• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: flores

    • pra não dizer que não falei das flores…

      O post, com título do Geraldo Vandré, já anuncia que elas vem por aí, as flores. É que a gente tá só empolgação com o fds da Casa FARM e aproveitou esse sábado pra trocar uma ideia com a Belle Fogas, nossa designer de estampas que tem mediado oficinas pra lá de floridas na nossa casa. 

      O job começa às 5h, quando a Belle sai de casa pra ir na Cadeg comprar as flores que protagonizam as oficinas MeuJardim (foram duas até agora angel!). 

      Na primeira oficina, a ideia central era montar uma mandala de flores a partir do material vivo trazido lá da Cadeg. “O que eu quero aqui é que os alunos abram a cabeça e soltem a criatividade” disse a Belle. O intuito é que eles alcancem a liberdade criativa que existe na conexão com as flores, com as cores, as texturas, os tamanhos e formatos.

      A mandala foi a forma escolhida pra dar vida a esse jardim… porque a partir do grid dela dá pra criar diversas composições. Além disso, ela tem tudo a ver com concentração e orientação do pensamento, através de formatos que simbolizam o universo e auxiliam na meditação.

      A Gabi Gomes, colab do adoro, esteve presente e anotou tudo. Na primeira parte da aula, a Belle mostrou um pouquinho do universo das nossas estampas, a essência da marca, e em como o pessoal do Estilo/Arte busca na natureza inspiração pras criações. Tá tudo ali, como as flores se encaixam, como as cores combinam, é só prestar atenção.

      Num segundo momento, era hora de colocar a mão na massa e escolher, a partir de diversas flores, os elementos que iam formar a mandala. Partindo do centro pra fora e utilizando conceitos como repetição e intervalos, a ideia é sempre se guiar pelas linhas guias da grid pra montar a mandala de flor.

      Uma outra dica que a Belle deu é pegar com cuidado nas flores, tem que ter um carinho ao manusear as flores, respeitar a estrutura delas: "Às vezes você vai escolher um lugar pra ela ficar, mas ela não vai querer. A mandala nunca vai ficar perfeita porque eu tô mexendo com a natureza, e a natureza é irregular", explica. 

      Dos quase 30 alunos que lotaram a oficina numa quarta-feira à tarde, em sua maioria estavam pessoas que trabalhavam ou com paisagismo ou com arquitetura, mas tinha de tudo: desde bióloga, atriz, psicóloga, engenheiro civil e até uma criança!  

      O Janley Abrantes, estudante de moda do SENAI, contou pra gente que achou super interessante a oficina e que montar a mandala e mexer com as flores despertou nele um processo criativo artesanal, do tentar, repetir, trocar as cores, mas tudo de uma forma orgânica, natural e cheia de afeto que vai ajuda-lo muito na estruturação do seu novo projeto.

      A gente por aqui também amou a oficina e tá cheia de vontade de enfeitar todos os lugares com esses mini-jardins circulares. Faz bem pra cabeça e pros olhos! E fica de olho que essa semana tem um segundo módulo da oficina da Belle, é quarta-feira, não vai perder! 

      13.08.16
    • farm visita: amapá atelier e flowershop

      farm-visita-amapa-1

      Por trás de um portão amarelo em uma rua calma da Vila Madalena, em São Paulo, existe um jardim secreto chamado Amapá. Desde 2014, a Amapá vem conquistando os paulistanos com seus terrários, arranjos e vasos feitos à mão.

      farm-visita-amapa-2

      Kika e Nina Levy, mãe e filha, cuidam de tudo, desde as escolhas das flores e produtos que oferecem na loja até os detalhes do jardim que faz da entrada do atelier um charme. Lá tudo é feito à mão com muito carinho e cuidado.

      farm-visita-amapa-3

      A loja e atelier encanta a qualquer um logo de cara. São detalhes como luzes que enfeitam as estantes, fotos de polaroid antigas coladas na parede e claro, muitas flores e principalmente plantas pra escolher e levar pra casa.

      farm-visita-amapa-4

      Elas começaram no ramo das flores por acaso. Faziam vasinhos e davam pros amigos, e dos amigos dos amigos foram aparecendo encomendas. Ficaram um tempo trabalhando de casa, mas logo depois, as plantas e flores não cabiam mais dentro do apartamento. Era a hora da expansão!

      farm-visita-amapa-11

      Encontraram essa casinha de vila e logo viram todo o potencial que o jardim oferecia. Além das plantas e das flores, você encontra por lá os móveis da Marcenaria Goitacá e prints da Folk Ink.

