• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

    hoje no adoro

    • 1000 árvores por dia? sim!

      140 mil árvores até 31 de dezembro: essa é nossa promessa de “1000 árvores por dia”, projeto que começamos agora, na coleção atual, “Futuro do Presente”, ao lado dos parceiros Idesam, SOS Mata Atlântica e One Tree Planted. Esse projeto de reflorestamento é um passo grande em direção a práticas cada vez mais responsáveis e sustentáveis da marca carioca.

      somos movimento. somos coletivo. criamos uma beleza que transpira natureza para devolver ao mundo o belo. é assim que criamos tudo. é nela que descobrimos quem somos e o que queremos ser. mantê-la viva é um compromisso com o mundo e com as próximas gerações. é manter vivo tudo que a gente faz. acreditamos que viver o tempo é repensar o momento, é olhar para dentro. a cada árvore plantada é um lembrete que estamos em movimento e preservar é o nosso caminho. juntes escolhemos semear futuro. nossa natureza vai colorir o mundo.

      “A FARM acredita que reflorestar, recuperar solos degradados, apoiar o desenvolvimeno da flora e da fauna brasileira é uma forma de devolvermos a natureza tudo que ela nos dá, assim como garantir qualidade de vida para as futuras gerações. A gente sempre se inspirou na natureza para criar peças, estampas, elementos… E mais do que nos inspirarmos, a gente quer reverenciá-la”, conta Katia Barros, diretora criativa da marca.

      As regiões de plantação – sob orientação dos parceiros – estão entre a Amazônia e a Mata Atlântica. Na Amazônia, vamos plantar no município do Apuí com o parceiro IDESAM – Instituto de Conservação e Desenvolvimento da Amazônia – @idesam – e no Acre, na terra indígena Yawanawa em parceria com o próprio povo.  Na Mata Atlântica, o plantio será feito em duas localidades da Serra da Mantiqueira, através dos parceiros One Tree Planted – @onetreeplanted – e Florestas do Futuro, um projeto dentro do SOS Mata Atlântica – @sosmataatlantica.

      A real é que investir regeneração das flores brasileiras se tornou uma missão pra gente, que sempre teve a natureza como inspiração. A marca entendeu que para que ela siga inspirando as futuras gerações com toda beleza, potência e diversidade, é necessário não só cuidá-la, mas regenerá-la.

      A melhor época de plantar na Amazônia e na Mata Atlântica é o verão – entre novembro, dezembro e janeiro. Por isso, a produção das mudas que serão plantadas nesse período já começou. O bacana é que, além de fazer parte dessa construção com a marca, clientes e interessados podem acompanhar as ações de plantio nas nossas redes sociais também do @onetreeplanted, @sosmataatlantica, @idesam e @campanhacura.

      Árvores nativas e frutíferas como  café, peroba branca, castanha, caju, tangerina, ingá, coco, banana são alguns dos exemplos que serão plantados.

      A FARM acredita no presente como agente de construção de futuro. É sobre regenerar a natureza. É sobre plantar nosso futuro.

      21.09.20
    • FARM + Lulu Novis: parceria do coração

      Entender a moda como obra de arte. Olhar a estética como missão de vida. Quando convidamos a Lulu Novis, diretora de arte e consultora criativa, para criar uma coleção com a gente a partir do olhar dela, já sabíamos que ia dar bossa… mas, uau, a gente não sabia que ia dar taaanta bossa assim.  A coleção, que é linda, traz peças multifuncionais e utilitárias e todas desenvolvidas a partir do conceito de atemporalidade e longevidade. A ideia é que ela dure a vida toda  e essa, que é uma premissa do consumo consciente, diz muito sobre como a Lulu enxerga a vida:

      “Tive a oportunidade de conviver neste mundo mágico das artes e estilo desde pequena. Minha avó era estilista e fazia roupas de alta costura, então gostava de ficar no atelier dela, observar as costureiras trabalharem.
      Acho que nasci com chip da estética (risos) e fui aprimorando ao
      longo da vida com minhas experiências E sensibilidade de captar beleza”, conta a Lulu.

      Fato é que a Lulu é uma artista da realização e parece que transforma as ideias mais surreais em matéria palpável. Esse encontro foi, pra gente e pra ela, uma oportunidade de realização e materialização. Um match daqueles! “Tudo me encanta nesta parceria! Os bons encontros limite da sua excelência, que aumentam nossa potência de ser e nos tornam mais quem nós somos. E nossa parceria foi assim, um encontro de afinidades éticas e estéticas!”

