• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: gastronomia

    • FARM visita: Espírito Santa

      Num domingo à noite fomos visitar o “Espírito Santa”, já tradicional restaurante de comida do Norte em Santa em Teresa. A casa foi criada pela Natacha, jornalista de Manaus que, aos 30 anos, depois de participar de uma série pra TV Cultura e de ter aprofundado ali sua conexão com a cultura local, veio para o Rio de Janeiro em busca de autoconhecimento, de resposta e de…
      Bom, o papo foi longo.  

      A família da Nat já estava no Rio quando ela chegou aqui, em 97, super amazonense. Resolveu estudar gastronomia, que era uma paixão, e trazer a cultura gastronômica do norte pra cá. Nessa época, o Espírito Santa já existia – não como restaurante. Era coordenado por dois sócios, um carioca e um nova iorquino e ao compra-lo (coisa do destino?) veio também a surpresa: a Nat e o nova iorquino se apaixonaram <3 e estão juntos até hoje.

      O Espírito Santa, de lá pra cá, foi ganhando forma, sentido e sentimento. É uma casa viva. Tem uma varanda com cara familiar e, ao mesmo tempo, uma sala descolada cheia de intervenção de artistas como Carlos Vergara.  E a Nat, que é a chefe e cria todos os pratos (to-dos) faz questão de estar próxima de todo mundo… É esse o senso de comunicado que ela herdou do Norte que encontra em Santa:

      “Percebemos que precisávamos nos unir; nós, organizadores de Santa. Mudamos o sistema de coletiva seletiva, algumas empresas já aderiram ao movimento lixo 0, por exemplo. O que sempre quis manter aqui foi a informalidade, que é muito do bairro.  E não transformar o restaurante em um lugar de comida típica, então como fazer isso, mas sem perder a legitimidade?”

      O caminho, assim como a gente acredita, é olhando pra dentro. A mãe da Nat nasceu em Manaus e a avó materna era Peruana. A avó paterna era cabocla e cozinhava com todas as mulheres da região. O “Espírito Santa” traz essas referências caseiras e tudo é feito na hora:

      "Elaboro muito os pratos intelectualmente. A inspiração para criar um prato vem da leitura. Quando vou renovar o cardápio do restaurante, como um romance… A leitura me limpa e me entra em outra realidade com uma série de conexões. Também é muito bom conhecer novos produtos, saber o que está sendo produzido na Amazonia, o que está disponível no mercado…"

      A gente experimentou os pratos "Descansadinho" e "Croquetes de Tapioca", além de sucos da região. O mais legal é a essência que pulsa entre um papo e outro está em cada canto e em cada sabor. A Amazônia está presente na consciência ambiental, nas viagens constantes de ida à terra natal, no amor… 

      E o convite tá feito: anima conhecer o restaurante pessoalmente? 

      Fica em Santa Teresa, Rio de Janeiro e os detalhes estão aqui. É pra ir e querer repeteco antes mesmo de ir embora! 

      27.09.17
    • os 5 mais… youtubers de gastronomia!

      Que a gente ama gastronomia, não é novidade. Vira e mexe surge alguma dica de restaurante ou comidinha por aqui e a gente até lançou, em parceria com a Bento Store, uma coleção de furoshikis lindos pra usar com as marmitinhas da marca 

      E por falar em comida caseira, se tem uma coisa que a gente também adora é descobrir receitinhas deliciosas e práticas no youtube. Muito além de dar água na boca, esses vídeos dão vontade de colocar a mão na massa – literalmente! Quer descobrir quais são os nossos favoritos? Então olha só:
       

      1) Danielle Noce: o canal da Dani é paixão antiga nossa. Por lá, ela compartilha receitinhas e viagens, tudo com muito bom humor e doçura. Aliás, de doce a Dani entende: essa é a grande especialidade do canal, que acompanha o seu blog, "I could kill for dessert". A gente te entende, Dani: sobremesa é tudo de bom, mesmo! 

       

      2) Torrada Torrada: a Luanda Gazoni – ou Torrada Torrada, como preferir! – é outra fofa que a gente adora e super acompanha. No seu canal, doces e salgados tem vez da mesma maneira e além disso, a Lu também compartilha dicas de restaurantes, viagens e festivais. Ah! Até o bê-a-bá dos pratos mais básicos da cozinha você encontra lá. É pra ninguém ter desculpas pra colocar a mão na massa, viu? 
       

