• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      Tag: alimentação saudável

    • amor em compota

      bola-chez

      Foi na cozinha de um amigo em comum que a Gab e o Alê se conheceram, há quatro anos. Ambos estavam de volta ao Rio depois de passar uma temporada em Paris (ela) e em Los Angeles (ele). Dois anos depois do encontro, eles se viram na cozinha de novo, dessa vez como um casal. Prato vai, prato vem, nasceu um negócio cheio de amor: as compotas Chez Gabeira. Vem saber!

      1

      “Essa temporada morando sozinha e com a grana curta fez com que eu mudasse a minha relação com os alimentos, principalmente na França onde eles valorizam tanto os produtores, a produção local e a culinária de uma maneira geral. Além do mais, cozinhar todo dia exige dedicação e principalmente criatividade”, contou a Gab. Já pro Alê, Los Angeles tem uma cultura de saúde muito diferente do resto das outras cidades dos EUA. “Você vê muitas feiras de produtores e abundância de restaurantes que se dedicam a uma culinária saudável, isso faz a gente refletir sobre o que a gente come”.

      6

      A cozinha virou um dos lugares favoritos do casal e o hobby conquistou até o paladar alheio, como foi o caso da amiga francesa que passou um tempo por aqui. Os jantares viraram ‘Chez Gabeira’, uma mistura dos apelidos Gab e Beira, e a brincadeira de que um dia o casal ia ter um bistrôzinho em Paris aguçou a vontade de começar a divulgar os jantares através de fotos pelas redes sociais. A necessidade de criar um presente criativo pro aniversário de namoro/dia dos namorados deste ano também motivou Gab a embalar os biscoitos de coração da Menoo num pote de vidro personalizado com a logo Chez Gabeira. Brincadeira com sabor de amor… que ia virar um negócio!

      5

      A partir dos posts no Instagram todo mundo começou a pedir, perguntar, desejar. Foi a hora de matutar as ideias, fazer teste de receitas e pensar no cardápio: “Esse último mês a gente viu as coisas crescerem muito, nosso sábado virou nossa nova segunda. Hoje temos seis sabores de compota: chutney de manga, tomate confitado, tapenade de azeitona preta, geléia de aipo, caponata e geléia de pimenta biquinho. Recentemente começamos a fazer e vender biscoitos. Não temos uma rigidez a respeito do cardápio. Gostamos de inventar, então a proposta é que a gente sempre possa trazer novos sabores”.

      2

      Pra manter a inspiração lá em cima e o amor quentinho é claro que um dos programas favoritos do casal é ir em restaurantes, o que rende novas ideias de receita e de harmonização. “A gente também lê muitos livros de culinária com histórias dos alimentos, isso estimula bastante a criatividade. No meu aniversário, o Alê me deu a Larrouse des Desserts do Pierre Hermes. Esse livro é incrível porque ele não te dá as receitas prontas, e sim várias opções de massas, caldas, etc, então você pode fazer sua própria receita. Eu sou bem experimental; o Alê é mais metódico, mas igualmente criativo. Isso é ótimo, traz equilíbrio pra cozinha”.

      9

      E como é trabalhar em dupla e manter tudo bem na vida pessoal do casal? ‘Costumamos dizer que o que fazemos não é comida, mas amor em forma de compota. Nosso lema é cozinhar é uma forma de amar, e praticamos isso diariamente. Outro dia estávamos conversando sobre um processo de fabricação e nos exaltamos um pouco. A gente brinca, quando um ou o outro se exaltar, a gente levanta as mãos. Não pode tocar nos alimentos com sentimentos ruins, só com muito amor! Dentro da cozinha a gente escuta música, canta, dança, é uma brincadeira deliciosa’.

      4

      fotos: Juliana Rocha e reprodução

      Por enquanto, as encomendas são feitas pela página do Facebook e o casal faz as entregas pessoalmente: “os amigos pedem, a gente leva, pela Zona Sul do Rio, Barra e Recreio, mas nossa amiga francesa já me perguntou quando a gente vai entregar por lá, hehe”.