      As afinidades passaram por escolhas bem responsáveis, como o tipo de matéria-prima escolhida e a forma como as peças iam ganhar vida, a partir da atemporalidade. E um jeito de dar longevidade a essas criações foi repensar as formas de uso do produto em si: peças multifuncionais, que podem ser usadas em diversas ocasiões, como o pijama alfaiataria que além de diversas possibilidades de styling tem diversas possibilidades de uso… e também peças com design inteligente – muitas são double face e permitem uma extensa variabilidade de formas de uso:

      “Foi um trabalho muito orgânico, verdadeiro, intuitivo, fluido. Sou muito preocupada com consumo consciente, em peças que você pode ter a vida inteira e usar de diversas formas. Pensei muito em representatividade e em diversidade, peças ajustáveis, que acolhessem diferentes tipos de corpos exaltando o que há de mais belo em cada pessoa. Considero essas peças obras de arte: primeiro porque são atemporais e clássicas feitas para serem eternizadas. E segundo porque não acredito em roupas com data de validade pra serem usadas. Acredito em um exercício de autenticidade que representa sua essência e personalidade. Isso torna a roupa um manifesto vivo”.

      Repensar a moda como possibilidade de autoconhecimento e fantasia, como realização e escolha é um caminho sem volta. E que bom que a gente tá nele.

      À LULU, todo amor e nosso agradecimento. A coleção já ta no site e em lojas selecionadas. Corre pra ver!

      16.09.20
    • FARM <3 Yawanawa: nova coleção

      Há três anos, nasceu nossa primeira coleção com as mulheres do povo Yawanawa. Tudo começou com a nossa viagem ao Rio Gregório, no Acre – Amazônia. Contamos aqui os detalhes da parceria, lembra? E, desde então, a gente tem seguido em constante parceria com elas. Hoje a gente lança mais uma coleção juntos. Com mais força. Com mais intenção. Com mais sonho realizado. Com mais sonho pra realizar.

      Na coleção de agora, investimos em uma cartela de cor baseada no rosa com estampas de folhagem e elementos da natureza. E a gente aproveita o lançamento da coleção pra recapitular alguns feitos que a nossa parceria prioriza, como: apoio ao trabalho artesanal, apoio ao festival cultural yawanawa, o mariri; e instalação de internet nas aldeais yawanawa.

      foto: acervo Yawanawa

      “Na aldeia, a gente faz uma grande cerimônia pedindo a força do nosso poder espiritual, do poder espiritual dos que já se foram. A luta do yawanawa continua. A gente nunca perde, desde quando sentimos que temos direito à igualdade. Quando estou envelhecendo, mas tenho minha filha que dá continuidade, e ela já tem o filho dela… Isso é a luta!” conta Mariazinha Yawanawa, a primeira cacique mulher do povo Yawanawa.

      Nossa parceria acontece lado a lado: do processo criação à precificação conjunta do trabalho feito. As estampas são criadas com base na criação artística e dos elementos adotados pelas mulheres artesãs – tudo aprovado por elas. Assim, lado a lado, o resultado vai ganhando a cara de todo mundo.

      Como contrapartida, o apoio financeiro gerado com a parceria já beneficiou: a formação de jovens Yawanawa em administração e contabilidade; a compra e a doação de barco para a rautihu yawanawa e a expansão para mais seis aldeias do projeto agroflorestal da aldeia Mutum – através do “Mil árvores por dia”, projeto que cuida da plantação de mil árvores por dia, todos os dias, durante essa coleção e adiante.

      foto: acervo Yawanawa

      A doação de roupas e Pantys (marca parceira de calcinhas absorventes reutilizáveis) para as aldeias Yawanawa é também uma das nossas entregas. Para nós, só faz sentido se for junto. Se for lado a lado. Se for a partir do encontro justo.

      Com as mulheres artesãs do povo yawanawa, verdadeiras artistas, verdadeiras guardiãs a floresta, todo nosso amor e agradecimento pela troca criativa, aprendizado e parceria.

      A parceria continua!

      31.08.20
    • mais visibilidade, mais orgulho

      Agosto é o mês da visibilidade lésbica e esse é um post dedicado às mulheres que, todos os dias, lutam por respeito e visibilidade. Por isso, é de extrema importância falarmos sobre a existência da mulher lésbica e suas reivindicações. Em parceria com as integrantes do comitê LGBTQI+ da FARM, construímos esse material pra trazer o tema pra mais perto, informar, contextualizar e dar visibilidade para as mulheres lésbicas.  

