• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: céu

    • meio sexta, meio céu

      A Céu, nossa musa de Velvet Caju, deu pra gente as dicas pra curtir nesse fds. Papel e caneta em mãos, anota aí: 



      Pra ler:
      – A biografia "Kraftwerk", de David Buckley: fala do quarteto mais famoso da música eletrônica. 
      – Manoel de Barros "Poesia Completa": traz as poesias do mestre voador Manoel de Barros. 
      – "Cem Sonetos de Amor", do Pablo Neruda: um legado do poeta chileno!

      Pra ouvir: 
      Ava Rocha (que a gente é fã!) no album "Ava Patrya Yndia Yracema". Dá play!
       

      Pra assistir:
      Onde Vivem os Monstros, de Spike Jonze. 
       

      Aproveita o post pra matar a saudade da Céu por aqui (queremos mais parceria) e pra dar aquela expandida na mente! 

      02.09.16
    • céu aqui

      Que a gente aaama a Céu todo mundo sabe. O amor foi tanto que virou parceria (em Velvet Caju, nossa coleção criada juntas). E ela, que carimbou presença muitas vezes aqui no escritório, também foi as nossas lojas de Ipanema, no Rio de Janeiro, e na Harmonia, em Sampa, fazer um som. 

      Muita gente passou por lá pra conferir a coleção e, claro, trocar uma ideia com ela, que tava toda empolgada dando uma de DJ por um dia hehe. Foi bom pra descobrir um pouquinho do que não sai do iPod da Céu. (Relembra aqui, na playlist que ela preparou especialmente pra gente!). 

      Sorvete, cervejinha e biscoito O Globo fizeram a alegria de quem marcou presença. A Céu aproveitou pra reencontrar velhos amigos e curtir o som que o DJ João Brasil também comandou por lá, depois dela. Dupla boa, ein!

      Foi lindo quando a Kátia Barros, nossa sócio-fundadora e diretora criativa, e a Céu se reencontraram. As duas são as cabeças pensantes de cada detalhe de Velvet e a emoção rolou solta. 

      Depois dessa foto cheia de afeto, a gente se despede já contando os segundos pra próxima parceria. 

      Beijo pra Céu! 

      24.05.16
    • voa, céu!

      Nessa semana, o assunto foi ela. A Céu, nossa parceria e mente criadora da coleção 'Velvet Caju', vai lançar Tropix, seu novo album, no maior showzão no Circo Voador (que já é segunda casa), ou seja… mais em casa do que nunca! 

      Já contamos por aqui de Tropix e a boa vai ser conferir ao vivo esse presente musical da Céu – ó que já temos nossas músicas preferidas do album, ein! hehe Com uma brasilidade moderninha e com um Q de tecnologia, além de super imagético!

      Bora? Clica aqui pra marcar presença e nos vemos lá! 

      13.05.16
    • lançamento: velvet caju

      Semana passada, a Céu veio conversar com a gente sobre o processo criativo-emoção de Velvet Caju. E hoje, que lançamos oficialmente nossa parceria, é a vez de falar sobre o que que a coleção tem. E ó que tem é coisa linda, ein!

      São 60 itens que contam com desenhos da própria Céu, feitos à mão, além de estamparias e materiais bem elaborados, reforçando nossa identidade tropical. 

      “A Céu participou ativamente de cada etapa da coleção. Da criação dos silks, que ela mesma desenhou, às estampas e modelagens. O resultado foram peças artesanais e elaboradas, pontuadas com elementos da música como referência. A pegada tropical, leve e feminina também se destacou!”, conta a diretora criativa da FARM, Katia Barros

      Jacob do Bandolim, Mestre Vieira, Luiz melodia e Chiquinha Gonzaga, artistas que inspiram a Céu, foram retratados em silks exclusivos desenhados por ela – e vão deixar a coleção ainda mais brasileira. É que Velvet Caju traz as memórias afetivas da Céu com as nossas cores, sabe? Tem cheiro de fim de tarde no quintal, de árvore na varanda… É uma coleção histórica! 

