• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: coachella

    • FARM guia: Coachella

      O Bruno Natal fez uma cobertura incrível do Coachella no nosso Instagram Stories e contou nesse post aqui tudo o que rolou por lá. Foi lindo e a gente já tá super animadx pro próximo! E pra ajudar a gente a se preparar, ele fez um guia de dicas imperdíveis pra curtir muito o Coachella do ano que vem. Vem ver!  

      – O festival acontece anualmente em dois finais de semana seguidos em abril (com escalações idênticas), cada um com três dias (sexta, sábado e domingo) e atrai 120 mil pessoas. 

      – Os ingressos voam! É importante ficar ligado no site e no instagram para saber sobre o início das vendas e comprar com tranquilidade (depois de esgotado, os ingressos aparecem em sites como StubHub, por preços mais caros).

      – Pra ir ao Coachella, deve-se comprar uma passagem pra Los Angeles.

      – Se o tempo for curto (dá pra sair do Brasil numa quarta e voltar na segunda), voar direto pra pra Palm Springs é uma opção. O ideal é chegar nos EUA ainda na quinta, pra dar tempo de chegar no deserto com calma e não perder nenhum show.

      – A cidade do evento chama-se Indio e esse é o melhor lugar para buscar hotel. Palm Desert (20 minutos) e Palm Springs (35 minutos) são opções mais baratas, porém mais cansativas pra um evento que consome tanta energia.

      – Se for apenas pra dormir e acordar – e não tiver muitas frescuras – ficar num dos motéis de beira de estrada como o Motel 6 é uma boa opção. Eles lotam rápido, então é bom reservar com alguns meses de antecedência.

      Acampar no evento é roubada. O sol é cruel e fica impossível dormir quando amanhece – e os shows só começam às 13h.

      – Leve protetor solar! Muito!

      – É indispensável se hidratar ao longo do dia. Não é possível entrar com nada no festival, mas a garrafa d’água custa 2 dólares e há estações pra enchê-las gratuitamente por todo o festival.

      – Esqueça o desfile de moda em que algumas blogueiras transformaram o festival. Vista-se com roupas leves e carregue um casaco, porque a noite a temperatura cai.

      – Existem dois tipos de ingresso: General Admission (GA, 350 dólares) e o VIP (750 dólares). O VIP dá acesso a áreas de alimentação e banheiros mais organizados, com menos filas.

      – Uma cerveja custa 10 dólares e só pode ser consumida nos beer gardens, áreas reservadas pro consumo de álcool (nos EUA é proibido consumir álcool em público). Um mini combinado de sushi custa 20 dólares e uma fatia de pizza, 7 dólares, em média.

      – Não é permitida a entrada com câmeras profissionais (o que define isso é basicamente se as lentes podem ser trocadas ou não). 

      Obrigada, Bruno! A gente amou muito as dicas e só queremos saber: falta muito pra próxima edição? 
      05.05.17
    • a imensidão musical do deserto

      O anúncio da escalação do Coachella é uma das mais aguardadas do calendário mundial de festivais. Ainda que seja impossível agradar todas as expectativas, sempre altíssima, todos os anos a lista de artistas está caprichadíssima, dando oportunidade de conferir o que algumas das mais promissoras novidades, e também nomes já estabelecidos, andam fazendo.

      Não é sempre que se pode assistir num espaço de duas horas o Preservation Hall Jazz Band (grata surpresa!), o r&b modernista do Sampha, o rock piscodélico do King Gizzard & the Lizard Wizard, a eletrônica ao vivo do Bonobo e seguir noite adentro conferindo Glass Animals, Jaguar Ma, Father John Misty, The xx e Radiohead – e tudo isso só no primeiro dia!

      Com uma oferta tão grande do que assistir, é fácil bater o desespero de não poder conferir tudo. Normal. O que pode ser ainda pior é de fato tentar ver tudo. Ainda que em alguns casos valha a pena pular de um show pro outro, ver um pedacinho de um show aqui, outro ali, é muito mais importante conseguir abstrair do que está perdendo e focar no que está vendo. As vezes um show inesperado está tão bom que vale mais a pena conferir inteiro do que tentar correr pra ver o finalzinho daquela banda imperdível. Numa escalação dessas, conseguir decidir o que não ver é a verdadeira tarefa.