      O dia 29 de agosto foi escolhido em memória ao primeiro Seminário Nacional de Lésbicas (Senale),  organizado em 1996 – aqui na cidade do Rio de Janeiro, cujo o principal objetivo era tratar de pautas relacionadas, sobretudo, à violação de seus direitos em todos os espaços da sociedade. 

      E por que começar esse movimento? Por duas coisas que precisam ser combatidas diariamente: a lesbofobia e lesbocídio. Lesbofobia é a discriminação e, por consequência, o apagamento da mulher lésbica, que vai muito além do não reconhecimento das relações afetivas entre duas mulheres. Se manifesta também através da hipersexualização dos corpos lésbicos, a negligência na área de saúde, as agressões físicas e/ou psicológicas  e lesbocídio.

      Já o lesbocído  é a morte de mulheres lésbicas por motivo de ódio ou repulsa. Ou seja, é resultado mais cruel oriundo da lesbofobia. Vale ressaltar que discriminação direcionada à orientação sexual está presente também nas “piadinhas” reverberadas na rua, dentro de casa, no assédio moral e sexual dentro do ambiente de trabalho  e na falta de acesso a políticas públicas.

      Por isso, falar sobre visibilidade lésbica é uma demonstração de carinho e respeito a um time de mulheres que atuam, todos os dias, na construção de uma FARM mais inclusa e diversa. Mulheres que nos ensinam todos os dias!

      Não à toa, nosso Comitê LGBTQIA+, criado em 2019, conta com a colaboração de cada uma e tem como principal diretriz reforçar diálogos e debates que favorecessem  a conscientização a respeito da diversidade de gênero e orientação sexual dentro da empresa.  

      “O Comitê é importante pra dar acolhimento, inclusão e visibilidade pra todes nós. cada espaço que nos é aberto, principalmente dentro da empresa, é necessário pra fazer com que a gente tenha mais possibilidades de futuro e integração nos meios social e profissional”  – Alice Botelho (integrante do comitê LGBTQIA+ da FARM). 


      ainda assim, há um longo caminho a ser percorrido. a luta por visibilidade precisa ser todos os dias e, se depender de nós, ela seguirá. é caminhar lado ao lado e trazer a voz e protagonismo dessas mulheres para dentro e fora da FARM.

      28.08.20
    • Chegou a nossa primeira coleção carbono neutro!

      A coleção Futuro do Presente trouxe a oportunidade de percebermos que podemos contribuir ainda mais pra transformação do mundo. Assumir nosso papel de gerar impacto positivo através das pessoas, da beleza e da natureza. Nosso verão 21 traz para o hoje tudo que buscamos ser e ver no nosso amanhã. 

      Não começamos do nada, trilhamos ao decorrer dos últimos 4 anos um caminho repleto de aprendizado. Primeiro foi preciso transformamos dentro e entendermos o nosso papel enquanto marca. E agora, mais seguros e conscientes, abrimos as portas para o novo mundo. E, com orgulho, anunciamos nossa primeira coleção carbono neutro. Em parceria com o IDESAM (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia), voltamos o olhar para toda nossa cadeia de produção e entendemos que neutralizar e reduzir nossas emissões é um dever e uma responsabilidade com o futuro do planeta e as novas gerações. 

      Ainda não somos pioneiros em sustentabilidade, mas estamos muito felizes de dar este primeiro passo e nos comprometemos a neutralizar cada vez mais nossas emissões. Entendendo não só o impacto que geramos, mas também conseguirmos traçar metas mais assertivas para a redução das nossas emissões, o que consideramos fundamental para o combate às mudanças climáticas. 

      A primeira etapa do processo foi medindo a pegada de carbono presente em nossa cadeia de produção. Dessa forma, identificamos o quanto precisaríamos devolver ao planeta de forma positiva.

      Por isso, fizemos, pela primeira vez, um inventário de emissão de gases de efeito estufa (gee) de uma coleção da farm, seguindo os critérios do ghg protocol e incluímos no inventário o cálculo de emissões diretas e indiretas:  

      Emissões diretas:  são controladas pela própria farm na criação, produção, distribuição e venda da coleção. Por exemplo, conta de luz, transporte  

      Emissões indiretas:acontece em uma parte da nossa cadeia que não é controlada por nós, porém nos preocupamos e consideramos importante entrar em nosso cálculo. Por exemplo, a produção de matéria prima e geração de resíduos.

