sua mochila está vazia

    • baila comigo

      Moda é movimento, é o corpo levando uma inspiração pra passear, inspirando, colorindo o mundo e o que atravessa com a nossa alma vestida do avesso, pro lado de fora, se embolando com a gente. Como uma dança.

      E que delícia foi mostrar em corpo, alma a nossa nova coleção em forma de dança, e levar os sentidos pra bailar com a gente, com o ritmo do que nos move, com a beleza que a gente vê por dentro e por fora, no que colore a nossa vida.
       

      Mas esse flerte já é antigo, não é de hoje que a moda e a dança seguem se inspirando e rendendo lindezas, num casamento que teve seu marco nos anos 20, quando a moda esportiva colocava suas manguinhas de fora pelas mãos de Coco Chanel. A estilista então assinou seus primeiros figurinos pro Ballet Russo, que nessa época também contava com colaboradores do peso de Picasso, Matisse e Jean Cocteau, numa parceria memorável.

      Entre os estilistas que também caíram no canto dos cisnes, Christian Dior percorreu o caminho contrário e desenhou peças inesquecíveis inspirado no que via nos palcos, não a toa uma de suas maiores criações da época é o vestido Cisne Negro, sem contar no seu New Look, que exala o perfume clássico dos grandes ballets.

      De lá pra cá não foram poucos os estilistas que colaboraram com figurinos de Cias de Dança, entre eles Alexandre Herchcovitch, Valentino, Jean Paul Gaultier, Christian Lacroix e Karl Lagerfeld. Atualmente a Calvin Klein e Dries Van Noten se revezaram na criação de peças pra lá de minimalistas para o New York City Ballet, em parcerias que não poderiam ser mais legais:
       

      Já Stella McCartney está entre as marcas que pegaram os bailarinos emprestados pra mostrar a moda em toda a sua potência, tendência que também está invadindo as passarelas onde modelos tem sido vistas mais soltinhas e as vezes ousando numa dancinha.
       

      Mas nada que se compare ao dancing selvagem da modelo Margaret Qualley, dirigida por Spike Jonze no lançamento do perfume do Kenzo World. Dá ou não vontade de soltar todas as feras por aí?!
       

      Pois solte, a moda mais do que tudo é expressão, e nada é mais lindo, leve e solto do que o movimento do corpo pra ser feliz e encantar. Vamos dançar?

      03.08.17 4 anos atrás

    você também vai adorar

    • reflorestar é restaurar a mata atlântica!