      Bruno Natal e Carol Perlingeiro

      E assim, no segundo dia, após o o transe eletrônico do Floating Points, os shows do Car Seat Headrest e Chicano Batman foram substituídos por uma visita à instalação com projeção de 360 graus e uma volta na roda gigante, respectivamente. A obra de arte mais comentada esse ano foi "The Lamp Beside The Golden Door", do brasileiro Gustavo Prado, uma torre de espelhos côncavos e convexos que gerava um efeito espetacular.

      Sem problemas, porque logo na sequência o Thundercat veio sacudindo tudo com seu free jazz pop (pode isso?) enlouquecedor. Conhecido pelos muito remixes que tocam em quase todas as festas, o Mura Masa fez um ótimo show, bem dançante, logo antes do Bon Iver ninar a plateia no palco principal. Nas tendas ao lado, os fãs de música eletrônica se dividiam entre idolatrar Nicolas Jaar e pular com o DJ Snake. No palco principal, Lady Gaga reuniu boa parte do público do festival pra um show que pareceu um tanto preocupado demais em agradar.

      No último dia, com as energia já mais baixas e com a moleira frita do sol de 40 graus do deserto, as coisas fluíram mais devagar. O soul do Lee Fields (a caminho do Brasil) e o indie folk do Whitney sofreram com isso, já que havia pouca gente pra vê-los na hora em que tocaram. No entardecer, Devendra Banhart (também com turnê marcada pelo Brasil) contou com o hermano Rodrigo Amarante no baixo, NAO conseguiu um dos coros mais altos do festival com sua “Firefly” e Jack Garrat fez uma festa sozinho, tocando bateria, sintetizador, guitarra e cantando – as vezes tudo ao mesmo tempo – numa tenda.

      Apontando pro final, Lorde serviu de abertura para a grande atração da noite, Kendrick Lamar. Com disco novo lançado dias antes, Kendrick mostrou porque é tido como o principal nome do rap atual, mostrando controle total do público através de suas letras poderosas. 

      Já era tarde da noite quando a fila de saída do estacionamento tomava mais de uma hora. Ninguém se importava. Todos riam de orelha a orelha, felizes com um dos mais divertidos finais de semana do ano. 

      Como é todo ano.

      Co-fundador e diretor criativo do Queremos! e WeDemand, Bruno Natal é documentarista e jornalista, com mestrado em Goldsmiths, University of London. Dirigiu e produziu filmes como "Dub Echoes", sobre a influência do dub jamaicano no surgimento do hip hop e da música eletrônica, além de ter registrado alguns dos maiores artistas brasileiros, de Chico Buarque a Jota Quest. É consultor do canal Multishow e colabora no desenvolvimento de projetos, como o Prêmio da Música Brasileira. Escreveu por 5 anos uma coluna semanal sobre música e cultura digital no jornal O Globo e edita o blog URBe há 14 anos.

      Ah! E o Bruno montou cinco playlists inspiradas no festival – vem ouvir aqui

      01.05.17
    • sons do deserto

      O festival Coachella começou no último fim de semana e fui convidado pela FARM pra fazer uma cobertura via Instagram Stories do que de melhor estiver acontecendo por lá nos próximos dias de festival, entre 21 e 23 de abril. Com um periscópio direto do deserto vou mostrar, fora os shows, todo o ambiente, bastidores, cenografia, comportamento e lifestyle, revelando a experiência além do que se vê no palco. 

      Por mais popular que tenha se tornado o Coachella, viajar pro deserto é sempre uma experiência que induz a introspecção. Seja olhando as montanhas na estrada ou em contato direto com os cactus num passeio pelo parque Joshua Tree, a energia do deserto de Sonora é inescapável. Vale muito reservar ao menos um dia na ida ou na volta de Los Angeles pra conhecer os arredores.