      farm-visita-amapa-6

      A dupla seleciona sempre flores da estação, compram em quantidades menores várias vezes pra manter a durabilidade das flores. E não são só aquelas flores que todo mundo já conhece. Cada arranjo é feito de forma tão artesanal que nenhum sai igual ao outro.

      farm-visita-amapa-5

      Falando em durabilidade, vale fazer uma visitinha pra ver todos os cactos e suculentas do atelier. Plantados em copos de Becker, daqueles de laboratório de química mesmo, os cactos e suculentas ficam ainda mais especiais.

      farm-visita-amapa-7

      A simplicidade e a forma orgânica que Nina e Kika possuem ao fazer um arranjo ou montar um terrário é o maior forte da Amapá, mas o mais interessante é ver os vasos feitos por elas. Seja de cerâmica, madeira, ou barro, igual você não encontra em lugar algum.

      farm-visita-amapa-9

      Fotos: Love2Love Fotografia

      E é essa singularidade que a Amapá pretende espalhar através de arranjos e vasinhos, resgantando sorrisos e gentileza entre as pessoas no meio de uma cidade com tanto caos urbano como São Paulo.

      farm-visita-amapa-10

      Para ver mais fotos e conhecer um pouco mais da história da Nina, é só clicar aqui no Girl Etc.

      11.11.15
    • flores em movimento

      Capa

      Esses dias a gente conheceu a Varanda, marca linda e delicada da Ana Attab, que cria arranjos e faz decoração floral para eventos. Ela anda circulando em sua bike turquesa pelas ruas do Rio e espalhando muita cor por aí. Sabe aqueles projetos feitos com amor? Esse definitivamente é um deles! Batemos um papinho com a Ana e viemos mostrar tudo pra vocês, vem ver!

      FotoAna3

      Conta um pouquinho sobre você e sua história!

      Eu tenho 29 anos, sou natural de Presidente Prudente (São Paulo), mas me mudei para Curitiba depois de um ano de intercâmbio na Dinamarca. Em Curitiba me formei em Psicologia e logo vim para o Rio me especializar em Psicologia Junguiana e Arteterapia e, ao mesmo tempo, terminar minha formação em Yôga. Deu pra ver que sou mil e uma utilidades né? Mas na verdade tudo isso pra mim é uma coisa só – nosso corpo, nossa mente e alma estão conectados. A arte e o yoga são formas de expressão destes!

      FotoAna2

      E sua paixão por flores, como foi despertada? 

      Minha amiga e fotógrafa Gabi Nehring (que faz todas as nossas fotos lindas) trabalhava com uma chef de cozinha na Antônia Bocayuva. A Maria Antônia já tinha o buffet e começou a pegar decorações de festas e a Gabi sentiu a possibilidade da parceria. Daí foi só alegria e muito trabalho. Juntas fizemos casamentos pra casais mais que especiais, trabalhamos muito na Copa do Mundo fazendo flores pra uma multinacional japonesa etc. Eu acabei me envolvendo muito mais com a parte de decoração floral, pois é algo que me encanta e me remete aos meus antepassados…

      FotoAna6

      … Muita gente me conta que a minha avó tinha um incrível cuidado com seu jardim sempre florido. A mesma coisa com minha mãe, que cada vez que vou visitá-la me chama pra ajudá-la a plantar. Uma vez ficamos juntas na fazenda semeando novas flores pro jardim, sem contar as 97 mudas frutíferas que ela plantou. Somos Terra pura – inclusive, Terra é o sobrenome da minha avó que faleceu há mais de 17 anos e é super presente na minha vida, sempre peço a proteção dela, é um guia que me ilumina!).

      Quais suas flores favoritas?

      Essa pergunta não se faz para uma geminiana florista hahah! Eu me encanto com as flores que não são tão comuns como protéas! Amo a perfeição das Dálias, o amarelo do girassol (minha cor preferida), a delicadeza e força de uma orquídea, e a pureza das flores do campo.

      FotoAna4

      Como surgiu a ideia de criar a Varanda? 

      Eu sempre andava de bicicleta por aí carregando flores na cestinha. Pensei: por que não unir essas duas paixões? Fiz um curso de Design Floral, em São Paulo, e depois passei pra conversar com as meninas do “A Bela do Dia”, que me deram a maior força e coragem. Alguns amigos do Coletivo Imaginário, de BH, desenvolveram minha identidade visual, uma noiva que vamos fazer o casamento em abril, a Júlia Hirszam, me ajudou com o MKT, a Gabi com a fotos e a família, amigos e namorido com a maior força e amor!

      varanda2

      E por onde sua bike de flores deve circular? 

