas é pior do que perder um dia de praia: é perder um dia de praia em Búzios, e ainda correr o risco de se estressar no carro. 

      A Ferradurinha é a nossa preferida. É uma delícia pra fazer SUP (dá pra ir até Geribá remando, inclusive), e onde é mais fácil de ver tartarugas  
      A Praia do Forno também é uma graça, e nesse verão tá ainda mais linda porque as barracas foram retiradas de lá. Natureza pura! Outra praia linda pra passar o dia todo é João Fernandinho, que tem sempre a água super transparente.

      Na volta da praia, dê um pulo nos Ossos e faça uma parada pra tomar o açaí do Sukão, lanchonete tradicional e que tem pães caseiros e frescos todos os dias saindo do forno. Pra almoçar, tem O Barco, na Orla Bardot, com os peixes mais frescos de Búzios. Se bater preguiça de ir até a Orla Bardort, a pedida é almoçar no Porto da Barra, em Manguinhos, cheio de restaurantes legais.

      Já de noite, o programa clássico e divertido é dar uma rodada pela Rua das Pedras, onde ficam os restaurantes e lojas, e cair dentro do crepe do Chez Michou  

      Aliás, falando em comer bem, tem também o restaurante Galeria, dentro do Insólito Boutique, que é imperdível. Ele faz uma fusão de comida francesa e contemporânea, e tem um conceito bem legal: o chef usa produtos locais, como vegetais cultivados na horta do hotel e peixes pescados nos mares de Búzios.

      Onde ficar: O Insólito Boutique é lindo. Fica debruçado sobre a Praia da Ferradura, e faz parte do Circuito de Charme e da coleção Virtuoso. Todos os quartos têm um deque com jacuzzi e objetos de design! 

      Como chegar: de carro ou ônibus saindo do Rio. E na alta estação, há voos para Cabo Frio, que fica a meia horinha de Búzios.

      Como circular: o melhor é estar de carro, mas há ônibus locais. Para quem quiser, há opções de aluguel de buggy também! 

      E aí, bora começar o ano viajando? 

      04.01.17
    • de malas prontas

      Em tempos de crise, a gente sabe que viajar pra fora não tá no topo da lista de prioridades, mas isso não significa que esteja tão longe assim. Existem algumas maneiras de dar um rolé mundo afora sem precisar quebrar o porquinho (e ainda fazer um extra cash). Se liga nas dicas aí, ó: 

      Jobbotical: a ideia aqui é ser tipo uma 'aventura profissional', onde empresas pelo mundo buscam profissionais pra projetos breves, de no máximo um ano, pra desbravarem novas atividades no campo de trabalho. 

      Pra quem: pessoas que querem dar uma pausa nas suas carreiras pra viajar, aprender coisas novas e sair da rotina. 

      Woofing: esse a gente até já falou por aqui. A proposta é fazer um intercâmbio entre voluntários e fazendas orgânicas do mundo todo. Funciona assim: as fazendas recebem o voluntário que vai passar cerca de 5 horas do dia ajudando nas atividades necessárias. Em contrapartida, os moradores se comprometem a fornecer alimentação e acomodação pro viajante. 

      Pra quem: quem não quer gastar muito, não tem medo de enxada e quer respirar ar puro.

      Worldpackers: mesmo esquema do outro, o worldpackers é uma plataforma colaborativa que permite que os viajantes encontrem hospedagens de graça, só que em troca de trabalho voluntários em albergues. Vale: barman, pintor, cozinheiro, recepcionistas, dj, etc. 

      Pra quem: viajantes que querem economizar e topam colocar a mão na massa.

      Egali: entre os mais tradicionais, desses que incluem pacotes curso + work experience, tem os programas da agência Egali. Austrália, EUA, Canada, Itália, Inglaterra, África do sul são alguns dos muitos destinos deles, que oferecem uma super apoio aos viajantes – de hospedagem, visto, à assistência médica. 