      É ou não é mais gostoso com amor? 

      24.11.15
    • gira gira

      bola-mari

      @judamatta

      Flores estão sempre inspirando a gente e, além da beleza, elas têm muito mais a oferecer. Hoje a gente fala do girassol, que com suas pétalas amarelas fascina qualquer olhar. Ele tá sempre aparecendo em cliques da hashtag #tonoadorofarm que viram destaque no nosso Instagram. Ah! E aparece também em peças da nossa coleção (aqui no e-FARM e nas lojas). Bora saber mais sobre essa flor?

      1.1

      Só de olhar pra um girassol a gente já pensa em calor, alegria, entusiasmo, como a energia positiva que vem do sol. Essa flor tá ligada à ideia de fama, sucesso e poder. Por isso, é um bom presente praquela amiga que acabou de abrir um negócio ou tá se envolvendo em um novo projeto. Fica a dica! E o poder do girassol vai além…

      2.1

      Dizem que as sementes já eram usadas há muito tempo pelos índios americanos como fonte de nutrientes pra saúde emocional e mental. Hoje elas também são consumidas secas, salgadas ou não, como lanche ou complemento na salada. São uma delícia e pura fonte de fibra, o que ajuda a saciar a gente! Alguns benefícios: redução do mau colesterol, prevenção de doenças cardiovasculares, auxílio no bom funcionamento cerebral, combate ao envelhecimento precoce, relaxamento muscular e diminuição dos sintomas da menopausa.

      3

      Quando prensadas a frio, as sementes de girassol ainda ajudam a gente com seu óleo (prefira sempre o orgânico), que tem cheiro delicado e cor clara. Ele é uma das alternativas mais saudáveis pra cozinhar e é rico em Vitamina E (mais do que a manteiga de karité ou o óleo de amêndoas). Isso ajuda a gente a cuidar da pele, prevenindo os danos causados pelo sol e a formação de cicatrizes.

      4

      Legal quando a gente descobre que o valor da nossa flor preferida vai muito além da beleza, né? 😉

      13.11.15
    • banquete coletivo

      bola-feijao

      A gente adora visitar as feiras e mercados independentes da cidade pra conhecer novos produtores. Foi assim que ficamos sabendo do Nuu pão de queijo, da Sangria da Nat, da Tipi’óka e d’A pequena confeiteira. E muito bom descobrir que, com muitas ideias na cabeça e vontade de trabalhar, elas se juntaram pra criar o coletivo Pé de Feijão.

      2

      fotos: reprodução/RIOetc

      A ideia é fortalecer os laços entre os produtores e os clientes finais, unindo forças pra oferecer as melhores opções gastronômicas pra eventos e festas em relação à qualidade do produto e à cadeira produtiva, sabe? Unindo o savoir-fare de cada uma e acionando os diversos contatos que elas fizeram ao longo das feiras em que trabalharam, as amigas estão prontas pra dar mais valor aos produtores locais e às mulheres empreendedoras.

      3

      É uma tendência mundial saber o que se está consumindo à mesa, e é bonito ver iniciativas como essa surgindo aqui pelo Rio. Tá procurando um orçamento pra sua festa ou evento? Entra em contato com elas pelo e-mail seupedefeijao@gmail.com e fica de olho no Instagram onde elas atualizam as novidades.

      5

      E que esses brotos dêem mais e mais vida por aqui e aí!

      26.10.15
    • se joga na salada!

      bola-salada

      Dizem por aí que o verão chegou antes mesmo do horário do verão… concorda? E com a temperatura lá no alto tudo que a gente quer é se jogar na alimentação leve e saudável porque refresca e deixa a pele e o corpo em dia. Vem ver as ideias de salada que a gente achou pelo Pinterest:

      3

      via Layer of Happiness

      Vamos trazer a melancia pro prato? Essa receita usa a fruta junto com queijo feta em pedaços, rodelas finas de cebola roxa, amêndoas fatiadas e folhas escuras como espinafre e rúcula. Basta misturar tudo e usar azeite balsâmico, vinagre tinto e azeite extra-vigem como molho. Huuum! Ótima entradinha pro almoço ou jantar tarde da noite.