      na semana da mata atlântica, convidamos a Aretha Medina, integrante do time de restauração do @sosmataatlantica, pra contar um pouco sobre a nossa parceria junto a eles no programa de reflorestamento mil árvores por dia, todos os dias. atualmente a mata atlântica representa 15% do território nacional, é casa de 72% dos brasileiros e já teve quase 90% de sua área original devastada. regenerar esse bioma é manter a floresta em pé! confira a seguir o nosso papo com a Aretha e vamos, juntos, plantar o futuro!Em 2018, a gente se juntava pela primeira vez pra reflorestar com o clube FARM. Hoje, o SOS é um dos parceiros de um projeto muito especial nosso, o mil árvores por dia. Conta pra gente um pouco sobre como funciona ele funciona e acontece.através do programa floresta do futuro voluntário, o sos mata atlântica, após o fechamento da parceira - como essa junto a FARM, atua diretamente na área técnica e operacional do projeto. ou seja, do lado de cá, a gente faz a escolha do local, onde na maioria das vezes são áreas degradadas e sem nenhum vegetação. nesse processo, o sos mata atlântica também entra de forma ativa na conscientização do proprietário rural sobre a importância de recuperação de suas terras. Por que reflorestar esse bioma é tão importante?restaurar a mata atlântica é garantir a manutenção da qualidade de vida de 72% da polução brasileira. além, claro, desse benefício também ter uma relevância em escala global. restaurar o bioma é garantir a proteção e conservação da biodiversidade, produção de água, e controle também dos efeitos das mudanças climáticas. vale reforçar que, hoje, restam apenas 12,4% de mata atlântica. por isso, é tão importante a criação de parcerias como essa que o SOS Mata Atlântica vem construindo junto a FARM. Em que tipo de área estamos plantando essas árvores? Qual era o estado da vegetação local antes e por que ela foi escolhida pro plantio?o principal ponto de partida para a escolha das áreas é a sua relevância no contexto da paissagem e o objetivo é recuperar as áreas de mata auxiliar. junto a FARM, a gente vem recuperando as áreas dos municípios de Piranguçu (MG) e Aparecida (SP), que não tinham praticamente nenhuma vegetação. Partindo pra ação, como é feito reflorestamento? Quais são as etapas? o primeiro passo passo é o engajamento do proprietário rural e, claro, vale ressaltar que essa restauração é realizada sem nenhum custo para o proprietário. dessa forma, a gente consegue partir pra escolha das espécies que serão plantadas após o estudo da reunião. em seguida, os \"berços de plantio\" começam a ser criados e as mudas são plantantas e acompanhadas ao longo de 3 a 5 anos. o que é fundamental para garantir que essas mudas estejam tendo todo o cuidado para, assim, se tornarem as nossas \"florestas do futuro\"Que tipo de árvore estamos plantando? Como isso impacta socialmente a vida da comunidade local?estamos plantando algumas espécies como embaúbas, jequitibás, jatobás, perobas, louro-pardo e também espécies frutíferas como: pitanga, uvaia, grumixama, goiaba, palmito-jussara, esse mix de espécies proporcionam alimentos para fauna, flora e para as comunidades locais. além de também plantios com fins comerciais, movimento o capital das comunidades locais. é preciso termos em mente que não é somente restaurar a floresta, mas também preservar esses 12.4% de mata originária ainda presente. Quantas árvores nós já plantamos juntos?Hoje nós estamos com 10 mil árvores já sendo plantadas nas áreas de Piranguçu (MG) e dentro do programa 1000 árvores por dia, todos os dias, junto com a FARM e outros parceiros a gente já chegou na marca de 140 mil árvores e a meta é de meio milhão de árvores plantandas até o final de 2021. agora falando apenas da SOS Mata Atlântica, ao longo desses 30 anos, a ONG já chegou a plantar 40 milhões de árvores. e vamos continuar, precisamos de muito mais e é por isso que essa parceria com a FARM é tão importante. Pra você reflorestar é…? reustaurar a Mata Atlântica é garantir a qualidade de vida das gerações atuais e futuras. uma ação fundamental pra gente possibilitar nossa existência em harmonia com a natureza. são parcerias como essas que nos ajudam a caminharmos, juntos, em prol de um futuro melhor. é qualidade de vida para nós e toda a humanidade! é restaurar todos os biomas, é criarmos juntos um futuro verde!reflorestar é devolver para a natureza toda a inspiração que elas nos dá. 1000 árvores por dia, todos os dias, é um movimento diário de reflorestamento e nós agradecemos à Aretha, ao SOS Mata Atlântica e todos os parceiros amigos de plantio da FARM por fazer nosso sonho de um futuro verde se tornar, a cada dia, uma realidade possível.ah, e pra fechar, a gente criou uma playlist pra lá de especial trazendo a conexão com a natureza através da música feita com todo carinho pra você. vem se inspirar! https://open.spotify.com/playlist/4E9oWtLM5s2VSXDj57hzyK?si=d0ad3636cc524477
      27.05.21 2 semanas atrás
    • tops e calcinhas responsavel é coisa nossa!