      Pretendemos circular pela zona sul do Rio, mais especificamente em volta da Lagoa onde há ciclovias. Infelizmente, a bicicleta como mobilidade ainda é apoiada por poucos na cidade, por isso, gosto de discutir sobre esse assunto. É o meu meu de transporte e agora meu trabalho.

      Você deixa a vida das pessoas mais colorida. Como está sendo a receptividade do público?

      Ahhhhh essa é a melhor parte! É o que mais me encanta e me deixa feliz. Todos ficam curiosos olhando pra dento do cesto e encantados com o colorido das flores. As pessoas elogiam, suspiram e sorriem. Algumas dizem que parecem estar em outro lugar do mundo, em algum cantinho da França. Mesmo eu achando que tem total a cara do Rio; colorido, alegre e cheio de vida!

      varanda

      E pra quem quer trabalhar com o que ama, mas não sabe por onde começar, ela tem a dica: ‘Atitude e coragem! Como diz minha mãe: ‘tem que ter braço’ e ser persistente. Nada é fácil e tem que lutar muito! Todo esforço vale a pena porque, afinal, você está correndo atrás do que acredita e daquilo que faz seu coração vibrar!’

      Inspirador, né? Pra ficar por dentro das novidades da Varanda, é só seguir no facebook e instagram. E se quiser garantir esses arranjos lindos, aproveita que a Ana marca presença nesse evento  domingo e pelas ruas do Jardim Botânico. Vamos florir a vida!

      26.08.15
    • no jardim da frida

      farm-girletc-fridabotanical-1

      A Frida amava flores e elas estão presentes em boa parte de suas obras. É claro que a gente não poderia perder a chance de visitar o Jardim Botânico de NY pra ver a exibição “Frida Kahlo: Art, Garden, Life”.

      farm-girletc-fridabotanical-2-b

      Assim ó: Frida morava na agora famosa La Casa Azul (hoje um museu) com seu marido, o também artista Diego Rivera, na Cidade do México. O jardim da casa foi estudado por especialistas botânicos e reinterpretado seguindo toda a estética colorida e alegre da pintora. Além das flores, também estão expostas 14 obras originais da artista.

      farm-girletc-fridabotanical-3

      O jardim da Casa Azul era cheio de plantas de variedades diferentes. Tudo foi plantado pelo casal. Foram muitas dessas flores e plantas que a artista usou em seus famosos autorretratos, sabe? A gente, que não resiste a um floral, é encanto só!

      farm-girletc-fridabotanical-4

      Aliás, muitas das flores do jardim da Frida tinham um significado cultural também, como os cravos, conhecidos como “flores de muerto” e usados nas celebrações do Día de los Muertos. As dálias também eram especiais pra ela, que colocava-as em seus cabelos com frequência.

      farm-girletc-fridabotanical-5-b

      Em 1931, Frida e Diego pediram pro arquiteto Juan O’Gorman desenhar uma nova casa em San Ángel, usando a arquitetura e a jardinagem como meios de expressão artística. A escolha do jardim dessa casa foi o cacto, com a criação de um verdadeiro cercado vivo ao redor da casa.

      farm-girletc-fridabotanical-6

      O jardim da Casa Azul era uma mistura de plantas nativa do México, como os girassóis e as dálias, com plantas da Europa, como as rosas. O ponto central da exibição é a réplica da pirâmide inspirada nos Astecas, que foi construída como um altar com as esculturas de Diego Rivera (na exibição, cactos e suculentas são expostas no local).

      farm-girletc-fridabotanical-7

      Fotos: Ju Kang/Girl Etc

      As plantas da Frida ficam no Jardim Botânico de NY até dia 1 de novembro. Quem estiver de passagem pela cidade, vale a viagem de metrô até o Bronx!

      farm-girletc-fridabotanical-8

      A exibição é bilingue, em Inglês e Espanhol. Pra ver mais fotos dessa visita, é só clicar aqui.