      2

      Que tal dar uma chance pra abobrinha? Ela ajuda na saúde dos olhos, é rica em vitamina C,e uma excelente fonte de antioxidante. A dica aqui é cortá-la bem fininha e grelhar no forno com alho e azeite. Depois, misturar com rúcula, queijo de cabra ou feta, amêndoas e um pouco de mostarda Dijon.

      1

      via Cooking Classy

      Outra fruta que fica superbem na salada é a maçã. A boa é fatiá-la bem fininha e misturar com folhas de espinafre, queijo feta, nozes tostadas, cranberries (ou passas) e cebola roxa. O molho é com vinagre de maçã, azeite, mostarda Dijon, mel ou maple syrup, sal e pimenta preta fresca.

      Viu como dá pra usar a criatividade e alimentar corpo e alma com ingredientes simples e amigos? Então deixa a preguicinha de lado e bora pra cozinha – a gente promete que é bem rapidinho!

      21.10.15
    • granola do bem

      bola_good_karma

      Elas se conheceram através de viagens com os respectivos namorados, amigos inseparáveis. A carioca, Marina, trazia na bagagem um diploma em geografia e yoga ayurveda. A sueca, Lina, o amor pela cozinha que herdou da familia – cresceu vendo os pais colocando a mão na massa.

      2

      Marina, vegetariana, passou uma temporada viajando pela Austrália, Thailandia, Ibiza, Piracanga… Trabalhando em retiros de Yoga, ora dando aula, ora bolando e preparando receitas. Lina, por sua vez, fincou raízes (e o coração) no Rio, e se enveredou pela culinária saudável há alguns anos, depois de ler um livro que ‘mudou sua vida’.

      3

      Quando se encontraram, em março, Marina fazia pães com uma amiga e Lina estava começando a fazer granola em carreira solo. Aventureiras de alma e cozinha, a dupla não pensou duas vezes em apostar as fichas numa nova experiência: a Good Karma Granola.

      4

      Criaram quatro sabores básicos: coco; baunilha cramberry e banana; sem glúten; e salgada – todas orgânicos, mas a ideia é elaborar uma edição especial a cada estação. São tão gostosas… Dica: a salgada na tapioca de queijo fica top!

      5

      A proposta é ser mais do que um produto sem conservantes, mas contribuir pra criação de um estilo de vida mais saudável em todos os sentidos – físico, mental e espiritual. A partir daí, começaram a promover encontros de yoga, de medicina intuitiva, música… Tudo pra inserir a granola nesse contexto trifásico.

      6

      Começaram a vender pra amigos, amigos de amigos, participaram de feiras – Junta Local, Carioquíssima, (rolou até um da Junta com a gente na semana passada) – e criaram um site, onde vendem Brasil afora.

      7

      fotos: Luiza Chataignier

      Pra tudo, elas seguem a intuição, não têm nada muito planejado. A ideia é criar sem pensar se sabem fazer ou se vai dar certo, confiando no processo: “Aprendi em Piracanga que é no caminhar que aprendemos e que evoluímos. O importante é agir a partir do bem e sempre aprender com as oportunidades e desafios que a vida nos propõe. Desde que cheguei ao Rio, sinto que o importante é me expressar e tudo isso expressa quem eu sou…”, falou e disse (muito bem) a Marina.