      A partir daí, conseguimos fazer cálculo de emissão e entendemos que o plantio de 5.359 árvores (espaço equivalente a 21 hectares ou 21 campos de futebol) seria capaz de neutralizar 5.209 toneladas de co2 emitidos pela coleção.  

      De forma prática, iremos compensar o equivalente a 26 mil viagens de carro movido a gasolina (rio de janeiro> são paulo) ou a 5 mil viagens de avião (rio> nova york).  Porque mesmo que já estejamos caminhando para uma produção mais consciente, ainda emitimos co2 na atmosfera. E, por isso, acreditamos que compensar através do plantio dessas árvores foi a forma mais positiva&ativa de nos conectar com a natureza. 

       a neutralização acontecerá por meio do plantio de árvores nativas em sistemas agroflorestais (saf) no município de apuí, sul do amazonas. Através de seu plantio, daremos início ao ciclo do “sequestro de carbono”. Uma maneira natural de limpar o ar, absorvendo o co2 e armazenando esse carbono de forma benéfica à natureza.   

      Pode parecer confuso ou difícil demais, mas não é. O primeiro passo é a transformação para um hábito. Ao longo da coleção, vamos fazer com que esse assunto se faça ainda mais presente no seu dia a dia.  

      Com amor, por natureza.

      Quer saber um pouco mais dessa parceria da FARM com o IDESAM? Confira aqui: https://idesam.org/farm/

      13.08.20
    • Lançamento: futuro do presente

      amor, por natureza
      beleza, por natureza
      colorida, por natureza
      alto astral, por natureza
      brasil, por natureza
      mistura, por natureza
      solar, por natureza
      livre, por natureza

      Chegou hoje no site “Futuro do Presente”, nossa nova coleção de verão 21. A grande novidade é que pela primeira vez a gente se compromete com as mudanças climáticas, calculando a emissão de gases de efeito estufa da coleção e se abraçamos um grande projeto de reflorestamento: plantando 1.000 árvores por dia, todos os dias. São parceiros dessa iniciativa o IDESAM – Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, que também fez o cálculo da emissão dos GEEs da coleção, o SOS Mata Atlântica e o One Tree Planted, na Serra da Mantiqueira. Totalizando 140 mil árvores até 31 de dezembro. 

      Nosso escritório ficou cenário das fotos do lookbook (que ilustram esse post também) e recebeu a invasão da natureza:

      Lançar uma coleção nova nesse momento de mundo tão delicado é um desafio. Conversamos muito sobre todas iniciativas que já vínhamos trabalhando, desde então. As parcerias, as mudanças na matéria-prima das peças, os comitês de diversidade, a relação com os fornecedores… Nos sentimos prontos para falar sobre isso, para abordar tudo isso em uma coleção que questiona o tempo presente como oportunidade de construir um futuro possível. Acreditamos no afeto e no cuidado com a natureza. É a partir disso que seguimos!”, conta Kátia Barros, diretora criativa da FARM. 

      A coleção de verão 21 é a primeira coleção carbono neutro da FARM. Na prática, a marca pretende neutralizar 5.209 tCO2 – 5.359 árvores plantadas, espaço equivalente a 21 hectares. Sobre as parcerias perenes, vão rolar novamente as peças em cocriação com as mulheres do povo Yawanawa – já nossas parceiras há três anos. Com os lançamentos de 2020, os Yawanawa ganham mais uma etapa do seu projeto de reflorestamento além da instalação de pontos de internet em todas as suas aldeias que foi feita pré-quarentena.

      Além disso, o verão 21 celebra o aniversário de 1 ano da revisão de toda a linha de jeans da marca, que foi feita com o objetivo de reduzir ao máximo seu impacto ambiental. Hoje o jeans da FARM é 100% feito no Brasil, com algodão BCI e utilizando apenas químicos biodegradáveis certificados Green Screen, incluídos no gateway zdhc (zero discharge of hazardous chemicals) como químicos de baixo impacto ambiental. Sem poliéster ou elastano, ele também reduz a emissão de microplástico dos produtos nas lavagens diárias pelas clientes. Toda cadeia de produção é no Brasil, o que reduz emissões de carbono com a logística local de pequenas distâncias e fomenta a indústria e a agricultura local. 

