• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: juju na trip

    • ai, baliamor!

      Shangri-la trouxe Bali pra mais perto da gente. E a Gabi Temer, do Juju na Trip, que é super viajandona pelo mundo, foi à Bali e abriu o coração pra gente: "é um dos lugares mais apaixonantes que eu já conheci. Não é o mais lindo do mundo, mas é o mais incrível". É claro que depois disso a gente quis saber mais, né? 

      Uma coisa é fato: nesse tempo, já trocamos com várias pessoas que tiveram vivências incríveis por lá, desde "Retiro de Silêncio", da Lu Agnese, a vivência como voluntária da Carol Bergier na "Green School". E é unânime que todo mundo sai de lá encantando com alguma coisa a mais, que nem sabemos explicar. Não se trata só de uma praia paradisíaca, ou de um hotel inesquecível. Bali é o conjunto da obra. Um lugar de onde se volta diferente. E esse é o ponto.


       
      As ruas têm cheiro de incenso, as pessoas vivem sorrindo, todo mundo é gentil, e tudo tem uma luz especial. Lá,. vale a máxima filosófica e religiosa hindu-budista do faça o bem e receba e o bem. E dessa forma, todos vão bem, e tudo flui: "essa benção generalizada e profunda foi o que mais me atraiu em Bali. Há rituais para tudo, e sempre relacionados com a bondade e à natureza. Bali é lugar mais espiritualizado que já conheci. Agora junte a isso tudo praias lindas, ondas perfeitas, visual de perder o fôlego e pronto: aí está um destino mágico", conta a Gabi. 

      A ilha é enorme, então o melhor jeito é alugar uma motinho pra se locomover. Kuta e Seminiak são lugares pra comer bem, ir a beach clubs, e coisas do gênero, mas vale se programar pra conhecer a Península Bukit, onde fica Uluwatu, Padang e Bingin, picos onde rolam as melhores ondas da ilha. Em Uluwatu, aproveite pra ir ao templo assistir à cerimônia e ver o pôr-do-sol. 

      Tire uns dias também pra conhecer Ubud e seus cenários de plantações de arroz. Lá também fica o melhor e mais barato mercado de artesanatos da ilha. E faça o trekking pro vulcão Mount Batur!

      Animou e tá caçando lugar pra ficar? A Gabi dá a dica: "em Kuta, ficamos no Home 36 Condotel.  E em Seminyak, ficamos no Kunti Villas (esse da vila, com uma piscina privativa só pra gente, e que foi incrível e super em conta. Pagamos US$150 pra três pessoas por dia por esse quarto). Pra outras opções de hotel em Seminyak veja aqui, e em Kuta veja aqui. E pra hoteis em Uluwatu, veja aqui e aqui". 

      Agora é só arrumar as malas, né?

      13.10.16
    • pra dentro do brasil

      A gente tá no maior clima praiano de Bali, mas é claro que não deixa de olhar aqui pra dentro. O Brasil é a nossa maior paixão da vida e, entre andanças, a Gabi Temer, do Juju na Trip, criou uma lista com as quatro praias mais lindas pra você que vai entrar de férias e quer curtir por aí (e por aqui).  Águas calmas, areia fofa e branquíssima e num precinho barato. Topa?

      Taipus de Fora – Bahia:  uma vila com ruas de areia, casas coloridas, cercada de praias maravilhosas e de águas calmas. Maraú e Taipu de Fora são um dos destinos mais lindos da Bahia.  Lá você encontra piscinas naturais como essa aí da foto, e praias desertas com areia branca e coqueiros a perder de vista. Uma dica pra quem pretende conhecer Taipu é se guiar pela tábua de marés, e marcar a viagem para quando a vazante ocorrer durante as horas do dia (é quando as piscinas naturais se formam).

      Arraial do Cabo – Rio de Janeiro:  Arraial virou destino-desejo, meninas! Também, olha só a cor do mar! É Caribe, né? Então anota onde ir por lá: Ilha do Farol, Praia do Forno e Praia do Pontal do Atalaia são imperdíveis. E detalhe: algumas praias, como a do Farol, só são acessíveis de barco, num passeio fácil e delicioso. Pra quem gosta de mergulho, uma informação preciosa: Arraial é considerado um dos melhores lugares do Brasil pra prática.