      Tem como ser mais do bem que isso? ♥

      20.07.15
    • comida do bem

      bola_veg&tal

      Tudo começou pela vontade de encontrar mais do que fast foods pra comer por aí. A Debora e a Mari, duas amigas vegetarianas, criaram a VegTal (que a gente adora e que já apareceu por aqui, lembra?). O tempo ampliou o projeto das meninas que contam agora com a entrada de novos sócios, o Gabriel e o João, dois empolgados na gastronomia. Mais do que comer bem, a Veg prega o viver bem. Dá gosto de ver! ♥

      1

      “Nos conhecemos em uma viagem pra Chapada dos Veadeiros. Dividimos a mesma casa e também a cozinha, cenário de muitas trocas. A VegTal já existia na época, mas fiquei encantado com a forma singular que as meninas conseguiam convergir sabor e alimentação saudável nas receitas. Juntos, compartilhamos o gosto por um estilo de vida natural, e por uma abordagem igual na cozinha. A VegTal se reinventou pra alçar voo por novos e mais distantes horizontes.”, conta o Gabriel.

      3

      E aí, nessa nova fase, não só a alimentação é discutida como toda a forma de relacionamento com a comida. Pra isso, eles têm buscado um conceito além da elaboração de produtos pra refeições, englobando toda uma lógica de organicidade na relação com fornecedores, clientes e o com o que é gerido na produção. E a gente, claro, bate palma pra projetos amorosos que pensam em cada etapa do projeto com cuidado e propósito.

      4

      “Procuramos nos integrar a uma rede colaborativa, que sustente uma dinâmica de aproximação entre nós e o todo, e não de afastamento. É estar ativo num movimento de natureza comunitária pra ajudar a disseminar essas iniciativas, seja por meio de parcerias com pequenos produtores ou contato com outras empresas, atividades…”, explicam.

      5

      E já que o tempo voa (eles bem sabem) e o futuro tá batendo à porta, os próximos planos já começaram a pipocar por aí. Em breve, os meninos querem se estabelecer em um espaço fixo pela cidade, algo que respire uma lógica de permuta, sabe? Porque, apesar de curtirem a representação dinâmica e livre em feiras e eventos, sonham com um cantinho que facilite a chegada do público até eles. Justo, né? A gente agradece! hehe

      6

      “Nos inspiramos pra produzir a partir de toda a atmosfera que é esse momento. Nossa relação com o trabalho é algo muito harmônico, por convivermos não apenas em âmbito profissional, mas por estarmos num ambiente fraternal e de fluidez. Somos nós que realizamos tudo que apresentamos ao público. Além de ser algo que nos provoca prazer, poder meter a mão na massa é materializar tudo que nos propomos a fazer. Nosso processo é totalmente artesanal e possui uma veia experimental muito grande, que estimula a criatividade. É uma fonte de inspiração em si”, contam.

      2

      Agora diz: depois de ler tudo isso, dá ou não dá vontade de garantir seu VegTal djá? A gente amou trocar ideia com eles e nos inspirar na energia de quem, mesmo com a correria da vida, entende o próprio tempo e a importância das relações afetivas pra criar, viver e… ser.

      Nossa próxima coleção tá chegando logo, logo e a gente adianta: tá nessa vibe. Ah! 

      23.06.15
    • é dia de feira!

      bola_club_organico

      Por mais que a gente se esforce pra levar uma dieta saudável, nem sempre dá tempo de passar na feira do bairro ou no mercado, e aquela lanchonete do lado de casa já salvou muito a vida. Daí, vem uma turma sabida e cria o Clube Orgânico, plataforma que aproxima grupos de consumidores e agricultores num processo de apoio mútuo, onde quem consome sustenta quem produz e vice-versa.

      club_organico_1

      A ideia foi inspirada nas CSA’s, no pós-guerra no Japão, comunidades que sustentam a agricultura pra garantir o alimento do dia seguinte. Funciona assim: você se associa ao clube (ainda tem vagas abertas pra maio), paga uma taxa mensal e recebe em casa – toda a segunda-feira – um cesta com verduras, frutas, legumes e temperos fresquinhos e orgânicos.

      club_organico_3

      O legal é que a taxa vai ajudar a manter o trabalho e os produtos do agricultor com qualidade e segurança por um ano e em troca você recebe tudo diretamente da horta dele, sem intermediários. Dá até pra fazer uma visita. Não dá pra escolher o que você vai receber (é tipo uma cota semanal pela sua contribuição), mas dá pra escolher que produtor apoiar – cada um tem um portfólio com o que pode oferecer, sazonalidade, características do terreno e etc.