      Quem procura:pessoas que podem gastar um pouco mais e querem aprender ou treinar a língua local. Detalhe: tem programas pra todas as idades. 

      Partiu?

      01.06.16
    • era uma vez campanopolis

      bola_argentina

      Dia desses, a Carol Lancelloti, amiga do adoro!, deu uma dica super bacana pra quem quer sair da mesmice na hora de visitar Buenos Aires (vem relembrar aqui). Hoje, a gente volta com outra sugestão da Carol pra quem ama descobrir lugares diferentes, desconhecidos e, melhor ainda, encantados. Já ouviu falar em Campanopolis? Vem conhecer:

      1

      “Campanopolis foi uma surpresa maravilhosa. Estávamos em busca de uma locação única na Argentina pra fotografar um editorial pra edição de aniversário d’aLagarta e, dias antes de chegar em Buenos Aires, o local foi descoberto pela minha amiga Aline (que mora na cidade) e mudamos todos os planos! A vila cenográfica com espírito medieval parecia saída de um sonho e a gente mal podia esperar pra fotografar lá! 

      2

      O local foi idealizado, projetado e construído há quase 40 anos por Don Antonio Campana, um arquiteto visionário que resolveu repaginar uma área de 200 hectares com planícies, florestas, rios, córregos e lagos com uma paisagem diferente… Seu critério era trabalhar com reciclagem e criatividade, usando inclusive restos de demolição pras estruturas. Demais, né?

      3

      Hoje, a vila recebe principalmente turistas argentinos e pessoas em busca de um cenário lúdico pra fotos e vídeos. É comum ver noivas e meninas usando o local como pano de fundo pra fotos de 15 anos. Mas quem é apaixonado por fotografia, cenografia e adora fazer cliques criativos pro instagram não pode deixar de visitar!

      5

      Pra chegar e agendar uma visita, não tem mistério: o site é super completo – cá entre nós, dá pra ler espanhol numa boa, né? hehe. Rola de agendar visitas guiadas pela internet ou enviar um email pedindo mais informações!

      4

      A boa é alugar um carro e pedir pra amiga acionar o Waze: no instagram de Campanopolis tem até foto mostrando o caminho com instruções, olha só.  Partiu?

      30.07.15
    • as dez mais

      bola_cidades

      Berlim é pura arte, Paris é uma festa, Londres é essencial… mas isso nós já estamos cansadas de saber! Pra quem está planejando a próxima trip, o guia Lonely Planet acaba de indicar as 10 melhores cidades pra se visitar em 2015, e não espere pelo óbvio, prepare o mochilão! Olha só:

      washington

      1. Washington, DC

      Isso mesmo, esqueça NY, no ano de 2015 quem vai dominar a cena é a capital dos EUA com seus mais de 19 museus, bares animados e excelentes restaurantes étnicos. E olha que nem mencionamos a história!

      chalten

      2. El Chaltén, Argentina

      Buenos Aires virou nossa segunda casa e a ida pra Argentina já é até ponte aérea, então que tal mudar o foco? Essa cidadezinha deslumbrante concentra picos, lagos, florestas e cachoeiras declarados Patrimônio Mundial, no Parque Nacional Los Glaciares e é a nossa dica pras mais aventureiras. Pra esquecer o celular!

      milao

      3. Milão, Itália

      Nem só de moda vive a segunda  maior cidade italiana, mas sim, é inevitável pensar em moda quando nos deparamos com as pessoas mais bem vestidas do mundo. No ano que vem a cidade receberá a Expo 2015 – uma feira mundial realizada desde meados do século 19 com ênfase em comida, então… precisa dizer mais alguma coisa?

      zermat

      4. Zermatt, Suíça

      Mais uma dica pras aventureiras de plantão, em 2015 será comemorado o 150º aniversário da primeira subida rumo ao topo da principal montanha Matterhorn, que vigia Zermatt lá de cima dos seus 4.478 m, e a cidade promete grande festa. A gente promete muito foundue, chocolates incríveis e uma vista maravilhosa.