      Maragogi – Alagoas: essa foto clássica de Maragogi mostra as maravilhosas galés, as piscinas naturais protegidas por recifes que se formam durante a maré baixa. Não à toa, esse destino também ficou conhecido como Caribe Brasileiro. Dá para entender o porquê, né? E além das galés, Maragogi oferece ainda passeios de buggy, de barco, praias desertas nas vizinhanças, sossego e uma culinária deliciosa…  E do ladinho de Maragogi, pra quem quiser ficar mais tempo, tem a Rota Ecológica de Alagoas, com praias super intocadas como Patacho e São Miguel.

      Praia de Coqueirinho do Conde – Paraíba: Águas calmas, mornas, falésias e muitos coqueiros. A praia de Coqueirinhos é uma destino delicioso pra quem quer um lugar ao sol pra descansar, sem muita bagunça. Fica no sul da Paraíba, no município de Conde, e é lindo assim, olha! 

      Agora é aproveitar, arrumar as malas e se jogar! 

      04.10.16
    • london, london

      Pra ler ouvindo: London, London – Caetano Veloso.

      O Juju na Trip esteve por Londres e dividiu com a gente a experiência. O embarque foi em East London, que é o lado mais cool de Londres. É algo como o Meatpacking District em NY. Aqui, qualquer espaço branco nas ruas rapidamente é tomado por algum grafite. E pode ser uma grafite do Banksy, ou do ROA, já que os caras estão todos por aqui.

      Há dezenas de pop ups stores e pop up markets pipocando por todos os lados, o tempo todo, com designers super mega de vanguarda e food trucks de todos os tipos. 

      Domingo é o melhor dia pra à East London porque é quando acontece o Columbia Road Market, um mercado de flores lindo. E junto com o Columbia, vem outras barracas, brechós, galpões de memorabílias  roupas, artigos de cozinha, pôsteres, tecidos e joias de todos os tipos e cafés incríveis formando um super garimpo.

      No meio disso tudo, uma parada deliciosa! A bakery Lily Vanilli  serve doces incríveis, e um dos melhores brownies da vida!

      Daí, emende em Brick Lane,  que tem esse mesmo clima: galerias de arte, muito grafite, muitos bares e quinquilharias incríveis. O problema vai ser não comprar tudo! E termine na Great Eastern Street, uma rua cheia de grafites muito lindos.

      O QUE MAIS FAZER: que tal um workshop de grafite com os melhores? O pessoal do Alternative faz isso, e também uns passeios pra mostrar os murais mais legais de East London. 
      COMO CHEGAR: pegue o overground para Shoreditcth.
      QUEM VOA: a British Airways tem voos diretos para Londres. Fomos de traveller plus, e foi maravilhoso. Foi um dos melhores voos que fizemos.
      ONDE FICAR: em Central London, tem o Metropolitan by Como, em Park Lane, uma das melhores localizações de Londres.

      Valeu, Juju na Trip

      09.07.16
    • oui, parrí!

      Quem é louca por Paris? Quer viajar pra lá, mas tá desanimada por causa da alta do dólar? Então o post de hoje é pra você: A Gabi Temer, do blog Juju na Trip, fez uma lista de programas 0800 pra quem quiser passar as férias e o verão por lá! Uh lala! 

      Museus: muitos são de graça, e outros oferecem entradas gratuitas em determinados dias ou momentos. Museus como o Musée Carnavalet, Musée de la Vie Romantique ou Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris estão aberto todos os dias do ano e com a entrada livre. Em outros, a entrada fica gratuita somente no primeiro domingo de cada mês. É o caso dos Musée d’Art Moderne, Centre George Pompidou (um dos nossos preferidos!), Le Musée d’Orsay e Le Louvre (outros dois incriveis!). Alguns oferecem entrada de graça pra menores de 26 anos todos os dias: como o Le Louvre, Conciergerie e La Sainte Chapelle.

      Superdica: de noite, o Musée des Arts et Métiers fica de graça.

      Rolezinho: e que tal explorar Paris de skate, patins ou bike?  Se você é dessas, aproveite as caminhadas semanais gratuitas que algumas associações promovem pelas ruas. Entre elas, a Rollers & Coquillages, Paris Roller e Roller Squad Institut oferecem.

      Pra quem quiser, tem o Velib também, onde o custo de aluguel da bike é de menos de 2 euros por dia, sendo que a primeira meia hora é de graça.