      Ah! O processo de estamparia ganhou um diferencial: uma técnica mista com efeito manual de canetinha, resultando nas estampas Vipa, Cashew (nas cores preto e vinho tango), Floral Céu, que é a aposta da coleção, e Timbre (na cor laranja nascente). A cartela de cor, que destaca as cores preto, vinho, azul claro e off white, ganha vida em peças artesanais e elaboradas, como o veludo molhado.

      O jeans com ‘patch de reserva’ também aparece em Velvet. Meias de paetê, scarpin, sandália de veludo, bolsa de couro e lenços de todas as estampas são alguns dos acessórios de destaque. E na bijoux, elementos como paleta, raio e conchas também aparecem!  

      As fotos da campanha foram realizadas no Sertão da Barra do Uma, em São Sebastião, interior de São Paulo, e modelo, claro, foi a Céu!  O local, frequentado por ela na infância, foi onde ela começou a carreira.

      Vale registrar que a campanha tem a assinatura criativa do Carlos Mach, nosso gerente de Branding, fotografia por Raphael Lucena e produção executiva por Vinicius Couto. 

      “A coleção tem tudo a ver com a nossa verdade. Tem a alma carioca, a tropicalidade à flor da pele. Quando ouvimos a Céu, parecia que estávamos nos ouvindo também!”, continua a Katia.
      Velvet Caju: música e moda andando de mãos dadas! 

      Brasilidade cadenciada. É pra sentir, vestir, amar! 

      10.05.16
    • céu de poesia

      Nome de poesia, estado de gente sensível.  Não é de hoje que a Céu reverbera encanto – ela ficou mais perto da gente depois da festa de lançamento de Zai (vem reler aqui). Daí pra cá, foram trocas de afeto, muita poesia e, enfim, um presentão: Velvet Caju, uma coleção exclusiva em parceria com ela. 

      Da música aos desenhos à mão, demos vida a um universo de brasilidade pra ser sentido, vestido e… eternizado. 

      “Eu sempre gostei muito de moda, mas comecei a afinar mais meu olhar a partir do Vagarosa, meu segundo disco. O fato de pegar muita estrada pra tocar, me colocou em contato com as inúmeras maneiras diferentes de vestimentas no palco, de outras bandas, de outras culturas. Comecei a perceber a importância enorme que isso tinha, até como aliado da música”, conta a Céu.

      E é sobre música, memória e o que pulsa dentro que o papo fluiu despretensiosamente, feito prosa na varanda naquele fim de tarde alaranjado, sabe? 

      Como foi sua infância?
      Minha infância não foi exatamente aquela da propaganda de margarina, mas tive muito acesso a cultura, ao olhar da matéria prima bruta do Brasil. Isso foi algo lindo que meus pais me deram e sou muito grata a eles, um direcionamento primoroso no olhar e na audição. Meu avô era um entusiasta da arte brasileira, era amigo pessoal do Portinari, Di Cavalcanti… Minha mãe me deu essa bagagem cultural enorme, e do lado do meu pai não foi diferente, pois ele tocava violão erudito brasileiro, era e ainda é um homem muito comprometido com a música brasileira. Minhas melhores lembranças são as férias gigantescas na casa de São Sebastião, e em Jundiaí, no sítio de uma família muito próxima a minha.

      Velvet Caju traz muito das suas referências pessoais. Como você percorreu essas memórias?
      Acho que tudo que faço, em termos de criação, passa pela minha memória afetiva. Talvez seja essa minha maior materia prima de criação, ou pelo menos uma delas. De alguma forma eu ainda consigo me reconectar com as coisas que me fazem real sentido, e as tento imprimir em tudo o que estou fazendo hoje em dia, como por exemplo a coleção com a FARM. 

