• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: bordado

    • pras sereias

      mermaidss00

      A gente já contou aqui sobre a onda do novo bordado, que vem encantando muita gente. Durante algumas andanças lá no Instagram, quem nos encantou foi a Mermaidss, uma marca 100% handmande criada por Isabel Zachow e Manuella Maria Fernandes. Vem conhecer!

      mermaidss01

      A Mermaidss é de São Paulo e se descreve como uma marca de “camisas bordadas a mão para sereias”. Todas as peças têm bordados super delicados em camisas de botão e tecido cambraia de algodão – um tipo bem levinho e fresco pra dar conta do calorão que faz nas terras tupiniquins.

      mermaidss02

      A mãe da Isabel é responsável por modelar e costurar todas as camisas. As meninas colocam a mão na massa bordando âncoras, conchas, corações, casinhas e outras coisas fofas inspiradas no mar e no amor. Pra finalizar, elas colocam os botões e a etiqueta da marca – que também é bordada!

      mermaidss03

      De uma delicadeza sem fim. O processo é todo feito à mão, bem do jeito que a gente curte! E você pode encomendar a sua enviando um email pra oimermaidss@gmail.com. Ah! E vale seguir lá no insta também. 🙂

      07.09.15
    • adoro farm entrevista: Alinet

      bola_principal (10)

      E por falar em feito à mão… Quem lembra da menina bordada que a gente mostrou há um tempo atrás, aqui no adoro? Aline Tercete, ou Alinet, é uma artista multitalentosa que mora lá em Buenos Aires numa casa toda linda e cheia de cor!

      1956974_10203660219325613_1133782749_o

      Junto com a dupla da absolem, a gente foi até lá pra conferir e filmar tudo de pertinho: seu trabalho, seu ateliê e seu cachorrinho fofo, o Paco! hehe. Vem conferir no segundo vídeo do adoro! FARM entrevista:

      https://www.youtube.com/watch?v=sQQ3rFB8RCw&feature=youtu.be

      A Aline nunca joga fora aquilo que pode ser reaproveitado. Seu ateliê é cheio de fios, lãs, roupas recortadas… Durante a entrevista, ela contou que tava precisando dar uma reformada nas cadeiras da sala. Deixar mais colorido, sabe? E daí surgiu a ideia pra um segundo vídeo, de DIY, no qual ela ensina como fazer o ponto do seu crochê manual pra customizar o objeto que a gente quiser!

      https://www.youtube.com/watch?v=cJzYEDK6cL4&feature=youtu.be

      O mais bacana é que essa técnica é bem livre. O mesmo ponto serve pra envolver qualquer objeto, seja um abajour, uma cadeira, uma almofada… E a mistura de texturas fica incrível.  Depois que a gente aprende, é simples e é só repetir. Pra não se perder, ela desenhou um passo a passo pra gente, ó!

      Alinet-DIY-passoapasso

      E aí, bora colocar a mão na massa? E quem quiser conferir a primeira entrevista com a criadora da bonequinha Lubi, a Luiza Bione, é só clicar aqui, ó!

      07.08.15
    • o novo bordado

      bola_bordado

      Parece que o mundo tá mesmo na onda de valorizar o feito à mão (ainda bem) e retomar antigos hábitos que ajudavam as pessoas a relaxar, ao mesmo tempo em que criavam algo pra si. A gente tá de olho na galera que anda bordando por aí, reinventando símbolos, indo além das florzinhas e bichinhos, ou misturando isso tudo pra fazer do bordado uma ferramenta a favor do feminismo. Se liga:

      1

      O comportamento foi detectado primeiro lá fora, com o nome de riot embroidery, com mulheres usando desenhos de corpos femininos e outros ‘tabus’ pra fortalecer a luta de quem não dorme no ponto e tá reivindicando mudanças em todos os níveis da sociedade. Como pode, algo tão simples como o bordado voltar à cena com tom político?

      2

      Pois além de carregar mensagens preciosas, o bordado também faz com que as pessoas retomem contatos e se agrupem pra praticar, trocar ideias, fazerem algo diferente no dia-a-dia. Afinal, nada melhor do que se sentir investindo tempo, energia e criatividade em algo feito com as próprias mãos.

      3

      Quer se juntar com esse pessoal? As meninas do blog Girl With Style já se reuniram uma vez pra uma oficina de bordado (a última foi na casa Catete 92, no Rio), e em SP a gente tá sabendo que existe o Clube do Bordado.

      4

      fotos: reprodução

      Em grupo ou sozinha, o importante é pegar agulha, linha e bastidor pra criar, refletir, questionar. Bora?

      03.08.15
    • feito com amor

      Se a onda craft ainda não te pegou, é questão de tempo. Tem tanta coisa bacana acontecendo por aí que fica difícil não se encantar. Lembra que a gente mostrou o trabalho da Olek e seu crochê de guerrilha?

      Por aqui, quem anda dando o que falar é o Clube do Útero, que surgiu quando a stylist Flávia Lhacer e a (super top) maquiadora Vanessa Rozan começaram a bordar. Daí elas foram descobrindo amigas que também estavam aprendendo alguma técnica manual, outras que estavam doidas pra aprender, e tiveram a ideia de criar um clube.

      Os workshops e encontros são abertos pra quem quiser chegar – a gente experimentou e amou! – e aprender, ensinar, compartilhar crochê, tricô e bordado (livre ou ponto cruz). Por enquanto, rola só em SP, mas quem sabe elas não se animam e fazem uma visitinha por aqui, hein?

      Além de conhecer um monte de gente bacana, o legal é aprender estas técnicas e colocá-las em prática no dia a dia, pode ser fazendo suas próprias roupas de frio ou colorindo a cidade.

      fotos da Patrícia Grejanin

      Dá pra acompanhar todas as novidades do clube pelo blog – lindo e cheio de inspirações – e pela página do Face. Inspire-se! 😉

      15.09.12
    • heartmade

      Se a onda craft ainda não te pegou, é questão de tempo. Tem tanta coisa bacana acontecendo por aí que fica difícil não se encantar. Lembra que a gente mostrou o trabalho da Olek e seu crochê de guerrilha?

      Por aqui, quem anda dando o que falar é o Clube do Útero, que surgiu quando a stylist Flávia Lhacer e a (super top) maquiadora Vanessa Rozan começaram a bordar. Daí elas foram descobrindo amigas que também estavam aprendendo alguma técnica manual e outras que estavam doidas pra aprender, e tiveram a ideia de criar um clube.

      Os workshops e encontros são abertos pra quem quiser chegar – a gente experimentou e amou! – e aprender, ensinar, compartilhar crochê, tricô e bordado (livre ou ponto cruz). Por enquanto, rola só em SP, mas quem sabe elas não se animam e fazem uma visitinha por aqui, hein?

      Além de conhecer um monte de gente bacana, o legal é aprender estas técnicas e colocá-las em prática no dia a dia, pode ser fazendo suas próprias roupas de frio ou colorindo a cidade.

      Dá pra acompanhar todas as novidades do clube pelo blog – lindo e cheio de inspirações – e pela página do Face. Inspire-se!

      As fotos deste post são da Patrícia Grejanin.

      30.07.12