      E amplia a linha re-FARM, uma das principais iniciativas de upcycling da marca.  “Futuro do Presente” é de fato um coletivo de ações e sentimentos. A parceria com o Instituto Vida Livre, iniciada em 2019, segue firme e forte com parte da renda dessa collab revertida diretamente para as ações do Instituto, que trabalha pela preservação da fauna e flora brasileira, além do combate ao tráfico de animais silvestres. Na ação com a FARM, realizou em torno de 110 ações de atendimento, reabilitação e soltura de animais silvestres que envolveram diversos profissionais e recursos. 

      A Pantys, marca de calcinhas absorventes reutilizáveis, também é uma das amigas da nova coleção. Com a proposta de ressignificar a relação da mulher com o próprio ciclo menstrual, além de trazer uma opção confortável e sustentável para esse período, as calcinhas, com estampa da FARM, contam com tecidos absorventes, impermeáveis, respiráveis e anti-bactérias.  

      Além de uma série de iniciativas que trazem mais responsabilidade e consciência, a FARM segue também com os comitês internos de diversidade racial e LGBTQI+, iniciativas que nasceram no ano passado  com a missão de dialogar e agir a partir de práticas efetivas em prol da igualdade  dentro da FARM. 

      A coleção chega amanhã às lojas com uma proposta de vitrine diferente e especial: pela primeira vez, sem a exibição de roupas e desenvolvida a partir da ocupação de elementos da natureza e manequins de diversos tons – representando a diversidade racial – iniciativa embalada pelos Comitê de Igualdade Racial da FARM.

      Criar o novo a partir de um momento delicado é desafiador – mas não queremos parar. Acreditamos no afeto e no coletivo como contrução de futuro. Vem construir com a gente?

      13.08.20
    • Vida Livre e FARM: pra seguirmos juntos!

      A gente contou por aqui do #Desengaiola, o leilão do Vida Livre que contou com nosso apoio e com o apoio de vários artistas do Rio de Janeiro. Ao longo de cinco anos no Instituto, já foram mais de cinco mil animais atendidos, que tiveram uma segunda chance de vida em liberdade depois de passar pelo confinamento, sofrimento e cativeiro irregular. Também já contabilizamos centenas de hectares de áreas protegidas, parcerias e ampla difusão do conhecimento que geramos.

      E a gente segue – juntos – nessa luta que tá só começando e precisa de todos: amigos, familiares, apoiadores, empresas e demais pessoas que acreditam na liberdade coletiva e que queiram fazer parte dessa história de transformação junto com a gente na cidade do Rio de Janeiro.

      O leilão foi uma das estratégias pra inauguramos o Espaço Vida Livre, a sede do Instituto que já tem até endereço: Rua Caminhoá, 11, Jardim Botânico. Sua colaboração vai fazer com que muitos animais da nossa fauna silvestre sejam salvos e que esse projeto resista e amplie cada vez mais. 

      Com ele, apuramos 69 lances, 21 peças e R$9.763,00 arrecadado no total. E você pode seguir ajudando. A campanha segue por aqui e você pode contribuir.

      Espaço Vida Livre será um pólo de serviço gratuito, acessível dentro da cidade do Rio de Janeiro para atender animais, órgãos oficiais de resgate e pessoas.  Será a base de nossas atividades, garantindo um melhor serviço e gerando ciência, pesquisa, inovação e cultura.

      10.08.20
    • Proteção aos povos originários

      Segundo a Articulação dos povos indígenas do Brasil, até a primeira quinzena deste mês, o país registrou 490 mortes de indígenas e 130 povos atingidos. Foram mais de 13.804 casos confirmados. Diante dessa realidade – e na importância de reforçar a parceria que já temos com as mulheres do povo Yawanawa  e com o ISA – doamos 16 mil máscaras para diversos povos indígenas. do país. Esse post é um chamado de atenção à realidade dos nossos povos originários diante da pandemia. 

      Conversamos com a Evelin Tatiane, a Hekeré Terone, Terena da Comunidade Indígena Aldeia Aldeinha, no município de Anastacio, MS, sobre tudo isso. Os números assustam. E a realidade dos povos, sem o olhar do Estado, também: 