      Falando nisso, como rolou o processo criativo da coleção e a sua relação com a gente?
      Me senti extremamente acolhida pela FARM e toda sua equipe. Vocês disponibilizaram muito tempo, interesse e curiosidade sobre meu universo e meus desejos no mundo da moda. Foram extremamente generosos em se aprofundar nas minhas ideias e, juntos, com todo o know how, conseguimos chegar na nossa coleção "Velvet Cajú". 

      Aliás, revela pra gente sobre os bastidores de ‘Velvet’. Como foram suas vindas pra cá?
      Foram divertidíssimas, estava super empolgada e feliz por terem me dado essa possibilidade. Sobre as expectativas, claro que me deu um friozinho na barriga, por estar transitando num universo tão diferente do que me é natural e eu nao tinha a menor ideia se iria vender ou não, se iria dar certo, mas pra mim já deu. Adorei o resultado final e, se estava querendo peças que não tinha ainda encontrado, na Velvet eu finalmente encontrei! 

      Você mesma desenhou os silks da coleção. Já havia tido alguma experiência com desenho antes? 
      Nunca havia desenhado. Foi muuuito divertido! Pra mim sair um pouquinho do mundo da música sem deixar de lado o mundo da criação e usar a moda como ferramenta foi um enorme desafio, mas o olhar da FARM sobre o que eu estava querendo dizer tambem ajudava a organizar tudo. Montamos uma equipe muito sensível e profissional!

      A moda e a música estão presentes em detalhes da coleção. Como você enxerga essas duas potencialidades juntas? A música te auxiliou no processo criativo de Velvet?
      Sempre! A moda amplifica a música e vice-versa. Quando as duas andam em sintonia juntas, a leitura do trabalho artístico se potencializa ainda mais como um todo. Eu estava criando meu quarto disco, que transita por um universo mais "sintético", mas sem perder a brasilidade. De alguma forma, acabamos fazendo na Velvet peças que conversam com isso. Macacão com um certo brilho metálico, blazer vestido de veludo molhado, meias de paetês com meu scarpin favorito, patchs nos jeans bem recortados… 

      Assim como a sua voz é a sua identidade, uma roupa traz também uma história de identificação, é uma ferramenta na construção de si mesmo. O que você pensa sobre isso?
      Eu concordo completamente que uma coisa está vinculada a outra. Estou cada vez mais me descobrindo no jeito em que me mostro na moda, no palco. Acho que tento amarrar as roupas muito com a historia do disco e ainda me reconhecendo nelas, não sendo uma mera personagem. Trabalho com uma stylist (que também está na Velvet, a Isadora), que ajuda muito a organizar isso, e na vida real tenho uma maneira simples de me vestir, não sou de usar muitas coisas, muitos acessórios. Mas as poucas que escolho, como são poucas, acabam tendo um certo destaque. Procuro escolher bem, mas tenho uma coisa com a simplicidade, o essencial, o que de fato faz sentido.

      O que te inspira na hora de criar e quais as suas referências artísticas atuais?
      O que me inspira são os meus desejos atuais misturados com a minha raiz. Ou seja, misturado com minha memória afetiva. Enquanto a Velvet nascia, eu estava curtindo sons mais "duros", mais máquina, mais sintetizadores, mas sem nunca deixar de lado o que é da minha alma, que são as referencias tropicais. Rock, post punck, glam, krout rock, mas com samba, maxixe, xaxado….. 

      E ver a coleção todinha pronta, qual é a sensação? 
      Incrível. Eu gostaria de convidar a todos pra mergulharem um pouquinho nessa coleção desejo brasil-cajú-veludo-melodia-mestiça-sintética do amor!

      E depois dessa prosa renovadora com ela, a gente espera o lançamento da coleção, que rola dia 10/5 no site e nas lojas. 

      Vem Velvet, vem Céu, vem tu! 

      05.05.16
    • céu, substantivo feminino.