      Jardim e picnic: Luxembourg, Champs de Mars, Place de Voges, Tuilleries.  Aproveite e faça como os parisienses, leve uma toalha, pães e queijo (um bom queijo não custa mais de 3 euros em Paris) e curta um picnic!

      Corte de Cabelo: até cortar o cabelo de graça você consegue. A Toni & Guy Académie recebe voluntários menores de 30 anos, toda segunda e terça, para cortar o cabelo com alguns de seus futuros cabeleiros! 

      Pop ups no Rio Sena: as margens do Sena viram uma festa no verão, com vários eventos pop ups! Entre os imperdíveis, tem o Seine Les Berges!

      A High Line de Paris: Paris também tem a sua High Line. A Promenade Planteé atravessa quase cinco quilômetros do 12 arrondisement, por cima dos trilhos de Vincennes. No caminho, música, flores e artes.

      Cinema ao ar livre: também da para curtir no verão filmes projetados em telas gigantes nos jardins de Villette.

      Noite artsy: em outubro acontece o Nuit Blanche que é um dos grandes pontos de encontro dos fãs de cultura. Durante as noites, dezenas obrar de diferentes artistas são expostas em lugares inusitados. Igrejas, as margens do Rio Senna, ao longo do Canal de  Saint Martin.

      ONDE FICAR: o Mandarin Oriental fica no 1eme arrondisement, na Rue Saint Honoré, umas das áreas mais chiques da cidade. É um dos seis únicos hoteis Palace (considerados + de cinco estrelas) de Paris, e está a dois passos do Louvre, das Tulherias. Tem também o MGallery, no 10eme arrondisement, na Rue L´Echiquier, perto dos Grands Boulevards. É o linha boutique da Sofitel, upscale super charmoso e bem localizado. E o  Pavillion de la Reine na Place des Voges, todo chique e aconchegantezinho. 

      QUEM VOA:  voamos de Swiss, e foi uma experiência ótima. Voamos de econômica e a classe também tem um padrão bacana. Há espaço entre as cadeiras e a comida era boa. E um  plus: a Swiss faz escala em Zurique, cidade linda. Pra quem tiver tempo, a dica é aproveitar o stop!

      SEGURO VIAGEM: é obrigatório para quem vai pra Europa. Os valorEs variam de acordo com o que está incluso (desde seguro para bagagem até hospitalização e coberturas específicas). Nós contratamos o da AssistCard, que é muito bem pontuado. Isso é importante, aliás, escolher um seguro confiável e conhecido.

      Cidade luz, espera a gente aí! 

      10.06.16
    • já foi a pucon?

      bola

      Descobrimos Púcon, no Chile, com a Gabi Temer, do Juju na Trip. Ela se hospedou no Vira Vira, fez rafting, trekking em vulcão e várias outras coisas ultra lindas por lá. Ó quanto passeio bom!

      9

      Púcon é uma cidadezinha muito fofa de pé de montanha, aos pés do ainda ativo vulcão Villarica (simmm!), com lagos, trekking no gelo, rafting, canoagem, canyoning, cavalgadas, chocolates, contemplação, tardes em ofurôs e spas. Pra facilitar a viagem, listamos as coisas que você tem-que-fazer ao chegar lá!

      1

      Se trekking no gelo já é demais, o que dizer se, além do gelo, a caminhada for num vulcão ativo? A sensação é máxima! Obviamente, o vulcão é monitorado e esse tipo de atividade só é feita quando não há nenhuma risco de erupção.

      7

      Em Púcon, esse trekking é feito no Vulcão Villarrica. Seu cume está a cerca de 2800m de altitude e a neve permanece na parte alta do vulcão durante todo o ano. Você pode escolher fazer toda até a cratera ou optar por desbravar rotas mais leves, que foi o nosso caso! 🙂

      5

      A Ojos del Caburgua é um conjunto de quedas d’águas azuladas a cerca de 20km de Pucón. Além das cachoeiras, o complexo conta ainda com a Laguna Azul, que não permite banho! Se quiser um mergulho, tem o salto El Claro, uma queda d’água poderosa com 80 metros de altura numa clareira na mata e tem uma água super gelada. Dá pra chegar de carro, bicicleta ou caminhando (cerca de 5km a partir da estrada principal). Ó que linda!

      2

      Ah! Não saia de Púcon sem comer as empanadas do Marmohni. Localizada no primeiro piso de uma casa e vende empanadas inesquecíveis! Fica na Calle Equador 175. Outro bem tradicional é o Trawen (O’Higgins 311).