      Ainda que o entorno de Indio, cidade onde fica o Empire Polo Field, onde acontece o festival, seja bastante desenvolvido (a badalada Palm Springs fica a 25 minutos de lá) e o evento reúna 100 mil pessoas em cada um dos três dias de seus dois finais de semana, a atmosfera mística é amplificada por um dos mais potentes aditivos existentes: a música.

      E é a música o maior atrativo do Coachella. Não tem pool party, festinhas, desfile de moda, maravilhosas barracas de comida e nem visual que faça frente a uma escalação com shows de mais de 100 dos artistas mais desejados do momento. E só fechar os olhos, (quase) todo o resto some e o que resta é a música. 

      Com tanta oferta do que assistir, é bom se preparar pra ao menos se concentrar nos imperdíveis. Esse ano a lista tá caprichada: Kendrick Lamar, Father John Misty, Glass Animals, Bonobo, Chicano Batman, Sampha, SOHN, D.R.A.M., Bicep, King Gizzard & The Lizard Wizard, Nicolas Jaar, mura masa, Gucci Mane, Four Tet, Car Seat Headrest, Daphni aka Caribou, Thundercat, Future Islands, Real Estate, Lee Fields & The Expressions, NAO, Allah-Las, SOFI TUKKER e Whitney. 


      Programação do primeiro dia de festival

      Tudo muito bom, tudo muito bem, até você se dar conta que é quase impossível logisticamente conseguir assistir mais de oito shows no mesmo dia. E complica ainda mais quando saem os horários de todos os sete palcos oficiais (e ainda tem mais uns outros menores, patrocinados por marcas, espalhados)… É muito difícil escolher o que assistir quando há coincidência de não apenas dois, mas três nomes da lista de desejos original. Como escolher entre o soul eletrônico do Sampha, as produções do Bonobo e a psicodelia do King Gizzard & The Lizard Wizard? A melhor forma é deixar-se guiar pela música, ir no feeling e focar no que está assistindo, não no que está perdendo.

      Copo meio cheio, sempre.

      Co-fundador e diretor criativo do Queremos! e WeDemand, Bruno Natal é documentarista e jornalista, com mestrado em Goldsmiths, University of London. Dirigiu e produziu filmes como "Dub Echoes", sobre a influência do dub jamaicano no surgimento do hip hop e da música eletrônica, além de ter registrado alguns dos maiores artistas brasileiros, de Chico Buarque a Jota Quest. É consultor do canal Multishow e colabora no desenvolvimento de projetos, como o Prêmio da Música Brasileira. Escreveu por 5 anos uma coluna semanal sobre música e cultura digital no jornal O Globo e edita o blog URBe há 14 anos.

      Ah! E o Bruno montou cinco playlists inspiradas no festival pra gente ir entrando no clima. Vem ouvir aqui

      19.04.17
    • vontade de festival

      O mês de abril traz coleção nova (fica de olho que, logo, logo, a gente conta os detalhes) e um cronograma esperto de festivais. A gente, que não é boba nem nada, já entrou nos preparativos e separamos as peças que não podem faltar na hora de curtir com conforto, sem pensar no amanhã. Bora?

      O Coachella (nossas malas já estão arrumadas pra ir!) vai rolar de 15 a 17 e 22 a 24, no deserto da Califa, nos EUA. Além disso, vai rolar também o Tomorrowland (de 21 a 23, em Itu, Sampa) e o Levitation (de 28/4 a 1/5, em Austin, Texas). Sem falar do Cine Rua que tá deixando o Rio de Janeiro mais poético! angel

      Na hora de separar as peças pra curtir os dias, opte por looks confortáveis (desses que você fica de manhã à noite, sem perrengue, sabe?). O jeans tá no topo da lista. Além de estiloso, ele é companheiro e democrático. Ideal.
       

      (Se você ama jeans, passa pra ver nossa coleção com a Lee aqui).  

      As franjas e o artesanal também tão na lista dos preferidas. Dá aquela carinha boho com inspiração 70's que a gente curte. Rola de investir tanto nas peças quanto nos acessórios, que, aliás, devem ser práticos – pra te ajudar e não atrapalhar, viu?