      Não é de hoje que a gente é fã da Céu. Por isso mesmo, damos sempre um jeitinho de ficar perto. Domingo, 17, é aniversário dela e os parabéns vêm cantado em forma de Tropix, novo álbum que foi lançado no finalzinho de março nas plataformas digitais.

      Tropix é o quarto disco dela e tem produção de Pupillo, que é baterista do Nação Zumbi, e de Hervé Salters. A gente tá amando… Tem o ineditismo de timbres sintéticos e passeia entre o retrô e o moderninho sem cerimônias, dos beats aos instrumentos de percurssão. 

      É que o álbum tem a cara dela. A Céu, além de dar voz, também assume a composição de quase todas as faixas e, embora traga o auxílio de recursos eletrônicos à sonoridade, não dispensa essa brasilidade úmida, típica da nossa raiz. Tem um jeito que é só nosso de fazer, sabe?

      A Tulipa Ruiz (outra que faz nosso coração pulsar em velocidade repentina) participa do disco, além de Rosa, filha da Céu.  É cheio de emoção, pausas, emoção, dizeres…

      E a gente diz mais: tão logo, tem novidade entre a gente e a moça.  Perfume soturno à Céu de sempre. Feliz aniversário à Céu de sempre!
       

      12.04.16
    • rádio FARM apresenta – céu

      bola_radiofarm

      A Radio FARM apresenta hoje está pra lá de especial e comemora a vinda da Céu pro Circo Voador tocando na íntegra “Catch a Fire”, o álbum mais emblemático do Bob Marley. A idéia nasceu no ano passado pra homenagear os 40 anos de lançamento do disco e de lá pra cá ganhou força. Não é pra menos: além de linda, a Céu sabe a que veio. A gente bateu um papo com ela pra conferir os detalhes. Fica de olho! 😉

      ceu1

      “O reggae tá na minha vida desde a adolescência e isso com certeza por influência do Bob Marley. Foi ele quem me levou pra música da Jamaica que, aliás, carrega um mundo de estilos além do reggae, como o double, o ska, o dancehall… Acredito que trago essa estética pro meu som. Muito do convite de regravar o Bob se deu por essa sonoridade familiar”, conta Céu.

      ceu2

      O álbum original, gravado em 73, foi o responsável por levar o reggae do The Wailers pro mundo. É claro que reviver o disco na íntegra é a maior responsa, mas a Céu garante que encarou o processo de forma tranquila: “Senti a responsabilidade, mas, acima de tudo, fiz o projeto com respeito. A música do Bob faz parte da vida das pessoas. Sempre pesquisei sobre ele com muito amor. Levei tudo isso quase que como uma missão, uma devoção”, explica.

      ceu4

      O show que rola no próximo dia 25 marca não só um momento importante na carreira como na vida pessoal da Céu: “Estou com as melhores expectativas pro show, principalmente por ser no Rio e por ser no Circo Voador. O Circo é a minha casa de shows favorita. A maneira como eles dispõem o público e a relação próxima de palco/plateia fazem o ambiente mais especial. O Circo, pra mim, é astral. Isso define!”, conta Céu.

      ceu3

      A gente concorda. O Rio de Janeiro é a nossa essência e o Circo tá ali, bem no meio, transbordando amor. A Céu, embora paulistana, é apaixonada pela cidade maravilhosa, que tem um movimento muito orgânico, tal qual o som dela: “Sou muito ligada à natureza. Tenho o Brasil em mim, cresci na praia, mesmo morando em Sampa, e o Rio tem esse frescor, esse timing diferente, mais tranquilo”.

      ceu5

      “Se tem uma música que define a cidade, com certeza, é “Aquele Abraço“, do Gil, porque o Rio, com certeza, continua lindo. É fácil cantar o Rio. Ele é orgânico“, finaliza. Pra entrar no clima, dá play em “Retrovisor”, música do álbum “Caravana Sereia Bloom”, que, aliás, lança DVD em breve! 😉