      valletta

      5. Valletta, Malta

      A cidade passou por uma super revitalização arquitetônica e agora encanta pelo contraste entre novos prédios e as construções intocadas do século 17 em um emaranhado de ruas, dos quais você avista, sim… um belo mar cor de cobalto!

      plovdiv

      6. Plovdiv, Bulgária

      A cidade que tem cerca de oito mil anos teve nas últimas décadas suas belas ruínas e edifícios históricos, antes largados e empoeirados, transformados em museus, restaurantes e hotéis incríveis. Some a isso belas casinhas, artesanato e um precinho ótimo e o pacote fica bem melhor!

      salisburry

      7. Salisbury, Inglaterra

      Dica pras politizadas, no ano que vem essa cidadezinha próxima a Stonehenge comemora o 800º aniversário de seu maior tesouro: a Magna Carta, que restringia os poderes dos reis e dava direito dos Homens à liberdade, foi assinada ali mesmo, aos pés do Rio Tâmisa.

      viena

      8. Viena, Áustria

      A cidade de Mozart, Beethoven e Schubert é um dos centros culturais mais fervilhantes e mais baratos da Europa. A capital austríaca oferece ótimos restaurantes, bares, e claro, belos concertos e óperas pros gostos mais eruditos.

      chennai

      9. Chennai, Índia

      Quem quer conhecer a Índia, mas fugir dos clichês, deve dar uma chance a essa cidade que concentra templos dravidianos, institutos de dança clássica indiana, museus, fortalezas, igrejas da era britânica e o melhor: uma praia de 3 km de extensão que fica lotada de gente dia e noite!

      toronto

      10. Toronto, Canadá

      Você sabia que Toronto é capital mais multicultural do mundo onde mais de 180 línguas são faladas? Imagine ano que vem, quando vão rolar por lá os jogos pan-americanos, a magia que não vai ser! Ah sim, a cidade ainda garante uma vida noturna e cultural tão movimentada quanto a vizinha NY. Partiu?

      Depois conta pra gente qual, ou quais você escolheu!

      01.12.14
    • pra correr o mundo

      bola_trippics

      Coisa boa na área. A Trippics, rede social que transforma nossas experiências por esse mundão afora em guias de viagem, acabou de virar aplicativo. O projeto foi criado por sete rapazes que adoram descobrir picos novos e a gente foi conversar com eles pra entender melhor como surgiu a ideia. Vem saber!

      trippics3

      O app é baseado em reviews de quatro tipos: como chegar nos lugares, o que fazer, onde ficar e onde comer e beber. Tudo de forma bem simples, através do compartilhamento de dicas e fotos com os seguidores. A ideia é ser um grande guia de viagem com direito a acompanhamento dos usuários em tempo real.

      trippics1

      O ator e apresentador Bruno de Luca é um dos sete idealizadores do projeto que tem também Bruno Maquieira, João Paulo Pimentel, Marcelo Cotrim, Octavio Magalhães, Rafael Marinho e Thiago Rodrigues. Todos engajados no negócio e, claro, apaixonadíssimos por viagem!

      trippics5

      “É possível eternizar experiências de viagem, ajudar amigos a fugir das roubadas e planejar a viagem dos sonhos“, conta Octavio Magalhães, CEO e fundador do projeto. Além de ser uma delícia de visualizar, o feed do app facilita muito a vida dos viajantes de plantão. Fica de olho na página deles no face e depois corre pra baixar. É de graça!

      Boa viagem!