      4

      Vale dizer que também que lá há vários passeios pra gente mergulhar na cultura Mapuche, os índios que originalmente ocuparam essa região de Araucanía. Desde aulas de gastronomia a dias inteiros com eles, onde a gente tem a experiência. Ah, e coisinhas lindas de artesanato pra comprar: bolsas, casacos, gorros. Tudo feito à mão… Coisa que a gente gosta pouuuuco, né? hehe

      3

      ♦ Como chegar: o Smiles está com emissões ótimas pro Chile. Há vôos de ida e volta por menos de 30 mil milhas (veja aqui) pra Santiago, e de lá é só pegar um ônibus para Temuco. Os hoteis fazem o transfer de Temuco para Púcon!

      ♦ Onde ficar: nossa experiência no Vira Vira foi incrível, fez um super diferença na viagem. O hotel tem as excursões personalizadas e incluídas na diárias e uma equipe com guias super experientes, e fica de frente pro vulcão. É uma hacienda e os quartos são lindos!!! Aqui está a página deles no Booking.

      Partiu?

      10.01.16
    • vem, 2016!

      bola-reveillon

      Fim de ano virando a esquina e você ainda sem lugar pra ir? A gente separou junto com o Juju na Trip cinco dicas de viagens lindas. Tem pra quem curte o mar, a cachoeira, as festinhas… e até quem prefere dar aquela descansada. Partiu arrumar as malas?

      1

      Alagoas é uma paixão e é o seu lugar se você quer um ano novo off festa e em contato com o mar. A rota é a parte da natureza intocada de Alagoas com praias idílicas de águas turquesas, coqueiros a perder de vista, areias semidesertas, praticamente nenhuma construção à vista, e uma vila de pescadores que resiste aos tempos. São quase 50 km de praias totalmente preservada  e com a segunda maior barreira de corais do mundo, com quase 140 km de extensão!!!

      2

      Onde ficar? Pousada da AmendoeiraPousada Xuê e Pousada Borapirá.

      4

      E tem Caraíva…. Na pequena vila bahiana construída entre o mar o rio, não entra carro, as ruas são de areia, as casinhas todas coloridas, não há postes de luz (a fiação é subterrânea pra não poluir o visual), de noite se vê melhor as estrelas e o tempo passa sem pressa. Mas o ano novo é uma festa. Tem forró, luau e por aí vai. Essa época do ano, Caraíva é bem cheia e é a sua praia se você quer um ano novo pé na areia agitadinho (só não se esquece de levar o lixo embora pra tudo continuar bem lindo por lá!).

      7

      Onde ficar? Na pousada San Antonio. que é na beira da praia, tem bangalôs lindos e um café da manhã caprichadíssimo.

      9

      Quer um lugar mega blaster energizado pelo Cosmos e pelas forças na natureza? Aproveita as promos de passagens pro Chile e embarca pra lá! Você pode escolher ir pra Torres del Paine ou Púcon. O primeiro fica na Patagônia e tem aqueles cenários inóspitos e grandiosos, que lembram como a terra devia ser antes do Big Bang. Por lá, você vai fazer trekkings, caminhadas, gelo, explorar glaciares.

      8

      Púcon fica na encruzilhada de uma terra de vulcões, entre eles o poderoso e hipnotizante Villarica. É uma terra de aventuras radicais com rafting, trekkings no vulcão (que nesse exato momento ainda mostra a cratera fumegante), canyoning.

      Onde ficar? Em Torres, fique no Tierra Patagônia; em Púcon, hospede-se no Vira Vira. Eles são os melhores!

      5

      Já pensou? Um ano novo na Jamaica com muito reggae e mar azul? Que tudo, né? Uma vez na ilha, não deixe de conhecer Cockpit Country, onde há várias cachoeiras, cavernas e um grande bosque de pedras! Claro, vá até Nine Miles, onde Marley nasceu, faça snorkel pelos recifes, e pratique sup yoga no dia 31 pra equilibrar as energias antes da virada!!! Pronto, taí a receita pra entrar em 2016 super de bem com a vida.

      6

      Onde ficar: a dica é aproveitar a ilha hospedado no Hotel Golden Eye, onde o escritor Ian Flemming se intocava na hora de buscar inspiração pra escrever os romances policiais.