      Vale investir em bolsa pequena (carrega só o essencial!) e na mochila, que dá pra aumentar a bagagem sem cair no exagero. Maxibrinco, prendedor de cabelo, meia e cinto também entram na mala! angry

      E se pintar o frio, a gente vai com a sobreposição de flanela com pegada de poncho e com o colete de franja com pelinho. Agora é só conferir a line up e… ir! 

      08.04.16
    • mergulhando no deserto

      bola_coachella

      Alguém ai contando os dias para embarcar numa das experiências mais esperadas da vida? Pois a Lu D’Angelo, amiga do adoro tá! E ela conta o porquê:

      coachella1

      “Daqui a alguns dias, vou participar de um dos maiores festivais do mundo, o Coachella. Os festivais retratam a cultura jovem-urbana de cada década, juntando música, atitude, artes e moda em um só lugar, e desde 1999, o Coachella vem escrevendo sua história.

      coachella2

      Muita expectativa e ansiedade pros dias que estão por vir – 11, 12 e 13 de abril – nos quais estarei sob o sol da Califórnia no deserto de Indio. Reunindo fãs de bandas e baladeiros no estado mais cool dos Estados Unidos, o Coachella é também um dos raros eventos no mundo onde as celebridades se divertem em meio ao público.

      coachella3

      Eu e mais 6 amigas fechamos o pacote do Coachella Weekend 1 La Quinta Resort Travel Package, que dá pra encontrar no próprio site do festival. Vale muito a pena, pois a gente fecha tudo de uma vez, 3 noites nesse hotel que é super legal, Vip Pass e Shuttle Pass pra todos os dias de evento.

      coachella4

      O festival rola todos os anos desde 2001. E esse ano os shows estão bombásticos! O primeiro dia tem como principal atração, nada menos que Outkast. Mas muitos shows são esperados: Ellie Goulding, Chromeo, Girl Talk…

      https://www.youtube.com/watch?v=F0tamp9XdqU

      Acho que o segundo dia (sábado) vai ser O melhor! Vamos ter Skrillex, Pharrel – que eu amo de paixão, Lorde, Foster the People, Fatboy Slim, MGMT, além de outros shows… E tem como principal atração a banda Muse.

      https://www.youtube.com/watch?v=JRMOMjCoR58

      O dia 13, domingo e último dia do primeiro finde, também vai dar o que falar, com Arcade Fire, Calvin Harris, Disclosure, Lana del Rey (ela é tudo), Motörhead e muitos outros.

      https://www.youtube.com/watch?v=7E0fVfectDo

      Durante o dia, antes do festival começar, rolam as pool parties que dizem que são imperdíveis. Nós já sabemos que vamos pra da Auslander no sábado! Não quero perder nenhum desses shows que falei aqui, e já me deram a dica pra chegar cedo e ver como é lindo tudo aquilo com a luz do sol do deserto da Califórnia, os looks de quem vai e os mínimos detalhes de tudo que rola.

      coachella5

      Leve toda a sua alegria, disposição e mais importante: HAVE FUN! O deserto vai ficar pequeno para você!

      04.04.14
    • pra dançar, cantar e curtir…

      bola_festival

      Vamos falar de festival? Nesse finde rola em São Paulo, e a gente pega o gancho pra inspirar os looks (e as malas!) pra todos os outros eventos musicais bacanas que estão por vir. Olha só:

      sozinha 2

      A gente conversou com nossa coordenadora de produção, Mimi, que já é veterana de festivais e esse ano, vai outra vez no Coachella, que vai rolar de 18 a 20 de Abril na Califórnia. Apesar da primavera gringa, Mimi conta que como o  local é no deserto, vale ir preparada pro calor e pro frio também, tudo no mesmo dia!