      26.08.14
    • pela índia

      bola_india

      A gente adora ficar por dentro das viagens que a galera aqui do escritório faz pra abastecer a bagagem de inspiração e cultura. Então é claro que a gente foi atrás da Mari, estilista da linha Quero, e da Emi, gerente de importação e co-branding, quando soube que elas tinham passado 15 dias na Índia!

      india10

      Pra começar, se você acha que lá é tudo muito diferente e ninguém vai te ajudar se você precisar, tá super enganada: a Mari contou que os indianos são super carinhosos, generosos e receptivos com os turistas. A galera vive na simplicidade e é feliz assim. Lindo de ver!

      india6

      Em meio a muitas reuniões com fornecedores, as meninas arrumaram um tempinho pra turistar também. E a pedida foi: Taj Mahal! Como já cantou Jorge Ben, a construção foi um mausoléu criado pelo imperador Shah Jahan pra sua Mumtaz Mahal (‘joia do palácio’).

      india1

      Se na foto já parece algo gigantesco, o Taj Mahal impressiona ainda mais ao vivo pois ele é enorme e todo feito de mármore trabalhado. Olha que lindeza essas flores!

      india2

      Nos passeios, o que mais chamou atenção das meninas foram as combinações de cores nos saris femininos. Tons contrastantes aparecem juntos e formam uma explosão de beleza. O estilo dos homens também encantou, afinal, haja estilo e personalidade pra ‘segurar’ um turbante desses, né? hihi

      india3

      Os indianos são tão fofos que também levam alegria e cor pra seus caminhões. Uma graça, né? A gente só ficou curiosa pra saber o que tava escrito na frase do para-choque, mas essa ninguém decifrou, hehe.

      india8

      Por lá, o melhor pra se locomover é táxi ou tuk-tuk (esse triciclo motorizado aí de cima) porque o trânsito é bem complicadinho. Mas ok, faz parte da aventura!

      india7

      Além de construções magníficas, o mercado de rua é uma das grandes atrações da Índia. Vende-se de tudo, de temperos a roupas, passando por frutas e tapetes. Uma loucura super interessante!

      india9

      Agora ficou a vontade: a gente já pode se teletransportar pra lá em 3, 2, 1? 🙂

       

      07.06.14
    • mochilão: maui – havaí – parte 2

      bola_havai2

      A viagem da Lu, fotógrafa do adoro, continua rumo à Hana e a primeira parada é Pa’ia, charmoso vilarejo à la Northshore (Oahu), onde fica Jaws entre outros picos de surf conhecidos.

      havai3

      Costeando as famosas praias das big waves, é em uma quebradinha de terra à esquerda da estrada o caminho secreto ‘mais conhecido’ da região que, depois de levantar alguma poeira, nos leva à bela vista de Jaws.

      havai1

      Se a fome bater lá por Pa’ia vale um lanche no Fish Market e a sugestão é o tradicional Mahi Mahi Sanduich. Delí!

      havai2

      Com muito mais curvas do que a Estrada de Santos, a Hana Road é um passeio devagar pela costa Nordeste da ilha. Pra quem tá hospedado na área mais central, o caminho até lá pode passar das 10 horas ao volante, trajeto de ida e volta.

      havai4

      Isso considerando pitstops em cachus, trilhas e praias escondidas. Vale saber qual a disponibilidade de tempo pra otimizar as paradas. A Twin Falls é uma cachoeira bem legal e de fácil acesso, um trilhazinha de 15 minutos,  pra chegar nessa piscininha gelada.

      havai5

      A bela Honomanu Bay, praia de pedras negras, é um visual incrível e ótimo momento pra sacar a câmera analógica da bolsa ou atualizar o Instagram. Na volta, pare em algum dos trailers da estrada e compre um banana bread e coconut candy pra viagem de volta, delícias clássicas da ilha!

      havai6

      Navegar é preciso. E delicioso! Imperdível o passeio de mergulho em Molokini: saímos da marina depois de um café da manhã reforçado, e seguimos em direção à essa pequena ilha, com direito a show de baleias no caminho.

      havai7

      Ao chegar lá um super mergulho de snorkel nas águas cristalinas revelam os vários peixes e enormes corais da região. A volta é tranquila ao som de Jack Johnson e cervejinha local, com direito a siesta na proa do barco. Dá pra melhorar?