      10

      A ideia é reunir os amigos, alugar uma casa num lugar muito lindo, e curtir a virada com esse axé? A dica aqui então é o Mamanguá, ali bem pertinho de Paraty. É um braço de mar com 8 km de extensão e 2 km de largura, onde só se chega de barco. Nas margens, há casas pra alugar.

      Onde ficar? Se você procura uma vibração assim, aqui tem algumas casas pra alugar e também no Airbnb.

      16.12.15
    • ai, barbados!

      bola-barrados

      Ao ler esse post, prepare-se pra ser invadido por um desejo incontrolável de embarcar pro Caribe. A Gabi Temer, do blog Juju na Trip acaba de chegar de Barbados (ô sorte!) e conta tudo sobre lá pra gente. Pre-pa-ra!

      1

      Barbados tem praias de areia branquíssima e azul impagável e um roteiro ultra eclético de coisas pra fazer. Lá, você pode nadar com tartarugas, mergulhar em navios naufragados, explorar cavernas, fazer travessias incríveis de SUP ou tomar chá inglês e assistir às partidas de críquete mega animadas no estádio. Luxo ou aventura, ou ambos, e entre um e outro, lagostas fresquíssimas!

      3

      A costa oeste de Barbados é onde vive a maior parte da população e é o lado virado pro mar do Caribe, com águas calmíssimas. Tire um dia pra relaxar em Reeds Bay e Prospect, duas das praias mais tranquilas da ilha, sombreadas por muitas árvores e com mesas pra picnic sob folhagens frondosas. E vá em Peles e Carlysle pra alugar um SUP ou caiaque e remar até as tartarugas.

      4

      Desse lado também fica a capital Bridgetown, centro histórico da ilha. Depois, vem Speightstown, Holetown e a paisagem é tomada por mansões, lojas grifadas, duties free, iates e hoteis super luxuosos.

      5

      Do outro lado da ilha, na costa Leste, fica o Atlântico, e um cenário selvagem de praias rochosas, escarpadas e ondas. Aqui fica Bottom Bay, uma praia especialíssima, isolada por falésias e adornada naturalmente por uma linha de coqueiros. Não deixe de conhecê-la! A poucos minutos dela, está a inóspita e impressionante Bathsheba. Para quem surfa, essa é a praia!

      6

      Ah, sim! Não perca o poente de Barbados; em poucos lugares do mundo a Gabi viu um fim de tarde com uma tonalidade tão incrível. Anota aí o que você precisa saber pra aproveitar dias de sonho!

      COMO CHEGAR: Gol e Avianca têm voos pta Barbados. Gol vai direto e são 5h de distância. Avianca faz stop em Bogotá e é a boa pra quem quiser fazer um roteiro mix com Cartangena ou San Andrés.

      VISTO: brasileiros que vão a passeio não precisam de visto pra entrar em Barbados e podem permanecer até 90 dias.

      VACINA CONTRA FEBRE AMARELA: brasileiros que viajam ao país devem tomar a vacina contra a doença com no mínimo 10 dias de antecedência à viagem.

      MOEDA: a moeda oficial de Barbados é o Dólar de Barbados (BBD ou Bds$) e, como é bastante estável, desde 1975 a cotação entre Dolar de Barbados e o Dolar Americano está fixada em: 1,00 US Dolar = 2,00 Dolares de Barbados.

      SUP COM TARTARUGAS E MERGULHO: quem faz é a Barbados Blue e a Paddle Barbados.

      ONDE FICARSea Breeze Hotel, um all inclusive super fofo na costa Oeste.

      2

      Fica de olho no Juju na Trip pra saer os outros muitos destinos da Gabi! 🙂

      02.12.15
    • bruges, nossa nova paixão

      bola_brugges

      A Gabi Temer, do blog Juju na Trip, chegou esses dias de Brugges e está encantada com o lugar. Olha só o que ela conta de lá:

      brugges_1

      Tem muita gente que faz Brugges num bate e volta de um dia porque a cidade é pequenininha e dá mesmo pra visitar em uma manhã e uma tarde. Mas a gente ficou por lá 3 dias, e dava pra ficar pelo menos uns 5. Então nossa primeira dica sobre Brugges é: reserve um tempo e curta com calma, porque a cidade é linda de morrer!

