• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: green friday

    • Green Friday – participe e apoie

      A black friday é uma das datas mais aguardadas no mundo todo pra quem quer garantir todos os tipos de produtos com preços especiais, certo? Mas com situações alarmantes sobre questões ambientais que vêm acontecendo mundialmente, a FARM trouxe uma ressignificação pra essa época.

      Chegou a hora de mergulhar junto com a gente na green friday! 🙂

      O Brasil inteiro – e o mundo!, vem acompanhando o vazamento de óleo que há mais de dois meses invadiu as praias do Nordeste. Por isso, criamos uma semana inteira pra você, junto com a gente, apoiar 6 ONGs que estão trabalhando incansavelmente na redução de danos causados pela maior tragédia ambiental da história do litoral brasileiro.

      Desde o início do aparecimento das manchas no litoral do Nordeste, técnicos do IBAMA monitoram as áreas atingidas pelo óleo e produzem relatórios regulares sobre as condições de cada localidade naquele dia. É o Ibama que dá direcionamento das ações de resposta à fauna, orienta sobre a destinação de resíduos e sobre a limpeza das praias, definindo prazos das ações de limpeza e quais os ambientes devem ser priorizados.

      Nesses mais de 2 meses, quase 68% das cidades litorâneas do nordeste já foram afetadas pelo vazamento. Ao todo, foram atingidos mais de 2,2 mil quilômetros da costa, dos quais foram retiradas mais de 4,3 mil toneladas de petróleo! Nesse período, quase 130 animais foram afetados pelo óleo, entre tartarugas marinhas e aves. Por isso, precisamos agir!

      Assim, ao comprar durante a green friday você participa dessa causa tão urgente e importante pro presente e futuro da fauna, flora e até da vida das comunidades que vivem nessa regiões impactadas pelo óleo.

      Olha o que cada uma das ONGs faz:

      Projeto Cetáceos da Costa Branca

      Fundado em 1998 por iniciativa de estudantes e professores da UERN (Universidade do Estado do Rio Grande do Norte), com o propósito de estudar o comportamento e ecologia de cetáceos e conhecer a fauna marinha do Estado, o Projeto Cetáceos da Costa Branca realiza pesquisas e ações de conservação.

      As pesquisas são voltadas à conservação da biodiversidade marinha e avaliação de impactos de atividades humanas sobre a fauna, destacando a pesca e exploração e produção de petróleo e gás. Além, disso eles promovem educação ambiental na região costeira do Rio Grande do Norte.

      E o que eles estão fazendo nesse momento para reverter os danos do óleo nas praias?

      Desde setembro, todos os recursos que eram direcionados à pesquisas e conservação foram redirecionados para o resgate e reabilitação de animais marinhos oleados em todo o litoral do RN. Além disso, estão promovendo cursos de capacitação pelo Nordeste com outras instituições para que elas também possam conseguir atender de forma emergencial a fauna oleadas nas praias.

      Instituto Biota de Conservação

      Criado em 2009 para atuar com a pesquisa científica e conservação da fauna e ecossistemas marinhos em Maceió, no Alagoas, o Instituto Biota de Conservação atua em campanhas educativas sobre animais encalhados na costa, entre eles tartarugas, aves e mamíferos marinhos, além do monitoramento reprodutivo das tartarugas marinhas.

      E o que eles estão fazendo nesse momento para reverter os danos do óleo nas praias?

      O Instituto tem feito o monitoramento das praias do Estado para encontrar os animais e mapeamento das áreas de aparecimento do óleo. Também realizam os primeiros socorros e limpeza dos animais encontrados em um contêiner cedido pelo IBAMA. Mas precisam da ajuda de todo mundo com o restante da infraestrutra que precisa ser montada para a criamos de uma base com maior espaço, funcionários e recursos para o resgate desses animais.

      EcoAssociados

      Criada em 1999, na praia de Porto de Galinhas, no município de Ipojuca, Pernambuco, a EcoAssociados atua na pesquisa, educação ambiental, monitoramento de tartarugas marinhas e na formação de profissionais, através do programa de voluntariado. Esses voluntários realizam várias ações voltadas à proteção das tartarugas marinhas, entre elas, rondas noturnas, monitoramento de ninhos, soltura de filhotes, reabilitação de indivíduos debilitados e educação ambiental com turistas e nativos na sede da ONG, alunos, buggeiros, pescadores e jangadeiros.

      E o que eles estão fazendo nesse momento para reverter os danos do óleo nas praias?

      Desde outubro, o Ecoassociados participa do monitoramento e limpeza das praias e oferece na sede, um ponto de doação de materiais para o resgate e limpeza dos animais contaminados.

      Instituto Amares

      Criada em 2015, no Maranhão, o Instituto Amares promove pesquisas e monitoramento de espécies como as tartarugas e o boto-cinza, atendimento e reabilitação a animais encalhados no litoral maranhaense, como baleias, golfinhos e o peixe-boi e educação ambiental com crianças e jovens. São 3 unidades de atendimento aos animais encalhados, sendo a base principal localizada em Atins, nos Lençois Maranhaenses. Lá o Instutito mantém um centro de pesquisa e reabilitação de tartartugas marinhas além de de um espaço para visitação de turistas.

      E o que eles estão fazendo nesse momento para reverter os danos do óleo nas praias?

      O Instituto Amares percorre áreas importantes para alimentação e refúgios das espécies, praias de desova de tartarugas e identifica a presença do óleo nesses locais. Além disso, desenvolvem trabalhos de capacitação das equipes do corpo de bombeiros e para a sociedade em geral. Outra ação super bacana que o Insituto está desenvolvendo é um manual ilustrado para atendimento de animais marinhos oleados ou não para as empresas.