      festival2

      “Quando começa cair a noite, é hora de tirar da bolsa aquele casaquinho e uma legging, ou calça de lã. É bacana também usar roupas que se transformem e sejam versáteis, como um casacão com bolsos, onde a gente pode colocar coisas”. Sem esquecer de um bom tênis, rasteira confortável, ou uma bota de cano curto. 😉

      festival3

      A previsão do tempo em Sampa pro Lolla este finde indica temperatura agradável. Mas vale seguir a dica e se preparar melhor com uma botinha e aquele casaquinho amigo, afinal, lá é a Terra da Garoa, né?

      festival1

      Pesquisando, a gente clicou alguns looks e detalhes aqui no escritório. Olha que bacana poncho da Thaís, do Conceito, e o look blusa jeans + casaco de lã da Belle, do Estilo/Arte:

      festival5

      Esses festivais são ótimos pra brincar com os cabelos, prendendo as madeixas com headbands, bandanas, acessórios com penas… A Isa, do VM, essa semana veio com um look total preto contrastando com um lenço, o resultado ficou incrível:

      festival4

      Por aqui, o festival que chega mais perto do clima gypset dos gringos é o clássico Universo Paralello, que rola na Bahia durante o Réveillon, e que agora acontece de dois em dois anos. Ele reúne gente de todos os cantos do país e do mundo pra curtir um encontro de música, arte e experiências diferentes — tudo pertinho do mar.

      festival7

      Vale pensar em produções leves e fresquinhas pra esse tipo de festival. Também é bom caprichar nos acessórios lúdicos e handmade. O mesmo vale pro alternativo Burning Man. Dessa vez, troque as flores pelas penas meio aos fios soltos. Tudo a ver com o clima de liberdade e estilo que rola nessas horas!

      festival8

      Em todos os casos, o cabelo também pode ser mais divertido. Vale usar um coque moderninho, meio clubber (lembra dos anos 90? hehe).

      festival6

      Outro que ainda vai rolar é o festival Glastonbury que acontece desde 1997 na Inglaterra em Junho, no verão gringo. Fica a dica: caprichar nos looks com jeans rasgado, couro e acessórios em prata.

      É só descobrir a sua vibe e fazer as malas! Bons shows 😉

      03.04.14
    • coachella no alvo da moda

      O Coachella ferveu a Califórnia no finde passado e, em vez de a gente ficar chorando porque não foi (só um tiquinho), resolvemos dar uma olhadinha no que rolou por lá!

      Jovens, comportamento irreverente, música, ar livre e… muita gente transbordando estilo. Inspiração, e perplexidade porque criatividade é o que não falta, comandam o passeio pelo visual de quem curtiu o evento!

      Pra combinar com o clima, muitas flores. O vestido estampado e leve é o par perfeito pra sapatos pesados ou pé no chão. Reconheceram o vestido da direita, de margaridas? É a FARM passeando pelas bandas do festival! <3

      O shortinho jeans não salva só o nosso visual do dia a dia não. Um top estampado e pronto, pode correr pro abraço, ou melhor, pro gramado hihi 😀

      E já que as pernas de fora estão aí, combinar com botinhas é a saída perfeita pra não terminar o dia com os pés ultra sujos!

      Outra saída, que a gente tá quase fazendo a dança da chuva pra usar :P, é a galocha. Vai dizer que não fica um charme?

      Por aqui, acabou de rolar o Lollapalooza, mas a gente não se importa se o Coachella resolver viajar o mundo e aportar no Brasil, tá?

      19.04.12
    • clipe de domingo

      A gente hoje vai sintonizar com o Yelle. Ainda pouco conhecido no Brasil, o trio francês de electropop bombou no MySpace há uns dois anos e virou hit nos festivais de música que a gente mais curte.

      Eles acabam de lançar seu segundo álbum de estúdio “Safari Disco Club”, e colocaram no ar um combo com dois clipes que se completam. Confiram!

      http://youtu.be/iHB9epBQxlI

      Fotografia e figurinos beeem bacanas, né? Impossível não ficar com vontade de fazer biquinho na piste de danse. Querem mais? Quem se lembra da bombação do Yelle no Coachella?

      http://youtu.be/SZ6KUWJvsuA

      07.08.11