      “Minha comunidade tem passado por esse momento com muita dificuldade, pois temos muitos anciões, crianças e grupo de risco. Tentar chegar nessas lideranças e fazê-los ter a compreensão e o entendimento de que, nesse momento, temos que ficar na comunidade – somente – e nas nossas casas, é bem difícil. Somos acostumados a morar em grande quantidade de pessoas, a ficar juntos no campo… Infelizmente, residimos em um estado ruralista, onde a cultura que predomina é a cultura do gado. Nós, populações indígenas, estamos sempre em último caso. O sistema de saúde indígena falta por muitos problemas e temos tentado conscientizar e sensibilizar a comunidade sobre lavar as mãos, evitar aglomeração e o uso correto da máscara. Conseguimos uma parceria grande com a FARM que nos atendeu com a doação de 4 mil máscaras. Através disso, acreditamos que será possível proteger por mais um bom tempo nossos anciões e atender as comunidades vizinhos. Temos mais de 12 mil indígenas no município de Aquidauana. Como professora, terena dessa comunidade e mulher indígena, digo que estamos fazendo frente às barreiras sanitárias, a arrecadação de alimentos e máscaras e material de limpeza. Somos mães, amigas, companheiras, guerreiras… Temos sempre um incentivo e um motivo a mais: nossos filhos e netos. Isso vem ser um ponto chave”. 

      E, além da comunidade Terena, a doação de máscaras da FARM, feita a partir de tecido reutilizado, contemplou também:

      Povo Yawanawa, com a doação de mil máscaras distribuídas pelo Tashka, @tashka_yawanawa; Povo Munduruku, com a doação de mil máscaras e por indicação do Estêvão Ciavatta, e 23 povos no entorno de São Gabriel da Cachoeira, com a doação de dez mil máscaras. São eles: Tukano, Baniwa, Baré, Hupd’ah, Desana, Tariana, Coripaco, Yuhupdeh, Piratapuia, Warekena, Tuyuka, Kotiria, Kubeo, Arapasso, Yebamashã, Dow, Miriti- tapuya, Nadob, Siriano, “Caboclo”, Barra, Karapana, Kujawi, Kuiawi e Yanomami da região de Maturacá que serão atendidos com a ajuda do ISA (Instituto Socioambiental).

      Agradecemos a todos que nos ajudaram nessa frente. Falar dos povos originários é falar, sobretudo, de ancestralidade e futuro. Se você quer saber mais sobre como apoiar a preservação cultural desses povos em um momento tão delicado, reunimos algumas campanhas importantes, ó:

      Yawanawa, Munduruku, Boe Bororo, Baixo Tapajós e Guarani Kaiowa. Além disso, o ISA fez um compilado de mais projetos e vakinhas interessantes e urgentes pra você conhecer e apoiar. Clica aqui!

      29.07.20
    • chegou lojix, nossa primeira loja digital e interativa!

      lojix na casa FARM

      Post atualizado em 31 de julho! 🙂 Pra contar que a segunda edição da lojix rola semana que vem, 5/8, às 14h com super novidade: o PREVIEW DO VERÃO 21. Oba!

      Se a gente tá feliz? <3 Na segunda-feira, dia 20, a gente lança nossa primeira loja 100% digital e interativa, a lojix! É mais que um e-commerce. É mais que uma live. E pioneirismo do livestreaming por aqui promete uma experiência ainda mais próxima com você! 🙂

      A lojix é a opção ideal para quem não abre mão da praticidade do e-commerce, mas busca uma experiência digital ainda mais humanizada e afetiva com a gente. Ó que legal: a loja vai contar com o atendimento do TIME FARM: nossos colaboradores de diversas áreas da empresa – do departamento de estilo à produção de moda – vão fazer uma curadoria especial e te apoiar nas escolhas das peças:

      “Há muito tempo, o digital já é um ambiente que cuidamos e investimos. Poder lançar nossa primeira loja 100% digital e interativa é um presente para marca e muito coerente com as nossas iniciativas de comunicação, desde o nascimento da FARM, em 1997. Esse projeto conta com a curadoria dos nossos colaboradores e eu sinto que é uma versão mais humanizada do e-commerce. Estamos todos muito animados!”, celebra Marcello Bastos, sócio-fundador da FARM.

      Resumindoi: a ideia é que a lojix reuna cinco colaboradores para apresentar, em tempo real, suas apostas de peças, shapes e estamparia. E o mais legal: você pode garantir cada desejo ali, na hora.

      “Trazer a participação de profissionais de diversos departamentos da FARM é muito simbólico. O olhar de cada um sempre foi fundamental para sermos o que somos hoje, e para vislumbrar o que a gente ainda sonha ser no mundo. Para mim, a lojix é um desejo de todos nós que foi realizado. É um passo muito grande de comunicação e de relacionamento!”.