      17.08.15
    • última chamada: dia das mães

      bola_presentes_maes

      Tá em cima da hora mas ainda dá tempo de deixar o domingo todo especial pra sua mãe. Além da nossa vitrine especial de hoje, a gente separou algumas dicas. Olha só:

      Empório Jardim_Cesta Dia das Mães_Divulgação

      1- Pro dia começar com o pé direito, que tal uma cestona de café da manhã? A do Empório Jardim, com produtos artesanais, é top. Vem delícias como iogurte, pão artesanal, manteiga de figo, geléia, granola, brioche de nozes, mel, bolo e Chá do Jardim, de hibisco e maçã. Tem outras cestas incríveis, vale ligar lá até sexta, ok? Tel: 2535-9862.

      lily

      2- O Studio Lily, da Gabi Heringer (lembra dela aqui?), cria arranjos de flores delicados com carinha de feitos com amor. Tem bouquets nos tamanhos p, m ou g e também gift boxes criativos, com arranjos, sabonete de argila, chocolates, chá… Fofos! Encomenda lá no site pra deixar o dia dela mais colorido.

      monique

      3- Almoço com familia é uma delicia, mas nem sempre prático quando se trata de enfrentar filas sem fim. Daí o Buffet Monique Benoliel preparou alguns pratos sob encomenda. Tem roti de mignon com mini crepes recheados de marrom glacê, gnochi de espinafre ao molho gorgonzola, lombinho com ameixa e cuscuz marroquino… De sobremesa: cheesecake de frutas vermelhas. A porções servem 10 pessoas e dá pra encomendar até amanhã! Olha lá no site.

      anaporto2

      4- Amanhã e sexta vai rolar bazar de dia das mães na Casa Soma com várias marcas espertas.  Tem desde as jóias lindas de prata e pedra da designer Ana Porto, às peças de decor da Casa Objetos, até as coleções mais bacanas da Nica Kessler, Verkko, Suia-store e etc. Quem ainda tá na dúvida do presente super vale dar uma passada. Das 14h as 22h, ali no Jardim Botânico. Olha aí o evento no face pra mais infos!

      IMG_5027

       Fotos: Divulgação

      5- A hora da sobremesa é a hora mais feliz. Daí, pra deixar o dia mais doce, a Chef Camila Martins, do Menoo Gastronomia, criou a receita perfeita: bolo com recheio de brigadeiro de limão sciciliano e compota de frutas vermelhas. O toque final fica por conta do decoração com três gérberas coloridas pra deixar ainda mais temático. Ficou lindo! Fala com a Cá: nosso@menoo.com.br ou no tel: 21- 99977-6057.

      Seja qual for seu presente, lembra de dar aquele beijo e abraço bem apertado na sua mãe! Feliz dia. 🙂

      06.05.15
    • do instagram @adorofarm

      11137968_941658795867992_1936430185_n

      Natureza que a gente ama! @maria_candida #tonoadorofarm

      30.04.15
    • do instagram @adorofarm

      floriografia-marco-respire

      Pra começar o dia com respiração e criatividade! @floriografia #tonoadorofarm

      03.03.15
    • floriografia: orquídea

      floriografia-orquidea-1 A floriografia de hoje vem cheia de luxo e delicadeza. Dizem que astecas misturavam orquídeas com chocolate pra dar vigor e poder. A nossa colab Ju Kang explica pra gente um pouco mais sobre essa flor, que tem mais de 30 mil espécies no mundo:

      floriografia-orquidea-2

      “As orquídeas sempre estiveram presente na minha infância pois são as flores preferidas da minha mãe, e sempre aprendi a tomar conta delas com muito carinho. O mais interessante sobre essa flor é que quando as flores caem, elas entram em um processo de repouso e passam alguns meses recuperando as energias pra florescerem de novo.

      floriografia-orquidea-3

      Significado: beleza.

      Quando encontrar: durante o ano inteiro.

      Cuidados: regue em média 2 vezes na semana, nunca coloque água demais, as raízes ficam sem oxigênio e morrem. Elas gostam de lugares amenos, protegidas da luz direta do sol.

      floriografia-orquidea-4

      Desde antes da época Vitoriana, a orquídea já era símbolo de luxo e beleza, e foi também nesse tempo que o escritor David Hume escreveu a frase ‘A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla’. Se a gente for olhar pras coisas e pras pessoas dessa maneira, com certeza tudo ficará mais bonito e leve”.

      Tudo depende do ponto de vista 🙂

      25.01.15
    • floriografia: astromélia

      floriografia-astromelia-1

      A floriografia de hoje tem um nome que mais parece que veio do espaço, mas é originária da América do Sul mesmo! Vem saber mais sobre a flor que também é conhecida como “lírio dos Incas”, a Ju, do blog Girl Etc, explica pra gente:

      floriografia-astromelia-2“A astromélia é a segunda flor mais popular do Brasil, perde somente pras rosas.  Apesar desse status de pop-star, eu nunca tinha prestado muita atenção nelas. Até que meu florista da feira me disse, ‘a astromélia atrai amor, já prestou atenção nas pétalas em formato de coração?’. Posso dizer que tentei a sorte!

      floriografia-astromelia-3

      Significado: agradecimento.