      club_organico_4

      Por enquanto, eles entregam nos bairros da Barra, Tijuca, Grajaú, Humaitá e Vila Isabel, mas dá pra buscar sua cestinha na Arca Urbana (que abarcou o projeto), em Botafogo ou na loja Mutações, no Humaitá.

      club_organico_2

      Muito legal, né? Se inscreve lá porque agora toda segunda é dia de feira!

      08.04.15
    • prato do dia com @dailyplates

      farm-girletc-dailyplates-1

      Ela corre, pratica yoga, e nas horas vagas, gosta de cozinhar. Estamos falando da Madelaine, uma canadense que mora em São Paulo, e que com um olhar e senso de bem-estar bem definidos, criou o perfil @dailyplates que é o maior sucesso no mundo da alimentação saudável!

      farm-girletc-dailyplates-2

      Entre uma aula e outra  (ela dá aulas de inglês e francês), suas refeições viram centro de atenção com a ajuda de um celular e muitos ingredientes cheios de antioxidantes e vitaminas. 

      farm-girletc-dailyplates-3

      Nesse dia, Madelaine estava fazendo as “bolinhas zen de limão siciliano”, feitas com castanha de caju, tâmaras secas, côco, e limão siciliano. Energia pura e ótima opção pra um pré-treino.

      farm-girletc-dailyplates-4

      Sua receita pra quem não tem muita habilidade na cozinha mas tem muita vontade de aprender a fazer algo saudável? “Fazer um prato de macarrão de soba (sem glúten) com tomates cereja, manjericão, mussarela de búfula, castanhas com um molho a base de azeite, gengibre e limão siciliano 🙂

      farm-girletc-dailyplates-5

      Não tem como não querer um gole dos smoothies da Madelaine, que às vezes vêm com uma frase de inspiração de brinde. Quer coisa melhor do que isso logo de manhã? Um teletransporte de smoothies via Instagram seria ideal.

      farm-girletc-dailyplates-6

      Ela também adora ingredientes brasileiros, vez ou outra uma tapioquinha aparece no perfil! Os seus ingredientes preferidos são banana e abacate. E o que ela mais sente falta do Canadá? Framboesas colhidas de pequenos produtores sem pesticidas.

      farm-girletc-dailyplates-7

      Sua dica pra quem gostaria de ter hábitos mais saudáveis? Comprar em feiras, produtos frescos, que são infinitamente melhores do que os produtos enlatados.

      farm-girletc-dailyplates-8

      Ah! E pra receita das bolinhas de energia, é só colocar todos os ingredientes no processador, e por último o suco do limão siciliano. Forme em bolinhas do tamanho que desejar e enrole no côco seco, ou cacao nibs, como se fossem brigadeiros (só que mais deliciosos e saudáveis).

      farm-girletc-dailyplates-9

      Fotos: Girl Etc

      Pra saber mais sobre a Madelaine, inclusive pegar essa receita e a sua dica de como fazer sucesso no Instagram, é só clicar aqui.

      19.03.15
    • farm visita – naturalie bistrô

      bola_naturalie

      Em uma casa de pé direito bem alto e paredes brancas, numa rua tranquila de Botafogo, a gente foi conhecer o novo restaurante que promete entrar no roteiro de quem ama comida vegetariana, saudável feita com muito carinho, sabor e know-how.