      sabe que tá de volta? eles: tops e calcinhas farm.totalmente repensada pra levar carinho pro seu corpo e pro planeta. afinal, a nossa primeira escolha do dia além de ser livre, é ser responsável. e a gente sabe que tudo que consumimos gera um impacto no meio ambiente, desde a sua fabricação até seu descarte. e, claro, com as roupas íntimas não seria diferente.pensando nisso, a linha uniu a biodegradação acelerada pra gerar menos impacto no planeta. feita no brasil, sem químicos tóxicos, carbono neutro e 40% menos água durante todo seu processo de produção.tops e calcinhas FARM é confortável e flexível e feita para todos os tipos de corpos. a biodegradabilidade é a capacidade dos materiais se desintegrarem, ou degradarem, pela ação de microrganismos como fungos e bactérias. o fator tempo é muito importante. materiais como plástico demoram cerca de 400 anos paraserem decompostos, o que significa que acumulam no planeta demorando muito para desaparecerem por completo.a poliamida biodegradável utilizada na linha de tops e calcinhas da FARM é da Rhodia, uma tecnologia 100% brasileira que se biodegrada em cerca de 3 anos, em condições adequadas de umidade e temperatura, enquanto as poliamidas convencionais demoram mais de 50 anos! essa poliamida, diferente das convencionais, não libera microplásticos e nem produtos químicos tóxicos ao ambiente durante seu processo de degradação no meio ambiente. além disso tudo, nossa poliamida também não libera microplásticos e nem químicos tóxicos nem para sua pele, nem para natureza. os microplásticos são pedacinhos bem pequenos de plástico, que chamamos de microplásticos quandosão lavadas. evitando que a água utilizada nas lavagens, quando descartada após o uso, leve essa poluição plástica para os rios e oceanos. mas não para por aí, a linha tops e calcinhas FARM é CO2 control e também carbono neutro. mas, ó, não vai se confundir por aí.co2 control é redução da emissão do carbono no processo produtivodas peças e carbono neutro é compensação das emissões de carbono das coleções da FARM. e optamos fazer essa compensação por meio de plantio de árvores através do projeto 100 árvores por dia!ah, e claro, fazer nossas peças em território nacional é mostrar nossa potência, nosso borogodó e o colorido que só a gente tem. além de fortalecer a economia local, valorizamos também produtos e tecnologias nacionais. afinal, somos do brasil, pro mundo! é carinho pro corpo e pro planeta. ser responsável, é coisa nossa!
      26.05.21 2 semanas atrás
    • Chegou refloresta, o alto inverno da FARM

      Mil árvores por dia, todos os dias. É com foco no reflorestamento e no cuidado com os povos da floresta que temos o orgulho de lançar nosso alto inverno. Com ele, reafirmamos o compromisso de chegar a marca de meio milhão de árvores plantadas na Amazônia, na Mata Atlântica e no Cerrado até o fim de 2021. Junto com a campanha de lançamento, feita no Tedesco Eco Park, na cidade de São Francisco de Paula, no Rio grande do Sul, a gente celebra também o plantio de 300 mudas de Araucárias, espécie em extinção, no próprio local. A Isa Villarim, nossa gerente de produção de moda, contou um pouquinho sobre como foi o match com a locação super especial da campanha:\"Nós conhecemos o Tedesco Eco Park através do showroom da coleção de outono na FARM Global, e as árvores que pareciam super gráficas chamaram muita atenção de toda a nossa equipe. Além disso, o Tedesco é um lugar enorme e cheio de estímulos visuais, que resultou em imagens lindas da campanha. Pra deixar esse trabalho ainda mais especial, reforçamos nosso projeto de reflorestamento e plantaremos mais de 300 mudas de araucárias por lá.\" Além de mirar no reflorestamento, Refloresta é a quarta coleção carbono neutro da marca, com selo Carbon Free, emitido pela Iniciativa Verde. Matérias-primas responsáveis seguem ganhando participação nos nossos desejos, já são 26% - incluindo todas as peças em malha lisa e em jeans. O GG, novo queridinho da FARM, aparece em 55% da coleção. A gente quer vestir corpos cada vez mais diversos! É novidade feita com carinho, da gente pra todo mundo.Vem conhecer os desejos do nosso alto inverno!
      14.05.21 4 semanas atrás
    • nosso básico nem tão básico assim