      brugges_2

      Brugges é medieval, tem sua praça central (a Markt, e todos os caminhos acabam sempre nela), cheiro de chocolate no ar (sim, o melhor chocolate do mundo é daqui!), canais, ruelas. E tudo isso concentrado, porque a cidade realmente é pequena.

      brugges_3

      Pra conhecer: carruagem (eles cuidam bem dos cavalos, que param pra descansar e beber água no passeio que leva meia hora), a pé ou (o mais legal) numa magrela. Como Amsterdã, Brugges é uma cidade bike friendly e o melhor jeito de mergulhar na atmosfera deliciosa daqui é se perdendo de bicicleta. Olha só o que tem pelo caminho!

      brugges_4

      COMO CHEGAR: precisa ir pra Bruxelas e de lá pegar o trem para Brugges. Custa cerca de 17 euros cada trecho e leva cerca de uma hora até lá!

      ONDE FICAR: Aqui tem vários hoteis ótimos em Bruges, bem no centro. ficamos no Hotel Aragon, a dois passos da Markt! Lindo, limpo, charmoso e com um preço legal!

      brugges_5

      ROUBADA: fuja do Museu da Batata Frita. Lá dentro tem apenas meia dúzia de cacarecos vem velhinhos e distribuídos pelas salas de uma casa sem muitos atrativos. 

      O MELHOR CHOCOLATE: Pierre Marcolini é, de longe, o melhor chocolatier da área. E claro, nada como tomar um chocolate quente Godiva (uhuuu!). As duas lojas ficam na Markt.

      brugges_6

      E aí, quer ver mais posts pra inspirar sua próxima viagem? Corre aqui! 🙂

      25.10.15
    • maior viagem…

      BOLA

      A gente tá apaixonada pelo novo projeto do blog de viagens Juju na Trip. Eles resolveram mostrar o dia-a-dia das trips e criaram a webserie #Antesdos18, onde apresentam lugares-desejos nada convencionais pra explorar com os filhos antes deles crescerem. Ai! ♥

      https://www.youtube.com/watch?v=eww7aCYaUU0

      Pra começar, a Juju é uma fofice só. Ela tem 11 anos, já está no terceiro passaporte e é quem conduz toda a websérie! Mesmo pra quem não tem filhos, e nem pensa em um, as dicas são o máximo porque os roteiros passam por lugares que qualquer um adoraria estar: Indonésia, Tailândia, Laos, Camboja, Noronha, Patagônia, Los Roques, Barbados, Caraíva, Bruges, Londres e outras maravilhas…

      https://www.youtube.com/watch?v=C7oYmIg1BZM

      A mãe da Ju é a Gabi Temer, que já deu várias dicas de viagem aqui no Adoro, e o pai é o fotógrafo Rico Sombra. Juntos, eles mergulham atrás de mantas gigantes pelo pacífico, plânktons brilhantes, tubarões, surfam, fazem kite, stand up, trekking e várias outras coisa. A primeira temporada é sobre a Àsia e logo depois vem Brasil.

      https://www.youtube.com/watch?v=4ab5PndMJZ0&feature=youtu.be

      Parece uma vida de sonhos, né? E é mesmo. Na semana passada, a gente trocou uma ideia com a Gabi que, sem pensar duas vezes, já disse: ‘sair por aí em busca de picos inesquecíveis foi a melhor decisão da vida. Já curtia viajar, então por que não unir trabalho a essa paixão?’. Vale a pena conferir! Assiste e assina o canal pra acompanhar essa aventura linda.

      01.09.15
    • mochilão em caraíva!

      bola_caraiva

      O post de hoje é sobre um lugar que a gente adora. Desta vez, a nossa colaboradora Gabi Temer, do blog Juju na Trip, desembarcou em Caraíva, no sul da Bahia. Olha só o que ela conta de lá:

      caraiva

      Voltamos para Caraíva depois de 15 anos, e tivemos uma simpática surpresa. Caraíva até cresceu, mas continua a mesma. E por diversos motivos: o acesso à vila é difícil, a comunidade local tem consciência de preservação, ali foi instituída um Reserva Extrativista e, além disso tudo, o entorno da vila faz limite com a Reserva Indígena Pataxó. Isso tudo junto tem um valor super enorme, e faz de Caraíva um lugar especial.

      caraiva2

      Na pequena vila baiana construída entre o mar  o rio, não entra carro, as ruas são de areia, as casinhas todas coloridas, não há postes de luz (a fiação é subterrânea pra não poluir o visual), de noite se vê melhor as estrelas, e o tempo passa sem pressa. Então esqueça o celular (até porque o wifi não funciona aqui), entre em modo off e venha curtir esse lugar lindo.

      caraiva3

      PRA LAVAR A ALMA: O mar de Caraíva não é dos mais calmos, então aqui o melhor lugar pra pegar uma praia é… n0 rio. Posto isto, há dois melhores lugares no rio:  na prainha (rio acima; pegue um passeio de canoa até lá) ou na barra (quase no encontro com o mar). Outra diversão é descer o rio de bóia.