      Depois dessa declaração linda, só resta a gente dizer que é recíproco, dar mais que boas-vindas à Céu e contar os dias pro próximo sábado. Vai ser histórico. Vem! ♥

      19.10.14
    • farm entrevista – céu

      bola_ceu

      Como a gente contou aqui ontem, durante o desfile da convenção de Zai rolou show da Céu. E é claro que a gente bateu um papo delícia antes com ela no backstage… vem ler:

      ceu_1

      Seu nome passa uma idéia de leveza e misticismo que tem a ver com a nossa nova coleção. Qual origem dele? E o que você faz pra se conectar, cuidar do corpo e da alma?

      Maria do Céu é um nome tradicional português, que meus pais escolheram pelas suas origens. Curto astrologia, sou de Áries, já fiz mapa astral e acredito em horóscopo. Pratiquei ioga por um tempo mas agora escolhi o Pilates, acho bem completo. Além disso, sou ligada em natureza desde pequeninha, e sempre que posso fujo de SP, onde moro, pra Barra do Saí, na casa do meu irmão. Lá é um paraíso!

      ceu_2

      Curte moda? Como escolhe o figurino dos shows?

      A moda me atrai bastante, e fiquei satisfeita de poder desenvolver um conceito pra estética dos shows de Caravana Sereia Bloom. É uma estética bem brasileira, baseada em filmes nacionais antigos como Bye Bye Brasil e Eu Te Amo. Os looks com lantejoula e paetê que costumo usar remetem à sereia, mas sempre fazendo um high low, pois nos pés prefiro Havaianas. Os meninos da banda usam um visual meio cowboy, com mistura de jeans.

      ceu_4

      Na música Baile de Ilusão, você fala em se colorir pra levantar o astral e ir à luta depois de uma desilusão. No dia a dia o que você faz pra se colorir?

      Eu sou supercolorida em tudo, adoro usar cor na maquiagem e acho que ela tem poder de transformar nosso visual, é uma máscara pra ajudar no estado de espírito. Não tenho uma só cor preferida pra roupa, adoro amarelo, azul, coral…

      ceu_3

      Lugar que é sua segunda casa:

      Adoro viajar pelo Brasil, pois daqui tiro minhas influências, mas sempre que posso vou pra França, Paris e cidades do Sul de lá.

      ceu_6

      O que não sai da sua playlist?

      Sempre escuto clássicos, músicas mais antigas, e reggae pela forte ligação que tenho com a Jamaica. De atual, The Strokes, Solange Knowles e Nação Zumbi.

      ceu_7

      Bacana, né? E a gente amou ver ela cantando de pertinho! Pra acompanhar mais o trabalho da Céu, curte a Fanpage dela no Facebook. 😉

      10.07.14
    • por dentro da convenção

      bola_backstage
      Segunda foi dia de convenção da nossa nova coleção, ZAI, numa casa linda lá em São Conrado. O clima foi de Full Moon Party, cheio de boas vibrações, cores, muita música boa e sorrisos! Quer ver o que rolou nos bastidores e no desfile? A gente conta:

      sozinha-2

      No backstage, sempre muita atenção aos mínimos detalhes! Isso porque a ZAI é uma coleção super rica e cheia de pequenas surpresas, então, as meninas também foram todas produzidas nesse clima. O destaque ficou pras pinturas manuais, criadas ali na hora, com desenhos livres feitos pelo corpo das modelos. Foi super bacana conferir de pertinho cada look surgindo, dos anéis aos penteados diferentes. A equipe de produção mandou muito!

      backstage1

      Não só as estampas criativas e vibrantes vão conquistar nosso coração dessa vez… Foi impossível não se apaixonar pelos acessórios dessa coleção! Os anéis são favoritos e deram um efeito lindo misturados com as pinturas.