      O lançamento é em 20/07, às 14h, ao vivo, aqui. Da gente pra você! <3

      17.07.20
    • #desengaiola pra você

      Foi no ano passado que a gente criou “É o bicho!”, uma coleção inspirada na diversidade da fauna brasileira. Nesse momento, começamos uma parceria especial com o “Instituto Vida Livre”, que desenvolve projetos de reabilitação e preservação da fauna silvestre, além da ajuda no combate e conscientização sobre o tráfico animal. Esse ano, nossa parceria vem diferente com o #Desengaiola – leilão beneficente onde peças do re-FARM jeans customizadas exclusivamente por artistas convidados estarão disponíveis, a partir de 20/07. Toda renda será revista para manutenção do Instituto.  🙂

      A designer Xuliana

      Fazem parte da ação nomes como Isabela Capetto, Felipe Velloso, Lucia Koranyi, Chica Capetto, Ju Gastin, João Incerto, Flora Yumi, PaloVitu Dias e outros talentos. E nós somos a plataforma de apoio do projeto, garantindo a produção e a doação de 60 silks para a venda no Instituto, além de peças da linha RE-FARM jeans, que serviram de tela para nossos artistas:

      Ju Gastin e Gabi Loran

      “O nosso trabalho precisa continuar porque os problemas dos animais continuam e em muitos casos se intensificaram na pandemia com a redução da fiscalização. Estamos juntos com a FARM nesse movimento transformador de nos unirmos para libertar vidas silvestres e falarmos de esperança na cidade” pontua Roched Seba, diretor do Instituto que desde 2015 já atendeu a mais de 9 mil animais. 

      João Incerto e Catalina Marchesi _ O Incerto e La Pomponera

      Desde o início da pandemia do COVID-19, o trabalho do Instituto Vida Livre foi dramaticamente afetado com a perda projetos e apoios. O #desengaiola acontece de 20/7 a 27/7, através da plataforma do Roupartilhar com lances a partir de R$300 reais. Todas as informações a atualizações serão feitas através do e-mail dos participantes. Participe e apoie a causa!

      17.07.20
    • lave bem, lave melhor

      A gente já contou aqui sobre a nossa parceria com o sabão Milão, né? E, além de nos juntarmos a ele, a gente quer te apoiar em todas as etapas de relacionamento com a sua peça – inclusive a lavagem. Você sabia que até 60% da pegada de carbono da roupa acontece depois que você leva a roupa para casa? A boa notícia é que é não é impossível reduzir este impacto.

      Juntamos aqui algumas dicas:

      _ Lave só quando precisar de verdade (economiza água, energia e tempo! Você pode lavar a roupa de forma localizada, por exemplo!). 

      _ Use e VISTO.BIO pra te ajudar a economizar lavagens

      _ Na hora de lavar: sabão FARM + Milão e água fria – seja no balde ou na máquina. A água fria economiza a energia utilizada pra aquecer a água e também ajuda a manter a qualidade da fibra dos tecidos. 

      _ Pode pular a secadora e o ferro de passar. Vivemos num país tropical e solar! Pendurar as roupas para secar num varal economiza energia e a roupa agradece.

      _ Pra ajudar a pular o ferro, experimente pendurar blusas, camisas e vestidos pra secar no cabide. O peso da peça vai ajudar a organizar melhor as fibras do tecido na hora de secar.

      pra lavar seu JEANS

      Não precisa lavar, pode congelar! :O Sim! Isso mesmo que você leu! Somos à favor da redução do uso de plásticos, então caso tenha um ziplock ou tupperware em casa, vc pode usá-lo pra guardar seu jeans no freezer por um dia ou dois. Isso mata as bactérias e elimina odores e mantém seu jeans na sua melhor forma! 

      Caso queira lavar, veja se a etiqueta tem instruções específicas. Alguns tipos de jeans têm instrução para que a peça seja lavada separada, sem outras peças junto.

      Nunca lavar ou deixar de molho junto com peças brancas ou claras, que podem ser manchadas, pela característica do índigo, o agente que colore a peça. Lavar sempre com água fria ou morna e nunca use alvejante, nem puro e nem diluído no sabão! 

      pra lavar suas peças de VISCOSE, linha PRAIA (tecidos sintéticos) e ESPORTE (linha viva!)

      Quando você lava qualquer peça feita de fibras sintéticas (derivadas de petróleo) ou mistas (que misturam fibras naturais e sintéticas), elas liberam microfibras – ou microplásticos – na lavagem. Estas micro partículas vão parar nos rios e oceanos trazendo impactos negativos pra vida nestes ambientes. A boa notícia é que as roupas soltam menos microfibras se você lavar delicadamente e com água fria.