      ALIÁS… aqui, a beira-rio é mais importante do que a beira-mar. No fim da tarde, não existe lugar melhor para estar do que embaixo de uma das árvores frondosas da rua dos restaurantes. É onde você vai descobrir as histórias de Caraíva. Depois, vá ver o pôr do sol no João de Barro ou no Boteco do Pará , saboreando uma porção de pastéis ou um bobó de camarões fresquinhos.

      caraiva4

      A RUA DO PORTO: É onde ficam os restaurantes de Caraíva, o mercadinho e, de noite, é onde tudo acontece. No Bar do Porto tem sempre música ao vivo. E às sextas e sábados tem sempre um forró:  no Bar do Porto, no  Ouriço e o no Pelé (esses dois estavam fechados agora, fora da temporada).

      caraiva5

      PASSEIOS: Vale super à pena um bate e volta até Corumbau. Dá pra ir de bugre, e lá tem uma praia de águas calmas e uma legítima comunidade de pescadores. Na maré baixa, o banco de area entra mar adentro, formando a Ponto do Corumbau. Outra esticada legal é até a Praia do Espelho (a pé, com quase 2 horas de caminhada pela areia, ou de carro).

      caraiva6

      OBSERVAÇÃO DE BALEIAS: Quem não adora? Abrolhos é o lugar mais conhecido por suas baleias jubartes, mas é em Porto Seguro que estão os passeios de observação dessas lindonas. Quem faz é o pessoal do Baleia à Vista, e pra saber mais, é só ir aqui no facebook deles. O período é de julho e outubro.

      COMO CHEGAR: Caraíva fica 120 km ao sul de Porto Seguro; sendo que os últimos 40 km são de terra. Quem vem de condução própria deixa o carro no estacionamento na margem norte do rio e atravessa de canoa para o centrinho da vila. De ônibus, saindo de Porto Seguro custa R$ 16. E o transfer desde o aeroporto de Porto Seguro sai entre R$250 e R$300.

      caraiva7

      ONDE FICAR:  Aqui tem boas pousadas, e para todos os orçamentos. Nós ficamos hospedados na pousada San Antonio, que tem bangalôs lindos, super espaçosos e bem transados, e fica com a porteira na praia. O café da manhã é caprichadíssimo, com tapioca, frutas, pães, bolos, ovo.

      caraiva8

      ONDE COMER: Na beira-rio, tem várias opções. O João de Barro, o Aquarium e o Boteco do Pará servem comidas regionais. No Aquarium, inclusive, comemos um peixe servido na grelha que tava estalando de fresco. No Bar do Porto, come-se uma boa pizza. E no Principado, tem sushi, pizzas e risotos. Fora do porto, tem o Culinária Central com uma comida bem caseira, e o restaurante vegetariano Cantinho da Duca, que também vendo o clássico Nega Maluca, um doce com banana e chocolate delicioso.

      caraiva9

      Ah,as belezas da Bahia! 🙂

      29.07.15
    • alagoas, parte 2: praia do patacho

      bola_patacho

      A gente continua hoje nossa viagem pela rota ecológica de Alagoas junto com Gabi Temer, do blog Juju na Trip. Ela estava lá agora em dezembro, e conta tudo desse trecho de praia aqui no Adoro.

      patacho1

      A gente falou  aqui  da Praia do Toque, nossa primeira parada na rota. Do Toque, seguimos pra Patacho, considerada umas das 5 praias mais lindas do Brasil pelo Guia 4 Rodas.  A distância entre as duas é de dez minutos, e apesar de tão próximas, são praias diferentes.

      patacho2

      A gente caiu de amores pelo Patacho. O mar é morninho, com água translúcida e coqueiros vistosos ao fundo. Na maré baixa, a praia se transforma, e além das piscinas entre corais, ganha  lindíssimos bancos de areia.

