• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: gabriel poulain

    • doce design

      bola_doce

      Existem aquelas pessoas que nascem sabendo o que querem fazer da vida, existem também aquelas que de nada sabem e tem aquelas que escolhem uma profissão, mas por causa do destino ou uma paixão acabam mudando completamente o rumo de suas vidas! Esse último caso é o mais empolgante de todos, concorda?

      doce1

      Então… é aí que entra a história real da vida desse moço chamado Guilherme Poulain. Poulain se formou em design gráfico, fez pós graduação e trabalhou 4 anos na área, mas com o passar do tempo foi se frustrando com algumas questões da profissão. Embora ele continue gostando muito do design, decidiu seguir outro caminho, independente de estabilidade financeira e tanto tempo de estudo e dedicação…

      doce2

      O que o impulsionou a dar o passo adiante (ou uma folga pra cabeça pensar) foi a sua própria demissão, quando já estava frustrado o bastante no seu emprego e isso já estava refletindo em seu trabalho. Foi então que Guilherme descobriu um intensivo de gastronomia durante 5 meses, na Argentina e como sempre amou cozinhar, se jogou nessa idéia de curtir umas férias fazendo algo que gostasse!

      doce4

      Quando voltou pra BH viu que realmente o design não era mais seu rumo e durante dois anos fez massas frescas para vender, juntou dinheiro para viajar a Paris e estudar em uma das melhores escolas de gastronomia de lá! Guilherme se deliciou com o curso, com Paris, com os doces, com o estágio e com todo aprendizado que teve, se deliciou tanto que não deu vontade de ir embora.

      doce3

      Mas voltou, e recomeçou com as massas, foi fazendo seus doces e cuidando de seu blog, Moldando Afeto, que começou a crescer cada vez mais e mais!

      doce5

      O mais legal de tudo é a personalidade que tem “as obras” (pode-se dizer) do menino! Acabou que o design continuou fazendo parte de sua vida, mas em forma de quitutes e delícias.

      E é com amor e com afeto (pra não dizer feliz da vida) que Guilherme trabalha todos os dias. Inspirador, né?

      23.11.13