      3) Gui Poulain: o Gui foi responsável pelo vídeo de lançamento da nossa parceria com a Bento e chegou a dar uma entrevista superfofa pra gente, lembra? Além disso, ele é um dos nossos youtubers favoritos quando o assunto é gastronomia  Também, pudera: a sua série "A cozinha afetiva dos signos" é um sucesso só e ele também toca a série "O chef e a chata" com a blogueira Lu Ferreira. São várias receitas deliciosas e simples pra gente fazer a-go-ra em casa! 
       

      4) Gastronomismo: a Isa é formada em gastronomia, mas faz questão de simplificar o assunto em seu canal no youtube. E olha que são muitas receitas: além de uma variedade enorme, a Isa faz questão de separar as receitinhas em séries pra lá de especiais – tem pra quem mora sozinho, pra curtir o verão… e até inspiradas em séries e filmes do cinema!  Muita fofura – e delícia, né? 

       

      5) Céu da Boca: diferente dos tradicionais vídeos de gastronomia da nossa listinha, a proposta do Céu da Boca é diferente: são vídeos com uma preocupação muito maior ao enquadramento da filmagem, trazendo os ingredientes das receitas como verdadeiros protagonistas da série. É impossível não ficar com água na boca assistindo, em zoom, detalhes e até o som do preparo de cremes, bolos, massas… Yummi! Quase dá pra sentir o cheiro, sabe? 

      Agora já sabe, né? É só separar os ingredientes, ligar o youtube e preparar sua receitinha favorita! 
       

      26.04.17
    • mercê

      Quem conhece Santa Teresa não esquece jamais. O bairro rima com cerveja no fim de tarde, feijoada com amigxs e cheirinho de café. O que muita gente não sabe é que, além do badalado Largo dos Guimarães, o bairro tem muito mais a oferecer. Por isso a gente te convida a subir mais um tiquinho – e pode ter certeza, vale muito a pena gastar as canelas! 

      Na altura do número 1458 da Av. Almirante Alexandrino, encontramos a Mercê. A mercearia/café/espaço criativo recém inaugurada pelxs produtorxs Camila Lavrado, Davi Pereira e Nicole Barpp, tem clima leve e descontraído, como uma mercearia de bairro mesmo – daquelas que quando você vai comprar o pão de manhã, toma um café e emenda um papo gostoso com xs donxs, sabe?

      A Mercê tem como prioridade em suas prateleiras produtos orgânicos, artesanais, glúten free, veganos e vegetarianos, a maioria produzido por pequenos produtores do Rio. Tem de tudo um pouco: molhos veganos, pães, geléias, chutneys, Kombucha, leites vegetais, granolas artesanais (doce e salgada) e até uma “mini feirinha” de legumes e verduras orgânicos vindos fresquinhos diretamente de Petrópolis.

      Muitos desses produtores tem a Mercê como primeiro ponto de vendas. A ideia é incentivar cada vez mais o consumo de produtos artesanais, fomentando o universo micro empreendedor e o consumo consciente. Assim, o transporte e a poluição são diminuídos e a troca entre fornedores e consumidores é estimulada, permitindo que xs clientes conheçam a origem daquilo que consomem

      Mas não se engane: a Mercê quer correr do rótulo de “lojinha natureba”. No horário de Happy Hour, às terças, quintas e sextas, a mercearia estica mais um cadin e oferece no cardápio do dia algumas opções de tira gostos. Hamburguer vegano, camponata de mix de cogumelos e strogonoff de grão de bico já foram algumas das opções provadas e aprovadas pela vizinhança – tudo feito pelas mãos das meninas e com produtos que também são vendidos por lá. Pra acompanhar também rolam umas cervejinhas, como a carioca artesanal Praya. Afinal, estamos falando de Santa Teresa, né?

      Apesar dos poucos meses de portas abertas, a Mercê quer ir bem além. Xs donxs acreditam que para algo ser bem sucedido é necessária a seguinte soma: lucro + felicidade + um retorno real pra comunidade. Por isso, o trio tem planos de abrir o andar debaixo da loja para cursos e startar um projeto de capacitação dos moradores, para que eles também façam parte do time de fornecedores da loja. Legal, né?