      Comissão Ilha Ativa

      Criada em 2006, com bases no Piauí, Ceará e Maranhão, a Comissão Ilha Ativa, nasceu da demanda local dos moradores de Ilha Grande, no Piauí, para discutir e propor soluções aos problemas do município, fortalecendo a participação popular em diversas questões importantes para os moradores. O projeto atua em programas de conservação e educação ambiental, geração de renda, além de cidadania e inclusão social.

      E o que eles estão fazendo nesse momento para reverter os danos do óleo nas praias?

      Até o momento, o Piauí registrou óleo em seis praias do litoral, sendo uma delas, a Praia da Lama, em Cajueiro da Praia, local de refúgio do peixe-boi marinho e outras espécies. A Comissão Ilha Ativa atua nesses locais com o Projeto Pesca Solidária, intensificando ações de monitoramento de praia, embarques e mergulhos nos bancos de alimentação do peixe-boi para avaliação do impacto causado pelo óleo nessa região.

      Além disso, eles promovem o monitoramento em áreas ainda não afetadas, registrando e recolhendo animais para avaliação externa e interna destes impactos. No entanto, o projeto ainda precisa de apoio logístico de voluntários para o resgate e transporte dos animais vivos contaminados pelo óleo.

      Instituto Mamíferos Aquáticos

      Criado em 1995, na Bahia, o Instituto Mamíferos Aquáticos promove ações para reverter os impactos causados pela ação humana nos oceanos, através do resgate da fauna marinha e estuarina, produção científica e educação ambiental.

      E o que eles estão fazendo nesse momento para reverter os danos do óleo nas praias?

      O Instituto vem atuando no resgate e reabilitação dos animais em todo o litoral da Bahia. Além de apoiar junto com a gente na green friday, você pode escolher, no site do IMA, um bichinho para ajudar na reabilitação durante o tempo que ele está no Instituto. 🙂

      Bom, agora que já tá super por dentro das ações de cada ONG, agora é chegar junto com a FARM nessa ação tão significativa pra situação das praias do Nordeste.

      Ah, e se você estiver nessas regiões atingidas pelo óleo, se liga nas dicas que o IBAMA dá caso você encontre um animal oleado:

      Quando um animal atingido pelo óleo for encontrado, a unidade do Ibama mais próxima deve ser acionada imediatamente. O ideal é que sejam informadas as coordenadas geográficas ou alguma referência que determine o local exato para o resgate.

      Somente as equipes que realizam o monitoramento de praia, o Ibama ou outros órgãos e institutos ambientais envolvidos nas ações devem realizar o manejo da fauna atingida.

      Após receber o atendimento emergencial, os animais são encaminhados para os Centros de recuperação especializados em despetrolização de fauna, localizados em Sergipe e no Rio Grande do Norte.

      • Não toque no animal. Isso pode piorar a condição dele ou causar acidentes.
      • Não devolva o animal ao mar. Ele se encontra debilitado e precisa de cuidados veterinários. Sem o devido atendimento, o animal irá encalhar em outro lugar.
      • Não jogue sabão, areia ou qualquer outro produto no animal.
      • Não ofereça alimentos ao animal nem force a ingestão de líquidos.

      Pronto, agora é só compartilhar com a galera todas essas informações e fazer a sua parte junto com a gente!

      13.11.19
    • Vem conhecer nossa Green Friday!

       

      Você já deve ter visto algum e-mail anunciando uma tal de Green Friday da FARM essa semana. Nesse e-mail, contamos também que vai se tratar da nossa black friday, aquele período cheio de promoções e descontos pra você garantir seus desejos de coleções!

      Vem se cadastrar aqui!

      Mas engana-se quem pensa que a green friday vai ser só sobre compras e descontos. Neste ano, parte dos valores referentes às compras na ação será revertida para causas mais que especiais no nosso coração: o reflorestamento na Amazônia e na Mata Atlântica.

      Afinal, a gente precisa devolver pelo menos um pouco da enorme inspiração que a natureza nos traz, né?

      Nossa parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (IDESAM) começou no lançamento do clube FARM. Ao fazer a assinatura, a farmete garante que uma árvore será plantada na Amazônia ou na Mata Atlântica em seu nome, contribuindo assim para o reflorestamento dos dois biomas. Mas como funcionam os dois institutos responsáveis por trazer de volta o que a gente vem destruindo há séculos?

      O IDESAM trabalha com desenvolvimento de plantio florestal em toda a amazônia. São várias as delícias plantadas  na ativação do sistema agroflorestal: abacaxi, mandioca, banana, mas, principalmente o café. Muitas famílias na região do Apuí – onde as árvores do clube FARM serão plantadas – vivem da renda que vem de pequenos cafezais, que funcionam como um fator de viabilidade econômica e possuem um impacto ambiental positivo em comparação com a cultura da pecuária.

      Já Fundação SOS Mata atlântica é responsável por conservar  e restaurar o bioma – acredita que só restam 12,4% da Mata Altântica original? -, além da valorização dos parques e florestas e da proteção do mar. A organização também luta pra mostrar que a Mata Atlântica não é aquele “lugar distante” que muita gente acredita ser. Boa parte do bioma está ao lado das grande metrópoles, em 17 estados brasileiros, e abastece as cidades – com água e com qualidade de vida.

      Agora que já conhecemos nossos super parceiros para a Green Friday, temos uma motivação a mais pra garantir nossos desejos, né? Quer ficar por dentro de tudo e garantir os descontos antes de todo mundo? Vem se cadastrar aqui!

      23.10.18