      Quando encontrar: floresce o ano inteiro, inclusive cresce com muita facilidade, as vezes até atrapalhando outras espécies de flores se cultivadas no mesmo solo.

      Cuidados: não tolera o frio (viva o calor!) mas também deve ser cultivada em locais arejados, com sombra durante o dia.

      floriografia-astromelia-4Ela de fato tem quatro pétalas iguais em forma de coração, e duas pétalas mais magrinhas e pintadinhas. Lembra muito o lírio. Se ela atrai amor, não comprovei ainda, mas que agradecer atrai coisas boas, isso com certeza sim! Como a frase da Thalita GomesGonçalves já diz, nada melhor do que gratidão, sempre”.

      Muitos agradecimentos para atrair só coisas boas pra 2015 🙂

      03.01.15
    • floriografia: ciclâmen

      floriografia-ciclamen-1

      A floriografia de hoje é originária das Ilhas Gregas e não é uma flor comum! Bom pra gente aprender mais sobre novas espécies. A Ju Kang, do blog Girl Etc, explica pra gente a razão da Ciclâmen ser toda zen e de bem com a vida. Vem aprender:  (mais…)

      23.12.14
    • floriografia: begônia

      floriografia-begonia-1

      Ah a begônia… flor que varia de cor como as cores de um pôr do sol no Arpoador. A floriografia de hoje fala de uma flor que apesar de gostar de uma sombra, é de origem tropical. A Ju Kang explica pra gente um pouco mais da querida begônia!

      floriografia-begonia-2

      “A begônia tem mais de mil espécies. Normalmente, as folhas não recebem muita atenção, mas no caso da begônia, a parceria entre as duas é visível! As folhas são grandes, de um verde intenso, e são elas que sustentam a planta a durar muito tempo, em alguns casos, até décadas. Dizem que ela tem funções medicinais, além de deixar o jardim mais bonito.

      floriografia-begonia-3-b

      Significado: delicadeza e lealdade.

      Quando encontrar: durante o ano todo.

      Cuidados: ela gosta de uma sombra, então é bom evitar a exposição ao sol e vento. Deve ser plantada em vaso de terra, com bastante espaço pra raiz crescer, e regada somente na terra, nunca nas folhas.

      floriografia-begonia-4

      Entre a variedade de espécies, uma chama muita atenção, a ‘begônia-sempre-florida’, que como o nome já diz, floresce o ano inteiro. Assim todo mundo gosta! E nada melhor do que terminar com uma frase do escritor Fabrício Carpinejar, já que delicadeza nunca é demais, principalmente quando se trata da maneira em que nos relacionamos com o meio ambiente e a nossa comunidade”.

      Muita delicadeza e muita persistência sempre! 🙂

       

      21.11.14
    • floriografia: cravo

       

      floriografia-cravo-1A floriografia desta semana é sobre uma flor que tem um leve aroma e é usado muitas vezes pra fazer perfumes. A Ju explica mais um pouco sobre o cravo, a flor que já fez parte de romance brasileiro, música popular e muito mais, vem ver: floriografia-cravo-2“O cravo surgiu no sul da Europa e tem mais de 300 espécies. Esta flor faz parte da história – os gregos as chamavam de ‘flores divinas’, os romanos utilizavam o cravo na culinária, e os portugueses nomearam a flor como símbolo da sua Revolução dos anos 70. Já os brasileiros, mais especificamente o Jorge Amado, escreveu um dos mais famosos romances brasileiros ‘Gabriela, Cravo e Canela’ em 1958. Hoje em dia a flor é muito utilizada pelos noivos e padrinhos na lapela do paletó nos casamentos. floriografia-cravo-3Significado: amor e liberdade.

      Quando encontrar: pode florir o ano todo, em condições favoráveis e cuidados adequados.

      Cuidados: requer muito sol! Ao regar, não molhe as folhas, somente o solo.

      floriografia-cravo-4E quem nunca cantarolou ‘O cravo, brigou com a rosa’? O cravo, representando o homem, e a rosa, representando a mulher, representam o perfeito bate-boca que existe entre os dois gêneros!”

      Não importa o motivo, todo mundo adoraria receber um buquê  de cravos perfumados 🙂 Anotado rapazes?

      01.11.14