      Pra você que animou em fazer parte da rede de fornecedores da Mercê ou ficou com água na boca, segue elxs no Instagram e no Facebook. Fica ligadx também nx horário de funcionamento, pra aproveitar e tomar um café da manhã de raynha:

      Terça, Quinta e Sexta – 10h às 22h
      Quarta, Sábado – 10h às 19h
      Domingo – 10h às 18h

      29.12.16
    • banquete coletivo

      bola-feijao

      A gente adora visitar as feiras e mercados independentes da cidade pra conhecer novos produtores. Foi assim que ficamos sabendo do Nuu pão de queijo, da Sangria da Nat, da Tipi’óka e d’A pequena confeiteira. E muito bom descobrir que, com muitas ideias na cabeça e vontade de trabalhar, elas se juntaram pra criar o coletivo Pé de Feijão.

      2

      fotos: reprodução/RIOetc

      A ideia é fortalecer os laços entre os produtores e os clientes finais, unindo forças pra oferecer as melhores opções gastronômicas pra eventos e festas em relação à qualidade do produto e à cadeira produtiva, sabe? Unindo o savoir-fare de cada uma e acionando os diversos contatos que elas fizeram ao longo das feiras em que trabalharam, as amigas estão prontas pra dar mais valor aos produtores locais e às mulheres empreendedoras.

      3

      É uma tendência mundial saber o que se está consumindo à mesa, e é bonito ver iniciativas como essa surgindo aqui pelo Rio. Tá procurando um orçamento pra sua festa ou evento? Entra em contato com elas pelo e-mail seupedefeijao@gmail.com e fica de olho no Instagram onde elas atualizam as novidades.

      5

      E que esses brotos dêem mais e mais vida por aqui e aí!

      26.10.15
    • farm entrevista – soul kitchens project

      bola_sou1_kitchen

      Um grupo de apaixonados resolve pegar a estrada experimentando, comendo e filmando encontros com pessoas desconhecidas, todas com uma coisa em comum: o amor pela comida. Mas nada de gastronomia, estamos falando da comida de todos os dias, das receitas que passeiam por gerações. Comida com alma.

      soul_kitchen_1

      O Soul Kitchens Project é uma websérie que registra cozinhas cheias de pessoas que se gostam, onde a comida celebra trocas afetivas e é preparada com festa, mesa cheia e com aquela divisão de trabalho deliciosa: o cozinheiro, os amigos assistentes cortando legumes, enquanto uns escolhem músicas e outros colocam a cerveja para gelar.

      soul_kitchen_2

      Afinal, quanta coisa boa a gente vive em volta da comida! Conversamos com a equipe por trás da ideia pra saber mais dessa história:

      1- Qual é a alma de uma cozinha?

      Cissa: O afeto entre as pessoas. A comida fica mais gostosa se vai sendo preparada durante abraços e risadas, em encontros de amigos ou de família, né? Se o cozinheiro da vez capta essa alegria, ela sem dúvida vira tempero. O contrário, cozinhar num dia que a energia tá caída, é muito ruim e, se o santo não for forte, a comida dá até revertério (risos)!

      soul_kitchen_3

      2- O que inspirou a criação da websérie?

      Cissa: O SKP foi inspirado nas minhas próprias narrativas. Eu sou mineira; meu avô João e meu pai foram agricultores e minhas avós são cozinheiras de mão cheia. Fui criada por cozinheiras de mão cheia. Na minha vida sempre existiram várias Dona Fulana do (coloque aqui o nome de uma comida). A comida, principalmente no interior de Minas, é um endereçamento.

      Já há dez anos no Rio, minha casa é o lugar onde os amigos chegam para almoçar nos finais de semana e meus passeios preferidos pela cidade sempre foram em busca de comida boa. Foi assim que conheci a Luciana, a Luísa e reencontrei o Hudson que eu conheci em Minas… Eles passaram pela minha casa para beber e comer a convite de amigos em comum, reconhecemos que a paixão pela cozinha nos conectava, de repente tínhamos uma equipe!

      soul_kitchen_4

      3 – Quem faz o quê no projeto?

