• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: semana de alta costura

    • entre sonhos, moda e arte

       
      Se a moda fala sobre desejo, a alta-costura mergulha no mundo dos sonhos, fazendo florescer peças extraordinárias, impossíveis ou, no mínimo, diferenciadas. Difícil mesmo é ficar indiferente aos delírios autorais de um grupo seletíssimo de estilistas, que tem a seu dispor as mais valiosas técnicas e os mais luxuosos artigos do planeta. A gente ama! 

       
      E se é questionável que tanto luxo ainda caiba no mundo atual, é preciso dizer que a alta-costura vem rebolando pra se manter no salto desde que o termo foi fundado e as primeiras regras estabelecidas. Sim, regras! Fundadas pelo sindicado francês Le Chambre Syndicale de la Haute Couture em 1868, elas determinam, por exemplo, que todas as peças devem ser feitas artesanalmente. Quanta delicadeza – e trabalho! – hein? 
       
      Mas entre chacoalhadas e terremotos, a alta-costura segue se renovando e mantendo a habilidade única de tirar nosso ar vez ou outra, mesmo que perpetuando o óbvio, como o jogo glamouroso de penas, brilhos e volumes surpreendentes criados pela Chanel.
      Ou o luxo etéreo que marcou a estréia da italiana Maria Grazia Chiuri na alta moda da Dior, transformando a passarela num conto de fadas recheado por princesas místicas, românticas… e feministas, não podemos esquecer. Como não amar? 
       
      E se a Maison francesa ficou com a parte mais figurativa dos sonhos que dominaram a Valentino nos últimos anos, a marca italiana investiu em deusas gregas modernas em cortes limpos, mas nada simples, executados à perfeição por Pierpaolo Piccioli, ex-dupla de Maria Grazia, que agora assina sozinho as coleções. Porque às vezes menos é mais, né? 
      Do mundo da fantasia às festas do jet set internacional, o queridinho das herdeiras européias, Giampattista Valli, mostrou uma coleção fresca e jovem, renovando o estilo froufrou e até a modelagem mule com belas assimetrias e estampas. Afinal, quem nunca sonhou com um vestido desses?  
      E como a moda não anda desassociada da arte, John Galliano mostrou pela Mason Margiela que as barreiras andam cada vez mais fluidas, apresentando looks que eram verdadeiras obras de arte contemporâneas, dignas de um museu 
      Assim, a alta-moda mais uma vez se renova, mostrando que enquanto houver criatividade, red carpets e claro, sonhos, ela sobreviverá! E, por aqui, a gente segue aplaudindo e se apaixonando  
      04.02.17