• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

    • à flor da pele

      A gente acredita em correntes, que se propagam em forma de amor, ideologias e empoderamento, correntes que dão voz, que acolhem e provocam reflexão e transformação político-social-artística. 

      Por isso, nós entramos na onda da última que encheu o feed de "curiosidades sobre si" e pedimos pra Larissa Jennings entrar na brincadeira. Como tatuadora, Lari é porta-voz (porta-pincel e porta-agulha) da luta feminista, que é simbolizada por traços de militância e empoderamento à flor da pele. "Pra todas as mulheres todo dia é uma batalha. Diariamente, batemos de frente com o assédio, com a cultura do estupro!", ela expôs.

      Nós apoiamos essa luta também e passamos a palavra (o os pinceis) pra Lari. Aí as dez dicas! angel

      1 – Eu sou muito crítica em todos os sentidos, comigo mesma principalmente. Entretanto, sempre tento ver o lado positivo das coisas e jamais julgaria algo/alguém em tom de superioridade, principalmente mulheres. A sororidade prevalece sempre.
      2 – Pra mim o fator principal em qualquer relação é a compatibilidade do humor.
      3 – Tento sempre ser tanto ativa quanto militante feminista, mesmo que seja só disseminando minhas ideias. O fato do meu público na tatuagem ser predominantemente feminino ajuda muito porque tenho oportunidade de desconstruir e ser desconstruida um pouquinho mais todo dia.

      4 – Sempre estive ligada à arte, meus pais desenhavam muito bem apesar de nunca terem aproveitado esse talento. Minha avó paterna é artista plástica e assina como Maiato.
      5 – Já morei no Queens, em Nova York, dos 4 anos quase aos 8, e minha infância foi muito conturbada.
      6 – Faço análise e sou apaixonada pela minha terapeuta. Acho que todo mundo deveria fazer análise. Poucas pessoas param para refletir e organizar os pensamentos, o que é fundamental. Amadureci muito desde que comecei.

      7 – Quando me perguntam o que faço na faculdade respondo Belas Artes, mas na verdade estudo gravura, que é um curso muito específico, na UFRJ.
      8 – Sou uma pessoa de fases. Tenho fases de literalmente tudo. Fases de amigas, fases de tons de cores, fases de sapatos, fases de humor.
      9 – Tenho muita dificuldade de receber ordens e trabalhar em grupo, e talvez seja por isso que sempre estou querendo empreender.
      10 – Sou muito radical com as minhas opiniões e elas mudam toda hora. Estou sempre me contradizendo.

      Ufa! Agora que a gente conheceu um pouquinho da Lari, vamos lá fazer um rabisco com ela?

      02.07.16