      havai8

      Se o clima do dia ainda for o mergulho, vale conhecer o Black Rock em Ka’anapali, um cantinho à direita na altura do Sheraton de lá, bem legal para quem está começando no snorkel.

      havai9

      Pela proximidade e voos diretos de apenas 8 horas pelo Pacífico, a turma de olhinhos puxados pode ser vista em massa pelas ilhas do Havaí. Arroz japonês e missoshiru no buffet do café da manhã nos maiores resorts locais não deixam dúvida sobre a potência  do turismo oriental por lá.

      havai10

      Peixes e frutos do mar são pedidas certas no cardápio fresco dos restaurantes em toda ilha. Sashimis, vieras, lulas e o que mais imaginar fazem a felicidade do pós praia de cada dia.

      12Ah, e não vale sair da ilha sem provar os snacks locais, todos basicamente feitos de macadâmia! Os de sea salt são os mais tradicionais, e o rostead com mel é a pedida ao sair do mar com a boca seca! O sea salt negro também é uma otima opcão como presentinho de viagem pros amigos gourmets.

      12-com-coração

      Anotou todas as dicas? Agora sua viagem pro paraí, quer dizer, Havaí, já tem mais força pra sair do papel, né? 😉

      28.02.14
    • mochilão: maui – havaí – parte 1

      bola_havai

      O mochilão de hoje desembarca nas areias de uma ilhazinha no meio do Pacífico, depois de muitas horas alongando entre assentos e portões de embarque, mas o visual (acredite!) vale todo o esforço.

      1

      O destino é Maui, uma das cinco ilhas que formam o estado do Havaí, lendário paraíso dos amantes do surf e sonho pra qualquer mergulhador. A Lu, fotógrafa aqui do blog, foi pra lá e conta pra gente um pouquinho do que viu!

      havai2

      Apesar de não parecer muito grande, as atrações espalhadas pelos 4 cantos da ilha podem enganar aqueles que acreditam rodar de norte a sul em apenas um dia. Diferente de Oahu, ilha mais popular do Havaí, aqui os passeios rendem longas horas de estrada.Vale alugar um carro na saída do aeroporto e curtir sem pressa as milhares de belezas de Maui.

      havai3

      Pros que amam ver o dia raiar, a programação começa cedo, com alarme marcado pras 2h, muitos casacos, cobertores e canecas de café pra enfrentar o sono, as duas horas de chão e o frio que está por vir. Haleakala é um templo pros apreciadores do nascer do sol, onde é possível ver os primeiros raios da bola de fogo surgirem com uma cratera vulcânica de jardim em frente.

      havai4

      A subida chega a quase 5 mil pés de altura e o vento gelado confirma que estamos no inverno. Vale usar duas calças, casacos sobrepostos, cangas enroladas no pescoço e o que mais a criatividade achar numa mala pensada pro clima de verão. É bom levar água e comidinhas pra tapar a fome e, pra quem encarar, vale até um licor/whisky matinal que esquenta o corpo, já que a espera pode durar até duas horas na friaca.

      havai5

      Pro pessoal que curte uma aventura de bike a dica é fazer o programa de volta do topo em duas rodas. O percurso é uma longa descida curtindo o visual, haja disposição e roupas térmicas! Depois de uma boa descansada no hotel repondo as horas não dormidas fomos conhecer o centro de Lahaina, vila à beira mar, uma espécie de Rua das Pedras (alô, Búzios) havaiana.

      havai6

      Entre muitas lojas locais de surfwear a restaurantes, duas portinhas nos chamaram atenção. A primeira é a Bath Salt Company, um cantinho colorido onde muitos tonéis de sais de banho perfumam o lugar, uma variedade incrível!

      havai7

      A outra surpresa fica atrás de uma porta de vidro coberta de posters onde achamos Vintage European Posters, especializada em imagens de 1890 até a década de 60.