      backstage2

      O resultado final foi um arco-íris vibrante, que empolgou todo mundo que tava lá pra ver a coleção em primeira mão. E ainda tinha mais surpresa…

      sozinha3

      Todo mundo ganhou um super presente: um show exclusivo da Céu, diva que a gente adora demais e que tocou durante todo o desfile — e embalou o início da festa depois também. Foi lindo! A equipe de Marketing ficou o tempo todo atenta a cada momento e mandou muito na produção. A galera do Visual Merchandising, como sempre, arrasou também!

      sozinha

      E a nossa diretora criativa, Kátia Barros, ainda homenageou a equipe de estilo, que faz as roupas mais amadas do Brasil. Palmas merecidas! Mas não parou por aí: a noite foi ainda mais especial por ser também aniversário da Kátia. Teve parabéns, cupcakes delí pra todo mundo… e muita emoção durante os discursos!

      backstage3

      No final, ainda rolou o desfile das próximas fantasias de Carnaval! Cada modelo foi acompanhada pela estilista criadora da fantasia, em clima descontraído e de muita alegria no palco. Cada uma mais linda do que a outra! A gente vai manter um pouquinho desse mistério por enquanto… hehe, mas pela sereia que a Roberta usou, já dá pra ver que vem muita coisa linda por aí, né?

      ConvencaoFARMZAI-19

       Fotos de Luiza Chataignier e Carol Lancelloti

      A noite foi mágica, com decoração inspiradora e impecável. E ainda tem muita coisa pra dividir por aqui! Fica ligada que, em breve, tem mais post com tudo mais que rolou na festa. E aproveita que tá rolando pré-lançamento ZAI no e-FARM, com parcelamento em até 6x!

      09.07.14
    • rádio farm apresenta – céu

      bola_principal

      Não bastasse ser super musa com seus cabelos cacheados e voz doce, a cantora Céu lançou um novo clipe incrível essa semana!

      ceu

      Baile de Ilusão tem animações cheias de cor e delicadeza e dão aquele toque lúdico pra música, que fala de desprendimento e vontade de recomeçar… sentimentos que você provavelmente já deve ter sentido num sábado à noite!

      https://www.youtube.com/watch?v=ewaGbYalcQw

      Música boa pra gente se colorir. Ah e ainda dá pra ouvir a Céu cantando Catch a fire na tag Bob Marley, da rádio FARM, sabia? Agora é só aproveitar o domingo!

      25.05.14
    • céu de verão

      O horário de verão chegou e o entardecer vem ficando cada vez mais bonito. O verão (ou quase verão!) traz, não só uma hora a mais de sol, mas também um pôr do sol de arrepiar.

      O céu ganha uma mistura de cores incrível, que junta amarelo, laranja, vermelho e até rosa! E, é claro, quem se depara com um céu tão lindo, não deixa de fotografar.

      Por isso, nossa hashtag do Instagram, #tonoadorofarm, se encheu de uma aquarela de fotos, cheias de cores quentes e saturadas.

      E a gente comemora! Não só os dias mais coloridos, mas também sair do trabalho ainda com luz e poder assistir esse espetáculo. 🙂

      03.11.12
    • vestidos estrelados!

      Quem já foi alguma vez ao planetário da sua cidade com certeza ficou encantada com a beleza do que existe lá em cima… impossível não ficar, né? É uma infinidade de estrelas, cores e mil outras coisas que a gente não tem nem palavras pra descrever de tão lindo! 😛

      Tudo isso pra mostrar pra vocês o trabalho de uma estilista maravilhosa que descobrimos e que se inspirou no céu pra fazer sua primeira coleção. Olha que demais:

      Essas são algumas das peças da incrível Setareh Mohtarez. E Setareh significa estrela em indiano, olha a coincidência – ou não! O site dela ainda tá em construção, mas lá dá pra ver as outras peças. Alguém duvida do futuro brilhante que a moça tem pela frente?!

      31.05.10