• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

    • mochilão: bali (parte 2)

      bola_bali

      Outro dia a gente mostrou por aqui um pouco da Bukit, península no extremo sul de Bali, recheada de praias paradisíacas (suspiro). Hoje, a gente coloca a mochila nas costas e vai dar um rolé pelo centro da ilha, um lugar para comprar artes, comer, rezar e – porque não – amar. Vem!

      bali_1

      Saindo da Bukit, fomos rumo a Denpasar, capital da ilha (e porta de entrada), onde começamos a nossa jornada pelo ‘caminho das artes’ até Ubud. São 26 km de artes e artesanatos de todos os tipos – ourives, entalhadores, pintores, pedreiros, dançarinos – onde artesãos e artistas nos convidam a entrar em suas oficinas (algumas ficam a céu aberto mesmo).

      bali_2

      De cair o queixo os quadros de madeira entalhada que demoram quase 80 anos (!!) pra serem feitos. Aliás, quem tiver um tempinho e quiser desenvolver habilidades manuais, pode até fazer um curso em uma das oficinas. É bem legal e de quebra você sai com um artesanatinho todo seu.

      bali_3

      Subindo mais um pouco, nós desviamos o caminho em busca de conhecer um sonho antigo, a Green School. Uma escola com projeto sustentável, que ensina crianças e adolescentes além da boa e velha matemática e física de cada dia, a terem consciência ecológica.

      bali_4

      Alunos e professores vem de todo canto do mundo só pra passar um tempo por lá. Pra visitar, basta agendar espaço em um dos tours diários. Atenção: ao ‘prédio’ principal com estrutura feita de 7 km de bambu. Sen-sa!

      bali_6

      Nossa próxima parada foi Ubud, no centro de Bali, terra que também inspirou o livro “comer, rezar e amar”. Tem-de-ir: vale a pena passar alguns dias só para conhecer o Pura Besakih (ou templo-mãe), um dos maiores e mais antigos templos de lá (rolam cerimônias hindus o dia todo, é muito legal);

      bali_5

      subir o Monte Batur com seu vulcão ativo só pra ver o nascer do sol; alugar uma bike e pedalar pelos terraços de arroz de Jatiluwih; e, por último, fazer umas aulinhas de yoga (além dos tratamentos holísticos ma-ra) no The Yoga Barn.Ufa!

      bali_7

      Cereja do bolo: pra fugir um pouco da badalação e ficar com a alma lavada de verdade, a gente recomenda passar uns dias no Bali Silent Retreat, em Tabanan (pertinho de Ubud). O retiro de silêncio fica isolado no meio dos campos de arroz e tem aula de meditação e yoga várias vezes ao dia.

      bali_8

      A cozinha vegetariana é tão incrível que merecia um post à parte. Aliás, reza a lenda que o lugar foi construído em cima de um Ashram antigo que pertencia à familia real de lá. Top!

      Dessas viagens pra se carregar no coração a vida toda. Terimakasih (obrigada), Bali! ♥

       

      04.11.13