• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: artesanal

    • geração de nós

      Em tempos onde nossa geração passa cada vez menos tempo aprendendo habilidades manuais comuns nos tempos das nossas avós, como a costura e o croché, nada mais surpreendente do que ver uma técnica ser passada de mãe pra filha, de geração em geração, e continuar até hoje de maneira revistada. É do Ceará que a Júlia Azul e a Branca Costa, filha e mãe respectivamente, transformaram a técnica do macramê em negócio, em família, claro!  
       

      A técnica do macramê foi passada de mãe pra filha na família: a Júlia aprendeu com a mãe, Branca, que aprendeu com a mãe dela, e assim por diante. Foi durante a maternidade de seu primeiro filho, que a Júlia se viu querendo fazer algo diferente. Despertou várias vontades de criar algo único, e conversando com a mãe, decidiram fazer juntas a UmNosDois, que especializada em hangers de macramê, os móbiles suspensos.


       
      A inspiração delas vem do trabalho regional do Ceará, mas também de outros lugares e formas. A música é uma delas. "A gente costuma colocar uma música bem calma, entrando no clima, entre uma conversa e outra, um café e outro… é assim que a gente vai se inspirando, conversando e pensando juntas". A vantagem do trabalho em conjunto de mãe e filha vai além da intimidade familiar. "A mão na massa é completamente nossa", garantem.
       

      O nome UmNosDois é uma forma de mostrar que o produto delas tem mais de uma função. Um nos dois, e dois em um. De acordo com a Júlia, quando se fala de algo multiuso, "nada mais multifunção do que o ambiente familiar, que tem que se desdobrar em vários segmentos". E é em vários desses ambientes que elas conseguem trazer beleza e optimizar espaços nas casas de várias famílias de Fortaleza.

      Muitas vezes, elas começam uma peça de um jeito, e acabam de uma maneira totalmente diferente. Os nós ditam o caminho, já que na técnica do macramê é possível criar pontos diferente além do padrão. Elas usam o fio sintético e o de algodão, que é o queridinho e a cara da marca cearense. Por ser um artesanato, um trabalho 100% feito à mão, nenhuma peça é igual a outra.

      Fotos: @love2lovefotografia

      A nova coleção "Casa é Ninho" vem no plural – com a proposta de transformar os móbiles em mobiliários. Um balanço se torna uma peça lúdica, um objecto de décor, um suporte em um ambiente, e claro, um balanço de ninar. Mais do que dois em um, se torna quase que um em mil! Mais do que apenas um, ou dois. Pra acompanhar a dupla, sigam nas redes sociais @umnosdois.

      21.07.16
    • tu me ensina a fazer renda?

      bola_carole_1

      Tá rolando a Semana Design Rio e não é segredo que somos afcionadinhas pela área, né? Pois bem. Nsse sábado, nossa designer de estamparia Carolê Marques comanda por lá um workshop bacanudo de colagem com o tema brasilidade em parceria com as meninas do Twee Idea. Vai ser um pouco dela, um pouco de nós – colorid@s de plantão – e um pouco do mundo, afinal… há Brasil em todo canto! ♥

      9

      E a gente, que cruza com a Carolê pelos corredores da Fábrica todo dia, já bem sabe a paixão da moça pelo Brasil (ela é toda cor!). Surpresa foi descobrir que além de ilustrar nossas estampas, ela ainda imprime poesia nos muros. É o #meninarendeira, que nasceu numa viagem pro Nordeste, em pleno São João.

      7

      “A decisão de rendar paredes foi orgânica e nasceu dessa minha paixão pelo handmade brasileiro e a vontade de pensar os laços e tramas das nossas relações pessoais. O #mulherendeira nasceu quando pintei uma casa no Sertão de Pernambuco e de lá pra cá tem ganhado outras proporções e superfícies: muros, telas, artes de guerrilha…”, conta.

      1

      Aqui na FARM, a Carolê também desenha rendas, além das estampas lindonas, e só reforça a relação dela com o artesanal e na importância de conectarmos o feminino ao movimento da cidade grande – por que não? São os laços da vida, os enlaces e o destino, desenhadinho pra ser maior que qualquer acaso. A gente, que também adora tudo isso, tá só amor pela arte dela, que já carimbou os muros de Itaparica, Largo do Machado, Paraty, Aracaju, São Paulo…

      07_sp_04

      “Cada intervenção traz um processo criativo diferente, mas nunca deixo de seguir as etapas: sonhar, planejar, realizar e… celebrar! Na verdade, estar na rua me proporciona trocas e vivências que eu não conseguiria de outra forma, se não com intervenções urbanas.”

      10

      fotos: absolem

      Então pra trocar uma ideia pessoalmente com a Carolê é só chegar no workshop dela com a Twee Ideia nesse sábado, às 10h30, na LZ Studio (e vale ficar de olho nessa galera também, que tá bombando nos projetos de design). Ah! Ou chega aqui no escritório, no Rio! 🙂

      Beijo pras meninas da Twee. Beijos pra Carolê! ♥

      05.11.15
    • menina bordada

      bola3

      A gente já falou por aqui do Clube do Bordado, lembra? Coletivo de bordadeiras de Sampa. A novidade é que as meninas vêm ao Rio nesse fds pra um workshop exclusivo. É pra quem quer bordar, inspirar e pintar por aí!

