• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

    • natureza feminina

      Existe coisa mais feminina que a natureza?
      Natureza feminina é o respeito pela nossa própria natureza.
      É celebrar os ciclos do nosso corpo e alma!
      É acolher o sagrado que existe dentro de todos nós.
      Natureza feminina é saber que podemos iluminar a vida com vida.
      E dar a luz!
      É se tornar mulher por essência e por escolha.
      Quantas fomos, quantas somos e quantas ainda estamos por vir.
      Por isso a gente se acredita.
      E se acredita de novo. E quantas vezes preciso for em nós mesmas.
      Juntas somos mais fortes, juntas vamos abrindo caminho umas pras outras.
      Juntas despertamos o feminino que existe em todas e em todos nós.
      A natureza pede respeito. A natureza feminina também.
      Queremos intuir o mundo. Se espelhar e se espalhar.
      Na FARM somos maioria.
      Celebramos, honramos, trabalhamos, nos emocionamos para emocionar.
      E amamos. Amamos muito!
      Somos mulheres que criam para mulheres e é a nossa força feminina que nos inspirou a estar aqui agora.
      Mas queremos ir ainda mais longe.
      Transformar e transbordar.
      A natureza feminina é uma revolução.
      Que aflorem as potências!
      Que arrepiem os corações!
      Existe coisa mais inspiradora que a nossa natureza feminina?

      Para aflorar a nova coleção mergulhamos fundo na verdade interior. A essência que pulsa de dentro pra fora: intuitiva, potente e múltipla.

      É hora de despertar em cada uma – e em cada um de nós, a força e delicadeza que nos move, ergue, alimenta, abraça. Natureza Feminina é a nova coleção que chegou pra nos conectar ao feminino que há em todas e todos.

      Há 20 anos e a cada segundo, a FARM é feita, em maioria, por mulheres. Elas criam e colocam um pouco de si em cada pedaço do que somos. Algumas dessas mulheres inspiradoras e outras tantas que cocriam com a gente com muito afeto e cuidado estão na campanha e no lookbook (que apresentaremos amanhã).

      Vai ter muito amor.

      Caminhando pelas várias possibilidades do feminino, colorimos a cartela passeando pelo bege semente, vermelho hibisco, lilás ipê, amarelo canário e preto. A estamparia ganha vida com o que a gente mais ama: flores, borboletas, frutas e folhagens.

      As modelagens chegam diferenciadas e em tecidos especiais, como o laise. E sim! A oncinha que deu as caras no inverno continua com a gente nos dias de sol no verão.

      Sabe os silks que já viraram um must a cada coleção? Eles voltam com muita energia e alto-astral! Entre as novidades, o coletivo de signos chega junto com o lançamento pra todo mundo espalhar por aí o que tem de único em cada um.

      Nosso verão será feito a muitas mãos! De uma viagem ao Norte, a nossa conexão com as mulheres yawanawa continua. As peças com aplicação de miçanças desenvolvidas em parceria com a RAUTI, mulheres artesãs das nove aldeias yawanawa voltam pra celebrar com a gente essa potência feminina.

      E tem novidade: lideradas pela Mariazinha, a primeira cacique mulher desse povo, essas mulheres tiveram seus desenhos transformados em estampas que representam as visões da espiritualidade e protagonizam um coletivo de peças que incluem vestidos e silks.

      Nosso caminho pelo bem-estar do planeta continua firme e forte com o RE-FARM RE-ROPUPA. O projeto de upcycling feito com sobras de roupa, matéria prima, aviamentos e retalhos de corte ganha mais uma edição. Fica de olho que também vão rolar oficinas sobre moda consciente pra gente caminhar junto por um mundo mais colorido e sustentável.

      Mais do que nunca é hora de olharmos além e sentir o que vemos. Entre essas e outras novidades e histórias que vão vir por aí, nosso grande desejo é celebrar o feminino e todo o seu poder de cuidar e ser cuidado, ouvir e dar voz, sentir e fazer sentido.

      Existe coisa mais feminina que a natureza? 

      03.07.18