      Luísa: Eu sou a editora da websérie. Hudson é o tradutor dos vídeos e da fanpage, que é trilíngue, para falar com o máximo de gente possível. Luciana Baseggio é a diretora de fotografia e sócia da produtora que toca o projeto (a Mata Hari), e a Cissa é a roteirista. Estamos um pouco na contramão. Geralmente, se a gente liga a TV, vê chefs se matando para finalizar um prato no tempo da competição ou um chef solitário ensinando uma receita de quinze minutos que, por sinal, sempre fica óóótima.

      Claro que há algumas exceções e a gente sabe como é a vida prática, mas não há justificativas para tirarmos a magia da comida. Na fanpage, temos também colaboradores gerando conteúdo – a Paula escreve o “Chora, foodie”, sobre restaurantes que ela gostou; o Vagão divide com a gente as receitas que cria lá no Mato Grosso; e por aí vai.

      soul_kitchen_5

      4 – Quais lugares vocês já visitaram, quais estão nos planos?

      Luciana: Começamos a expedição pelo Peru no ano passado, onde fomos recebidos por uma família de Lima. Nancy Carreño, que aprendeu a cozinhar com a mãe, que esse ano completa 100 anos, e fez pra gente seis receitas da família.

      Nós não conhecíamos ninguém da casa, nem a Dona Nancy: apenas anunciamos pelo Facebook que estaríamos por lá e ela quis nos receber. Esse mês, fizemos uma roadtrip por Minas Gerais e passamos por dez cidades. Em Juiz de Fora, quatro amigos que dividem apartamento nos contataram, também pelo Facebook, e nos convidaram para almoçar com eles. Quem divide a mesa de casa, divide histórias, sentimentos, sonhos. Então saímos sempre com novos amigos!

      soul_kitchen_6

      5- Como essa afetividade salta das telas?

      Luciana: Pra começar, o público vai entender que somos simplesmente um grupo de amigos. Todos da equipe conversam com os anfitriões, comem e fazem perguntas, e não damos bola para continuidade. Essa verdade faz a galera esquecer que está sendo filmada, as emoções são naturais.

      soul_kitchen_7

      O que aparece é uma cozinha de verdade e não uma tentativa de forjar uma cozinha “de verdade”. Também vamos atrás de histórias verdadeiras nas quais a comida é o centro de mudanças, culturas, sentimentos. As pessoas vão conhecer a Dona Maria, que faz pão de canela em Ibitipoca/MG, produto que só existe lá e que sustenta muita gente; o Roninho, que está à frente da Mercearia Paraopeba, que desde o século XIX pratica escambo, vende fiado e gera renda pra muitos produtores locais (a Roberta Sudbrack é fã)… Ou seja, personagens da vida real que sabem o quanto a comida determina sua história.”

      soul_kitchen_8

      Já com alguns episódios filmados, a turma continua em busca de aventuras gastronômicas, boas histórias e novos amigos. Ah sim, e um patrocínio pra essa ideia tão bacana continuar a crescer.

      10547581_909568159070030_3338635110566014521_n

      A websérie estreia em Abril, mas enquanto isso, vamos ficar ligados na página do Soul Kitchens Project que tem sempre um texto divertido, uma receita nova e um lugar bacana pra gente se inspirar…

      a cozinhar com alma e a comer com amor!

      19.02.15
    • um gastrô de verdade

      bola_amelia_gastro

      Aquela que não tinha nenhuma vaidade, a rainha do lar, a mulher de verdade… estereótipos à parte, a Amélia do nosso tempo cozinha sim, mas porque ama escolher temperos frescos, combinar sabores, reunir a turma em volta de uma bela mesa pra deliciar os amigos.