      havai8

      Encantados com as verdadeiras obras de arte nas paredes, papo vem, papo vai, descobrimos que todos os posteres são peças únicas, autênticos e pintados à mão, com uma manutenção rigorosa de preservação. Já podem imaginar também o $ dessas peças, mas como pra olhar(e fotografar) não paga nada, ficamos só no gostinho.

      havai9

      Turista é sempre turista, por isso vale a pena curtir um programa no maior estilo chichê do retrato de férias americano. Pendure um colar de flores no pescoço e aproveite as de-li-ci-o-sas pinã coladas e comidas típicas assistindo ao tradicional luau havaiano ao cair da tarde. Entre danças, incríveis tiragostos e muitas (!) batidas de coco, a diversão é garantida.

      10

       Fotos: Luiza Chataignier

      Fica de olho que já, já o mochilão volta com a segunda parte de dicas do Havaí!

      24.02.14
    • faça você mesma: mapa-quadro

      farmdiy-mapa-1

      Viajar é Tudo de bom! Tanto viajar de verdade, quanto viajar no pensamento planejando os lugares que a gente quer visitar no futuro. As meninas do Girl Etc também tão nesse clima, e hoje a gente aprende a fazer um mapa pra colocar seu destino dos sonhos na rota!

      vcvaiprecisar

      Você vai precisar de: um mapa mundi, quadro de cortiça, tesoura, régua, tachinhas e alfinetes de bolinha, tags fofinhas (que você acha aqui).

      farmdiy-mapa-3

      O primeiro passo é imprimir as tags aqui. Tem tags como “eu já fui aqui” e também “quero ir já”. Corte todas e escreva o que quiser nas tags em branco.

      farmdiy-mapa-4

      Corte o mapa do mesmo tamanho do quadro de cortiça.

      farmdiy-mapa-5

      Use as tachinhas pra fixar o mapa no quadro. A régua pode ajudar a colocar todas elas em fileira!

      farmdiy-mapa-6

      Agora é só marcar todos os lugares mais importantes no mapa: os lugares onde você já foi, os lugares desejos, sua cidade favorita, onde você passou o último Carnaval… enfim! O mundo está literalmente aos seus pés 🙂

      prafazeremcasa

      Depois é só pendurar na parede e lembrar sempre da alma viajante e sonhadora que existe dentro de todas nós!

      21.02.14
    • mochilão – trancoso

      bola_trancoso

      Todo ano pinta um novo lugarzinho mágico na Bahia pra onde nossos amigos seguem em romaria, e nós adoramos descobrir esses cantinhos de paz e beleza…

      trancoso1

      Mas todo mundo tem aquela praia que faz o coração bater mais forte e que a gente acaba voltando sempre, pra gente Trancoso é assim!

      trancoso2

      A energia do Quadrado (que inclusive já ganhou as flores da FARM com uma loja temporária que até hoje deixa saudades!) com suas casinhas de mil cores, belas árvores, restaurantes e lojinhas charmosas até dizer chega, reúne gente do mundo todo… que não muito raro, acaba é ficando por lá!

      trancoso3

      Esse ano ainda vimos de perto a festa de São Sebastião, santo esperto que cuida do Rio e de Trancoso, será por isso que amamos tanto as duas cidades?

      trancoso4

      Por lá nossas praias preferidas são Coqueiros e Rio da Barra, que combina mar, rio, falésias de tirar o fôlego e uma tranquilidade que não tem nome, ai ai!

      trancoso5

      Aliás, não deixe de tomar uma caipi no hotel Terravista em Rio da Barra (ou duas, ou três! hehe), depois caminhar até a deserta Taípe, apenas o paraíso!

      trancoso6

      Outra dica é alugar um carro em Porto Seguro e seguir até Trancoso, assim dá pra conhecer outras praias paradisíacas por perto, como Espelho e Caraíva.

      trancoso7

      Aliás, Caraíva é um capítulo a parte, o risco é não querer ir embora nunca mais!