      naturalie_1

      Muito prazer, Naturalie Bistrô! O restaurante tem cardápio mutante que varia de acordo com a sazonalidade e qualidade dos alimentos, que são de preferência orgânicos e comprados de pequenos produtores locais. Afinal, pra nutrir de verdade e satisfazer o nosso corpo, a comida tem que estar com tudo em cima! Então, nada de usar o legume ou a fruta se ele não estiver bom…

      naturalie_2

      A sabedoria e o cuidado nas escolhas do restaurante ficam por conta da chef Nathalie Passos, que cursou Gastronomia aqui, mas sentiu falta de aprender certas coisas e correu pra complementar o estudo em NY, na Natural Gourmet (mesmo lugar onde a Bela Gil estudou). A experiência de trabalho no restaurante Ravens, na Califórnia, também ajudou a moça a se achar e descobrir o que queria fazer da vida quando voltasse pro Brasil.

      naturalie_3

      E, coincidência ou não, o lugar ideal parece que já tava escrito nas estrelas: vira e mexe a Nathalie ‘namorava’ uma sorveteria num casarão lindo, que acabou ficando vago um pouco antes dela voltar ao Brasil. Foi a oportunidade de abrir um negócio onde ela queria, e do jeito que ela queria, conciliando tudo que aprendeu e acreditava. Coisa do destino! ♥

      naturalie_7

      A decoração que antes ficava travada pelo grande balcão de sorvetes agora dá espaço a mesinhas de madeira, estantes, quadros com menu escritos com giz e até a um mesão, que propõe o encontro inesperado e a conversa entre quem ali escolhe se sentar. Tudo planejado de perto pela Nath e a mãe (ô família parceira!).

      naturalie_5

      O segundo andar abriga um espaço mais lúdico com revistas e itens de decoração garimpados na Anthropologie, também em NY (paraíso!). Fofo descobrir que, assim como a gente, a Nath é fã da Kinfolk magazine, uma revista que capricha nas fotos quando o assunto também é gastronomia. Tanto que você pode folhear um exemplar por lá! 🙂

      naturalie_8

      O cardápio inclui delicinhas como bruschettas (com ricota de cabra da Latteria Gialla, fornecedor exclusivo do Naturalie que vira e mexe vende suas produções na Junta Local), feijoada veggie (com farofa de cenoura, huuum) e lasagna de abobrinha (ao molho de tomate da casa!). As sobremesas também são de dar desejo: brownie de amêndoa e cacau 100% e crumble integral de maçã são algumas delas. A casa ainda tem sucos com misturinhas pensadas pela chef, podendo ser complementadas com superfoods como chia, linhaça e matchá.

      naturalie_4

      Além dos pratos, o Naturalie também fabrica a própria granola, que é bem balanceada quando o assunto é ingredientes: aveia, castanhas, gojiberry e outras coisitas más aparecem na mesma quantidade. Uma ideia eco-friendly também norteia a venda do produto: você leva o pote com a granola e quando precisar de refil é só voltar lá com o mesmo vidro.

      naturalie_9

      Fotos: Luiza Chataignier

      A gente poderia ficar mais alguns parágrafos contando como é delicioso e animador provar as delícias do Naturalie, mas o bom mesmo é você ir lá conferir ao vivo e esbarrar com a Nath, a melhor pessoa pra falar sobre todo o amor que existe por trás do projeto. Passa lá!

      Naturalie Bistrô:

      R. Visconde de Caravelas, 11 – de 2ª a sábado, das 11h30 às 16h.

      20.02.15
    • palitos pro rio

      bola_pablito

      É sempre bom compartilhar coisa nova por aqui. Uma delas é o Palitos, picolé natureba de fruta adoçado com mel, sem conservante e delí total. A gente bateu um papo com a Olivia Coote, que trabalhava como designer da Terravixta quando resolveu mergulhar de vez no universo da gastronomia e criar essa maravilha. O calor do Rio ganha um refresco. Graças!

      pablito1

      “Sou da Nova Zelândia e lá a gente sai da casa dos pais muito jovem, ou seja, precisa aprender a cozinhar ou então come besteira o tempo todo, mas comecei a prestar atenção na alimentação saudável quando um amigo ficou muito doente e se curou graças à mudança na alimentação. Quando cheguei no Brasil, há um ano e pouco, vi que não tínhamos picolés sem açúcar. Aqui é um país muito quente. Assim surgiu!”, conta Olivia.