      © Anna Clara Carvalho | annaclaracarvalho.com

      Pelo menos é assim a Juliana Mendes, criadora do Amélia Gastrô, proposta super bacana que vem chamado a nossa atenção e nos deixado com água na boca, venha conhecer!

      amelia_gastro_1

      Tudo começou na cozinha da avó, onde a Juliana experimentava os perfumes dos temperos e dos pratos que até hoje fazem parte do seu imaginário. Rondando a área a moça foi aprendendo um pouquinho aqui, um pouquinho ali, até que foi morar sozinha e teve seu talento colocado à prova.

      amelia_gastro_2

       Fotos: Anna Clara Carvalho

      E tendo que se virar sozinha ela foi testando as receitas da vovó, aprimorando algumas, inventando outras, até descobrir além de uma paixão, um talento, capaz de reunir amigos encantados com o sabor e a beleza dos seus pratos.

      amelia_gastro_3

      O passo natural foi compartilhar as delícias por aí, então algumas pessoas especiais entraram na história, a arquiteta Fernanda Vargas e os braços direitos da Chef, Flávia Vargas e Paulo Henrique Piñeiro. Assim nasceu a estética acolhedora e caprichada da marca, e muito mais, o nome Amélia, uma homenagem a avó das irmãs Flávia e Fernanda.

      amelia_gastro_4

      Reunindo ingredientes fresquíssimos, beleza, afeto, criatividade e delícias, o que mais esperar, o Amélia Gastrô já é sucesso! Com um cardápio esperto, a turma entrega um buffet sob encomenda pra fazer o seu picnic, café da manhã, reuniãozinha e até um jantar daqueles inesquecíveis.

      amelia_gastro_6

      Ah sim, mas você também pode experimentar em feiras bacanas da cidade, como a Babilônia Feira Hype e O Cluster, vale ficar de olho na página deles no Face.

      amelia_gastro_5

      Porque mulher de verdade é aquela que é feliz… e comer bem nos faz muito, mas muito feliz! 🙂

      16.01.15
    • bistrô em caixinha

       

      bola_bistro

      A dica de hoje vai para quem tem aptidão para Chef ou só uma disposição mara de descobrir sabores e aromas novos na cozinha: você já conhece a BistroBox? Ela funciona como aquelas caixas de maquiagem que a gente assina e recebe pelos correios, sabe? Só que nesse caso chegam pra gente ingredientes da melhor qualidade com explicação de uso e tudo mais. Delícia pouca é bobagem!

      bistro1

      Além das dicas no momento de recebimento dos ingredientes, no Instagram e no próprio site da BistroBox ainda são liberadas receitas durante o mês todo pra você aproveitar todos os quitutes que chegaram na sua casa de formas diferentes. Mesmice na cozinha não é com eles.

      bistro2

      Só para vocês terem uma ideia (e aguarem um pouquinho com a gente), na caixa desse mês de setembro um dos ingredientes era a polenta instantânea – que além de deliciosa é super prática. Eles divulgaram no Facebook uma polenta cremosa com ragu de ossobuco – que a gente deu graças a Deus pelo computador não ter cheiro, senão ia ficar difícil de aguentar! hehe

      bistro3

      Curtiu? Então, corre para assinar e descobrir as novidades da caixinha de outubro (bateu curiosidade e fome!). Pra saber mais, corre pra cá. Bom apetite! 😉

      25.09.14
    • com gosto brasileiro

      bola_7setembro

      Pra comemorar o feriado mais brazuca do ano, a gente preparou um roteirinho gastronômico dos bons com o melhor da nossa culinária. Fica de olho nos restaurantes cariocas que apostaram em sugestões bem patriotas e nos ingredientes regionais pra deixar seu 7 de setembro mais delí do que nunca.

      7setembro_8

      No Jardim Botânico, o Couve Flor apostou na feijoada completa. O prato é típico da nossa cultura e também um dos mais populares do país. Dá pra resistir? O restaurante funciona de 11h45 às 19h neste domingo. Passa lá!

      1

      A Capricciosa, também no Jardim Botânico, oferece o Bavette Al Pesto com basílico, pinoli, queijo pecorino, grana padano e azeite. Vai rolar também gnocchi de batata com pesto de rúcula e stracciatella. Assim a gente saboreia as cores do Brasil!

      7setembro_2

      No Armazém Devassa, em Ipanema, a boa é o Combinado Devassa com calabresa flambada na cachaça, aipim frito, bolinho de bacalhau e carne seca. Pra acompanhar, Apple Martini com vodca, xarope de maçã verde e suco de limão.

      7setembro_3

      Ainda em Ipa, o Rayz investe no arroz de pato no tucupi. Por lá, o menu também destaca releituras como o bobó de shiitake com arroz de jasmim, farofa panko de dendê e couve crocante. Delícia!