      trancoso8

      Entre o vai e vem dos barquinhos e uma caipirinha de siriguela no Bar do Pará, ainda dá pra praticar SUP, boiar no Rio ou fazer o que a gente quer mesmo fazer na Bahia…

      trancoso9

      fotos: Marcelo Ribeiro, Lucia Coimbra e Leticia Gicovate

      … absolutamente nada e sem culpa nenhuma! 😉

      11.02.14
    • bolso cheio… de aventura!

      bola_principal

      O Zé, que era amigo do Gabriel desde os tempos de campeonato amador de surf, conheceu o Rafa na época em que moravam na Califórnia, meio assim, de supetão. O Gabriel conheceu o Rafa por meio de amigos em comum, tipo o Zé. Anos mais tarde, o trio se uniu pra fazer a viagem dos sonhos: pelas ilhas da Indonésia à custo (quase) zero.

      1

      O Zé, que tava no meio do período de comunicação visual na facul, foi convidado pelos amigos e não pensou duas vezes, vendeu o carro e embarcou com eles. O Gabriel, que hoje é surfista profissional, agregou valor ao grupo (hehe) com o bahasa, língua local de lá, e o Rafa levou sua mala cheia de artes pra, quem sabe, ganhar um trocado por lá (ele é artista plástico, lembra?).

      3_off

      Foi nessa onda ‘na alegria e na dureza’, que os três passaram quase 40 dias viajando – e economizando – pela Indo. Desembarcaram nas ilhas de Nias, pelo norte da Sumatra, foram pra Asu (uma ilhota isolada do mundo, que, segundo o Gabriel, tem uma esquerda “alucinante” que quase ninguém surfa) deram um rolé pelas Ilhas Mentawai e terminaram a trip em Bali (lembra do nosso mochilão?).

      2

      Pegaram carona em barco de pescador, em caminhão de coco,  fizeram amizade com os locais, trocaram arte por hospedagens, venderam pranchas de surfe, trabalharam na construção de um resort … Tudo isso com modo desapego ligado, acampando em praias paradisíacas e comendo peixinho na brasa e mie goreng (um tipo de macarrão frito com legumes).

      4

      Claro que também tiveram os dias sem onda, de miojo do café da manhã ao jantar, de calor e mosquitos no acampamento…  (Na alegria e na dureza, lembram?) A história toda dá pra ver na série Custo Zero que passa toda terça – hoje tem! – às 22h30, no Canal OFF.

      final_off

      Fotos: Gui Schimdt

      Inesquecível como toda viagem tem de ser. Se inspira, respira e faz igual ao meninos!

      04.02.14
    • mochilão: pirangi do norte

      bola_piscina

      Está planejando férias para Natal? A Julia, que escreve o blog Os Detalhes, fala hoje de outros mares a serem visitados! O Mochilão chega (navegando!) nas piscinas naturais de Pirangi do Norte, praia que fica a 28 km de Natal.

      piscina2

      O passeio sai de barco da Marina Badauê e, em um percurso que dura 2 horas, passeia pelo litoral a sul de Natal, as praias de Cotovelo, Búzios e Pirangi do Sul, e para por 1 hora para mergulho nas piscinas. Com sorte, dá até para dar um oi para os golfinhos!

      piscina3

      Ao chegar nas piscinas, você pode descer do barco para mergulhar e ver os corais ou só curtir a água quentinha e calma (com temperatura média de 28°!)

      piscina1

      Depois de uma hora por lá, o barco volta para a Marina Badauê e a boa é aproveitar para curtir uma das praias de águas clarinhas vistas do barco.

      piscina5

      Anotaí as dicas:

      É bom reservar seu lugar no passeio de barco, vale acessar o site da Marina Badauê pra contato ;). E na praia, depois do passeio de barco, é bom ficar ligada na maré, que sobe bem rápido!

      piscina6

      Provar alguma fruta típica que eles vendem em redinhas por lá é essencial. Eles lavam na hora no quiosque para você. Delícia!

      03.02.14