      pablito4

      É! E surgiu no verão passado, quando a Olivia vendia despretensiosamente os picolés na praia e pra galera da Goma. Esse ano, com o “empurrãozinho” do namorado, Ricardo, que também é parceiro no processo e nas vendas, eles abraçaram a causa por completo. Sorte a nossa!

      pablito5

      “Temos uma bike onde vendemos os Palitos por aí. Aos sábados, estamos na feira da General Glicério, em Laranjeiras, e aos domingos pelo calçadão do Leblon, Ipa ou Leme. A gente sempre confirma pela manhã, através do Facebook ou do Insta onde estaremos. Além disso, também estamos participando de eventos, como a festa de três anos dos amigos do Zerezes, que rolou sábado!”.

      pablito6

      O processo de produção é caseiro: toda semana, a Olivia e o Ricardo vão à feira e compram as frutas bem fresquinhas. Eles usam mel pra adoçar, quando necessário, e oscilam também entre produtos orgânicos e convencionais: “A gente vende ainda mais rápido do que produzimos, então a validade está constantemente em dia. Os produtos são sempre frescos!”.

      pablito2

      Deu vontade, né? Então fica de olho na agenda dos meninos (que são uns fofos) pela página do Facebook e pelo Instagram, que, em breve, o site fica prontinho também.

      A gente adorou o papo e, é claro, os Palitos. ♥

      04.11.14
    • uma fazenda no brooklyn

      bola_brooklin

      A gente já mostrou aqui as fazendas urbanas que (bem) ocupam espaços vazios em Berlim, mas foi lá, na mais famosa concrete jungle do mundo, que a gente descobriu uma das pioneiras no cultivo e venda de produtos orgânicos no asfalto.

      brooklyn-grange-navy-yard

      Bem, no asfalto é modo de dizer, na verdade a Brooklyn Grange se ocupa desde 2009 de uma cobertura gigantesca de frente pra Manhattan, o que torna a toda a experiência ainda mais incrível.

      brooklyn-grange-farm

      Por produtos entenda-se 40 diferentes tipos de tomate, quase todas as variedades de folhas, feijões, ervas, cenouras e outras mil raízes e frutas, que podem ser comprados ou usados nos eventos disputados que inevitavelmente acontecem por lá!

      brooklin1

      A fazenda-empresa já ocupa dois espaços em NY, teve o modelo seguido em todo mundo e ajuda a fomentar um mercado (e um desejo), que só faz crescer. Quer ter um jardim/horta na sua casas? Eles têm toda a expertise e se envolvem em projetos pra espalhar por lá instalações eco-friendly, seja no rooftop, seja na varadinha de um prédio!

      p1010028

      Desejo de voltar à natureza, de conhecer a origem do que se consome, do mercado justo e amigável com o produtor. A vontade de comer fresco, de ser mais natural, ideais que a gente não só segue como compartilha.

      brooklin2

      O sonho da casa no campo, onde a gente possa comer o que se cozinha, cozinhar direto do quintal, escolher pelo perfume…

      xl_FDL-028-GP04-brooklyn-grange-11

      …agora pode ser realizado em qualquer grande metrópole. Aliás, tá de passagem por NY semana que vem? Aproveita que vai rolar a NYC Honey Week, e clica aqui pra ficar por dentro das outras novidades da Brooklyn Grange. Depois conta pra gente o que achou 😉

      01.09.14
    • dia de feira!

      bola_principal

      A Fábula adora preparar surpresinhas pras pequenas e a desta vez, além de divertir, vai ter gostinho de saúde! É que neste fim de semana, em todas as lojas da marca, rola uma feirinha em parceria com o Hortifruti, pra incentivar a alimentação saudável e deixar as crianças escolherem suas frutas, verduras e legumes preferidos.

      VER15_postfb-FEIRINHA

      Muito fofo, né? Pra ficar ainda mais próxima das novidades da marca, é só passar na lojinha virtual deles!

      22.08.14