      7setembro_4

      Pra quem não resiste a um docinho, a Cacau Noir, no Village Mall, aposta no chocolate verde e amarelo, como a ganache com a bandeira do Brasil. Ah! Aproveita pra visitar a nossa loja do Village e conferir as novidadinhas também! 😉

      7setembro_5

      E aproveitando o clima tropical e o inverno carioca com jeitinho de verão , os gelados ganham vez na Sorvete Brasil, na Gávea, que aposta no sabor de tangerina com gengibre, e no Sorvete Itália, em Ipa, com os tradicionais sabores de limão e torta de limão.

      7setembro_7

      Depois dessa só resta te desejar um bom finde, né?! Aproveita! 🙂

      06.09.14
    • bem-vindos, foodtrucks!

      bola_foodtrucks

      Se em São Paulo os foodtrucks já ganharam um espaço só pra eles (lembra?), aqui no Rio a liberalização dos carrinhos de comida ainda tá a caminho. Enquanto isso, a gente pode curti-los em eventos fechados, como a Feira Planetária – Gastronomia/Food Truck que rola este finde no Planetário da Gávea. Vem saber mais:

      foodtruck1

      “A feira pretende impulsionar o movimento dos foodtrucks que estão chegando no Rio. Como por aqui eles ainda são poucos faremos uma feira de gastronomia com foodtrucks, trailers, carrinhos e barracas de comida. A proposta é oferecer uma experiência gourmet com boa comida e cervejas especiais e artesanais”, contou David Miguel, um dos organizadores do evento.

      foodtruck2

      Huum, já tá pensando no que vai provar? Por lá, vão dar pinta os vinhos do Los Mendozitos, a champagne com ostras do Jojo Bistrô, o incrível hamburger do Comuna (a gente é fã), entre outras iguarias – a feira vai ter aproximadamente 12 operadores (6 trucks e 6 barracas) – dois de São Paulo e o restante do Rio. E eles aceitarão dinheiro e cartões de débito e crédito, ufa!

      foodtruck3

      E por que encaixar a feira na nossa programação do fim de semana? “É uma opção importante para uma experiência gastronômica. Bons operadores com boa comida e bebida por preços bacanas. O local é incrível, no coração da Zona Sul e com opções pra crianças também”, explicou David.

      Partiu? Então confirma presença aqui no evento!

      02.09.14
    • farm visita – caverna

      bola_caverna

      Era uma vez dois meninos, que como tantos outros, tinham três coisas em comum: amavam cerveja, rock ‘n’ rol, e odiavam o que estavam fazendo da vida.

      caverna2

      E eles poderiam ficar só ali, ouvindo música, bebendo cerveja e reclamando da vida, mas onde? E foi procurando esse tal lugar que unisse tudo que eles curtiam que o publicitário Márcio e o administrador e mestre cervejeiro Pedro resolveram criar um!

      caverna3

      Mas peraí, esse lugar tinha tudo pra virar um clube do bolinha certo? Então os meninos começaram a ouvir as amigas pra saber o que elas queriam num bar e, entre um pitaco e outro (todos atendidos), encontraram o toque feminino que faltava.

      caverna4

      Foto: Rafael Andrade da Cruz

      A chef Aline Tavares chegou trazendo um pouco das truck foods mais gostosas que provou pelo mundo, da Tailândia à Grécia passando pelo melhor da comida de rua americana, paixão em comum entre os três!

      caverna5

      Assim foi criado o cardápio que mistura drinks coloridos e cerveja da casa (obra do Pedro!), sanduíches de costela, BLT (bacon, alface e tomate) e peixinho Thai. Mil delícias pra homens e mulheres que gostam de comer sem frescuras.

      caverna6

      via @espacocaverna

      Ou melhor, com frescuras que todos amam como pães e molhinhos homemade, produtos fresquíssimos e zero fritura. Sem contar o hambúrguer da casa que muda quase todos os dias, pra quem, como nós, não se cansa nunca!