      Vai pra máquina de lavar? Lave com água fria junto com cores e tecidos semelhantes, assegurando-se de que a sua peça não será danificada ao ser lavada na máquina, após ler a etiqueta. Também é aconselhável colocar as peças em sacos de lavagem, para proteger. Assim, a peça não se mistura às outras, garantindo que não será rasgada.

      É sempre mais recomendado lavar peças em viscose a mão. Esse tipo de tecido é muito sensível, especialmente quando está molhado. Nunca torça a peça para remover a água, pois o tecido pode rasgar. Passe ao avesso. Nunca passe uma peça de viscose ou polyester pelo lado externo – isso pode queimar e derreter detalhes da peça e até as próprias fibras do tecido, ou pode-se formar uma espécie de filme brilhante irreversível. É aconselhável passar enquanto a peça ainda estiver um pouco úmida. Para peças muito delicadas, passe com um tecido de algodão ou sintético sobre a peça.

      pra lavar sua MALHA OU TECIDO DE ALGODÃO

      Na máquina de lavar? Lave suas peças de malha e algodão em ciclo delicado, com água fria. Uma preocupação com relação a peças de algodão é a perda da cor original do tecido. Os corantes das peças podem se soltar na lavagem. Por isso a importância da lavagem com água fria, que também previne contra o encolhimento.

      Vire as peças do avesso: isso também ajuda a manter a aparência original da peça, especialmente se houver impressões, em silk ou em relevo. Para lavagem de peças escuras, recomenda-se diluir o sabão em pó em água morna antes de iniciar o ciclo.

      À mão? Coloque água fria em uma bacia ou balde na quantidade suficiente para lavar a peça. Esquente um copo de água. Misture uma colher de chá (de 2 a 4 gramas) de sabão em pó no copo e despeje a mistura dentro do balde. Coloque a peça de roupa em seguida e deixe de molho pelo período indicado na etiqueta da peça.

      Esfregue as partes que acumulam mais odor. Enxágue trocando a água do balde, até que não se forme mais espuma e a água fique translúcida.

      Seque em varal para prevenir o encolhimento. No inverno ou dias úmidos, a peça pode ser colocada sobre ou enrolada dentro de uma toalha e colocada sobre o varal ou superfície plana (não pendurada).

      E aí? Curtiu as dicas? Se tiver mais alguma, conta pra gente lá no insta! 🙂

      09.07.20
    • milão: uma novidade pra você!

      Tem parceria nova nascendo hoje. É FARM + Milão, o sabão de coco natural e sem nenhum componente de origem animal. A iniciativa tem o objetivo de conscientizar sobre uma das etapas fundamentais – e muitas vezes subestimada do ponto de vista de impacto ambiental – do consumo: a lavagem. A novidade está disponível no site a partir da semana que vem.

      “Se atentar às indicações de lavagem e repensar a quantidade de vezes que lavamos uma peça são ferramentas práticas e importantes de manutenção e prorrogação da vida útil da roupa. Nossa parceria com a MILÃO traz atenção a essa etapa, além de ser um produto com as características que a gente acredita, comprometido com a natureza”, conta Kátia Barros, diretora criativa da FARM.

      A real é que a gente quer sempre oferecer alternativas de apoio em todas as etapas de experiência com a nossa peça – não só no momento da compra. E nos juntar ao sabão MILÃO, que já tem um super compromisso de qualidade com os usuários e com o meio ambiente é um presente e tanto.

      “Nosso sabão de coco tem como importante característica preservar por mais tempo as fibras e as cores do tecido, e esta parceria com a FARM vem para reforçar nossa preocupação com uma lavagem correta, sustentável, natural e sem desperdício. Também partilhamos a visão da valorização e apoio aos pequenos produtores e o respeito pelo trabalho de toda a cadeia têxtil.” Larissa Rebello, gerente de marketing da Milão.

      Dermatologicamente testado, o produto contém matérias-primas naturais cuidadosamente selecionadas e provenientes de fontes renováveis e de rápida biodegradabilidade. Ele tem duas funções (lava e amacia) e a Milão é pioneira na fabricação de coco em pó no país. Ele é de origem extrativista, a principal fonte de renda de muitas comunidades do Maranhão, Pará, Tocantins e Piauí.

      E você? Como tem cuidado da lavagem da sua roupa? Repensar essa etapa é uma forma de carinho com a sua peça – e com a natureza.

      07.07.20