      10616922_457660214417935_1330149951_n

      Pra gente que morre de amores por todo processo criativo artesanal e feito à mão, as aulas caem como luva. A primeira turma está com vagas esgotadas, mas vai rolar uma oficina extra (bombou!) pra quem não conseguiu se inscrever a tempo. Ah! E não precisa ser nenhum craque nos bordados pra participar, viu?

      12142627_1237311002961846_1789726879_n

      Anota aí: o curso vai rolar nesse sábado, na Hospedaria Rio, vai ensinar pontos básicos e intermediários e custa R$200 (incluindo kit de materiais e lanchinho delícia hehe). Corre no clubedobordado@gmail.com ‪pra garantir sua vaga! 🙂

      04.11.15
    • garimpo dos bons!

      bola_saia

      Entre uma viagem e outra, a gente aproveita pra absorver novas culturas e crescer com as diferenças. 🙂 Foi na China que a gente descobriu a beleza da Tribo Miao e trouxe pra cá a ‘Saia Thai’, produzida artesanalmente por eles e que tá garimpada no e-FARM e nas lojas. É um pedacinho do mundo em forma de traços e cor!

      saia_1

      A Tribo Miao é uma das minorias étnicas que vivem no sudoeste da China, inspirando o oriente e o mundo todo com cor, artesanato e o simbolismo das tradições milenares. Por lá, o vestuário tem uma importância das grandes, social e culturalmente falando, sabe? E o trabalho com tecidos é riquíssimo, vai desde bordados e batiks a enfeites à mão, tecelagem e corte de papel.

      saia_3

      A gente, que não resiste à arte artesanal por nadanão aguentou e foi paixão à primeira vista com a Saia Thai, que faz parte da cultura de trajes da Tribo. Sob o olhar da Fernanda Villela, que é estilista da linha artesanal, e com a ajuda da nossa equipe de ‘importação’, ela veio parar bem aqui em edição limitada.

      saia_4

      “O que mais me encanta é que são peças de verdade, é o artesanal original, criado e inventado por uma cultura que tem uma história. As peças significam tradição e sentimento. Tem muito da natureza, do misticismo, das mãos que tecem… Trazer isso pra cá é, sem dúvida, muito significativo”, conta a Fê.

      saia_2

      E é mesmo. As histórias e expressões contadas através de tecidos e linhas retratam a tradição e a ancestralidade, além da beleza da tribo. As mulheres por lá bordam e dominam a arte do Batik, método oriental de produzir desenhos em tecido. Tudo isso cria um vestuário único pra Tribo, com padrões muito coloridos e linhas limpas!

      saia_6

      A modelagem da saia é bem democrática e ela é linda, linda. A gente tem a sensação de que é uma história de vida pronta pra vestir outra! 🙂 Pra garantir, passa nas lojas ou corre pro e-FARM.

      04.03.15
    • de querer agora

      bola_bonequinhosQuer dar um toque de delicadeza na sua estante? A gente aposta que você vai se apaixonar por essas gracinhas aí em cima! Eles se chamam Gato Tom, Mariazinha e Panda Nino, e são os bonequinhos-xodó da Linha Quero! Dá play aqui embaixo pra se encantar também:

      http://youtu.be/fa_pAdtg0js

      Os mascotinhos são artesanais, todos feitos à mão mesmo, tanto que a pintura é feita um a um. E depois a gente usa os retalhos de sobra da FARM pra fazer as bandaninhas e dar aquele toque de cor.

      bonequinhos1

      Diz aí se eles não são uma gracinha? Corre nas lojas e no e-FARM pra ter os seus. 😉

      09.01.14
    • artesanato nato

      bola_ceara

      Ah as praias do Ceará… são 25 km de orla no estado cearense, mas pra entrar no clima total da nossa nova coleção À Brasileira, resolvemos falar um pouquinho do riquíssimo artesanato cearense. Quem já viu os vidrinhos com areia que são o presente da nossa nova coleção? É só passar nas lojas e escolher a sua cor! 😉

      assinatura

      No Mercado Central, no CeArt, na feirinha da praia Beira-Mar, na Emcetur, todo canto da capital Fortaleza exibe a originalidade e criatividade dos artesãos de todo o estado!

      2_ceara

      Até na paradisíaca Jericoacoara dá pra achar muitos itens feitos por esses artesãos, como redes, esculturas, cestas de palha, e copinhos de areia colorida.

      3_ceara

      Claro, as rendas das rendeiras do Ceará não poderiam ficar de fora, talento passado de mãe pra filha há gerações em Aquiraz, pertinho da capital!

      1_ceara

      Tudo que eles criam junta muita cor, atenção a detalhes, e principalmente… humor cearense (um beijo Renato Aragão!) 😉

      20.07.13