      7

      E motivos pra voltar lá não faltam, da decoração que mostra um detalhe incrível a cada olhar, às bartenders lindas, atenciosas e apaixonadas pela casa.

      caverna8

      Aliás todo mundo se sente em casa no Caverna. Na nossa visita, entre uma comidinha e outra, entre um drink e outro, ficou a expectativa da hora em que todo mundo ia cantar alto ‘aquela do Oasis’, hehe.

      foto 9

      Fotos: Luiza Chataignier

      Esse dia vai chegar, é irresistível e quem sabe a gente não vai estar por lá?

      Então curte a página do bar no Facebook e fica por dentro de tudo que rola! 😉

      06.08.14
    • vai um fondue aí?

      bola_fondue

      O friozinho chegou de jeito e, por mais que a gente perca algumas coisas que só os dias quentes podem proporcionar, pelo menos dá para aproveitar a onda de Fondues que invade o país. Animou? Então, vem que a gente vai te contar as boas que estão rolando pela cidade!

      abadia

      Quem for subir a serra, tem que dar uma passada no Abadia, restaurante especializado em fondue que funciona o ano todo no complexo gastronômico Vila St Gallen, em Terê. Perfeito pra um jantar romântico, a gente recomenda o Mignon ao Bourguignonne. Delícia!

      bardolado

      Se doce é a sua praia do inverno, você precisa dar uma passadinha no Bar do Lado. A chef Maria Vitória elaborou o fondue quentinho de Nutella com toque de cognaque. Depois dessa, ainda tem alguém aí?

      pavelka

      Na Deli 43- Pavelka, o quentinho mesmo está no fondue de queijo, servido com as especialidades da casa: salsichas de vitela, de frango, baguetes e pão de queijo. Hmmm!

      emporio

      O Empório Jardim criou pro menu de inverno um fondue de queijo com cogumelos, acompanhado de pães, tomates cereja e batatinhas calabresa. Como serve duas pessoas, oportunidade de ouro para levar o gatinho! 😉

      Agora é só escolher o seu casaco mais quentinho e correr pra saborear essas delícias!

      19.07.14
    • delícias típicas

      bola_comida_junina

      O inverno chegou e, passada a euforia inicial da Copa, chegou a hora de curtir o que há de mais bacana nessa época: as delícias das festas  (agora) julinas! Pensando nisso, a gente fez uma seleção mara de vários restaurantes no Rio que adaptaram o cardápio trazendo sabores típicos, vem ver:

      comidas_juninas7

      A Mil Frutas sempre arrasa! Dessa vez, o destaque é o sorvete de queijo coalho com cocada. Também voltaram os sorvetes de paçoca, queijadinha, quindim, pé de moleque e abóbora com coco. Oba!

      comidas_juninas1

      Tem mais: brigadeiro de paçoca, amendoim e cocada na Carolina Sales Patisserie de Brigadeiros, macarrons  na versão caipira  da Pâtisserie Carla Daudt  (tem de tapioca, doce de leite, amendoim… humm!) e bolinhos de de aipim,  milho cremoso, fubá com goiabada e amendoim na Empório Farinha Pura.  A gente amou o jeitinho que eles vêm embrulhados!

      comidas_juninas5

      A Fabiana D’Angelo também caprichou nos sabores de brigadeiro: pasta de amendoim, cajuzinho, beijinho, coco queimado e brigadeiro crocante. E você ainda pode decorar de caipira. Fofo!

      comidas_juninas8

      Também rolou criatividade na A MP Tortas Boutique, com o rocambole de maçã do amor, e na Torta & Cia, com uma torta especial de tapioca, coberta por doce de leite e coco queimado.

      comidas_juninas10

      No Santa Satisfação, a a chef Carol Caldas criou a “trinca junina”, formada por arroz doce, canjica e cural de milho, na medida certa pra curtir todos os sabores! A gente curtiu.

      comidas_juninas9

      O Informal foi criativo nos petiscos! Impossível resistir ao de e de queijo coalho com melado de cana e orégano.

      comidas_juninas4

      Vale finalizar a noite no Meza Bar, que criou a Batida de Paçoca, feita com cachaça Nêga Fulô Carvalho, creme de leite, leite condensado e, claro, paçoca. Delí!

      comidas_juninas6

      Agora é só chamar as amigas pra fazer companhia e experimentar! 😉

      03.07.14