      patacho3

      O Patacho é a praia mais  do simpático povoado de Porto de Pedras, que também merece uma visita. De todos os vilarejos da rota, Porto de Pedras é o maiorzinho, e é bem pitoresco. Você vai se deparar com o frondoso goitizeiro onde Dom Pedro I ficou acampado com sua comitiva durante dois meses, ouvir histórias locais, apreciar uma arquitetura bem característica e ainda provar um pastel de carne seca no bar Encontro das Águas, feito todos os dias bem fresco pelo Cal e a esposa.

      patacho4

      E de quebra, pra quem conseguir acordar bem cedo, tem essa paisagem linda do sol nascendo por lá!

      patacho5

      ONDE FICAR: No Patacho, fique na Pousada Xuê, que o casal Mariella Facci e Guido  Migliorini pilotam com uma energia deliciosa.  A pousada tem só 5 bangalôs de altíssimo nível, fica na beira da praia e de frente pros coqueiros que são o cartão postal do Patacho. A Mari cuida de tudo nos pequenos detalhes, enquanto Guido (que já andou pela cozinha do chef Alex Atala)  tira pratos incríveis da cozinha. É sem dúvida a pousada mais bonita do Patacho!

      patacho6

      COMO CHEGAR: De Maceió pra Patacho são 2 horas de viagem, e você pode contratar o transfer nas pousadas (em médias R$25o por trecho). Já de uma praia pra outra você pega taxi, e custa entre R$30 e R$50.

      patacho7

      COMPRAS: Perto do Povoado de Porto da Rua e Porto de Pedras fica a loja Sol Nascente, que vende rendas lindas, e artesanatos feitos com palha do coqueiro. Há também algumas lojas de esculturas em madeira.

      Pra ver mais posts de Alagoas, vem aqui!

      19.05.15
    • mochilão: vanuatu

      bola_vanuatu

      Já ouviu falar de Vanuatu? Fantástico. Você vai adorar. Mas lá não é apenas uma fuga para um paraíso com brisa do mar e comida exótica. Esse arquipélago do pacífico é o lugar pra se ter as melhores experiências do mundo. A gente dá um pulo hoje nesse lugar lindo com o blog de viagens Juju na Trip, que foi lá conferir.

      1

      Lá você tem o mergulho em águas mais profundas, o vulcão ativo mais acessível do mundo, a figueira gigante do tamanho de um campo de futebol, a dança primitiva das tribos da ilha de Malekula  e praias perfeitas. Hoje a gente desembarca nos mares distantes do Oceano Pacífico pra mais um mochilão que vale a pena colocar na lista de lugares pra conhecer.

      2

      entre Fiji e Austrália, fica Vanuatu e suas 83 ilhas. A Terra Eterna (tradução do nome Vanuatu; mistico, né?) tem vulcões, florestas densas,  aquele mar cristalino inconfundível do pacífico, corais submersos e o fundo marinhos mais profundo do planeta. A capital é Port Villa, na ilha de Efate, vibrante e com um estilo colonial marcado pela dominação francesa e inglesa.

      3

      Em Efate, há dezenas de praias incríveis e isoladas, lagoas azuis e paisagens lindas. Dali pra ilha de Espírito Santo, é um pulo, e a paisagem também é de tirar o fôlego. E por aí vai. É só ir de ilhota em ilhota. Agora, pra quem quiser aquelas experiências mais loucas, tem também:

      4

      PENTECOSTES E MAEWO: as duas ilhas ficaram famosas pelo ritual de mergulho terra (Nagol ou N’gol), que ocorre todos os sábados, entre abril e junho. O ritual, que influenciou a invenção de bungee jumping por Kiwi AJ Hackett, mostra homens e meninos saltando de uma torre artificial de 30 metros de altura amarrados apenas a uma videira.

      5

      TORRES ISLANDS: As Torres Islands estão mais ao norte, quase na fronteiras com as Ilhas Salomão, e é lá que as influências tribais e étnicas são mais evidentes. Também é lá que ficam as fendas profundas do oceano.

      6

      ILHA DE TANNA: Onde está o vulcão ativo mais acessível do mundo. E seguro de ir!  Uma coisa inacreditável de ver!

      7

      ONDE FICAR: O Iririki Resort fica na Ilha de Iririki e é uma ótima!

      8

      Prepara a bagagem!

      27.01.15