      que a gente é fã de estampa, todo mundo sabe! mas a gente também se amarra num liso. foi pensando nisso, que o time do estilo da FARM desenvolveu um liso com um \"tcham\" a mais. junto a Lunelli, nosso forcedor de malha, desenvolvemos uma coleção 100% mais responsável e, claro, sem perder nossa identidade. agora nossas bases possuem viscose LENZING™ ECOVERO™ com algodão BCI e baixo percentual de elastano.o que faz nossa viscose ser ainda melho, é que é durante todo o seu processo de produção, conseguimos reduzir em 50% nossas emissões de gases de efeito estufa e também 50% menos água em relação a produção de uma viscose convencional. ah, ela também é originária de florestas de manejo sustentável. ou seja, carinho para você e pro planetafoi assim que nossa linha de malha lisa, Cores da Natureza, surgiu! mostrando que a combinação mais bonita é aquela que a natureza e as cores dão match! além de uma malha fresca e com uma cartela de cores variadas, ela também vem com uma modelagem ampla feita para todos os corpos! outra novidade, é que a gente seguiu a tendência do momento e criamos algumas peças com mangas bufantes pra você marcar presença. é aquele básico sofisticado que cai bem em qualquer ocasião. é colorida, confortável e com cores atemporais que revigoram e dão vida aonde quer que você passe. se eu fosse você, não perderia a oportunidade de garantir esse baita desejo! cai pra cá e descubra sua cor!vem ser colorido e responsável com a gente!
      22.04.21 2 meses atrás
    • responsáveis, por natureza: do conceito à criação.

      Cada vez mais vemos pessoas se conscientizando, questionando e cobrando sobre o processo de produção de roupas, acessórios e outros produtos. É uma jornada sem volta e, de alguma forma, a gente adora ver essa mudança acontecer – e fazer parte dela! O Fashion Revolution é um movimento mundial que tem como objetivo principal conscientizar marcas e pessoas sobre questões sociais e ambientais na produção de roupa e surgir a partiu de uma tragédia. Em 24 de abril de 2013, houve o desabamento do Rana Plaza - um prédio de oito andares que abrigava fábricas e um centro comercial, em Bangladesh  deixando  1.134 mortos e cerca de 2.500 feridos. As vítimas? trabalhadores em condições degradantes de trabalho que produziam para marcas diversas do mundo inteiro. o Fashion Revolution é o movimento que pergunta: #QuemFezMinhaRoupa?Pra responder essa pergunta tão importante, precisamos ouvir as histórias de quem está por trás e, claro, conhecer essas pessoas. Por isso, a semana do Fashion Revolution é tão importante, pois além desse espaço de discussão do papel da moda,  dentro e fora da FARM, temos também a oportunidade de dar visibilidade a esses profissionais e então poderem dizer: #EuFizSuaRoupa.E é por isso que acredito que, sim, precisamos revolucionar a moda. Entendemos enquanto marca que se somos mais transparentes, se assumimos uma responsabilidade ambiental e social de tudo que produzimos, caminhamos em direção a uma produção mais consciente. Afinal, temos um volume de escala bem grande e para que a gente dê conta de tudo isso, usamos de inúmeras matérias-primas e, claro, mão-de obra. De  alguma forma, esse sistema precisa estar em equilíbrio com o planeta e com as pessoas. Por isso, essa revolução  precisa ser feitas todos os dias ao longo de toda cadeia, de dentro para fora. Só assim caminhamos em direção aos valores que tanto pregamos.Por isso, quando  o movimento Fashion Revolution incentiva as pessoas a questionarem as marcas (inclusive, nós!) sobre a origem de suas roupas, além de exigirem uma maior transparência em relação ao modelo de negócio, isso faz com que o consumidor passe a ficar mais atento (até mesmo os nossos!) e criem um processo interno de conscientização do que está por trás da peça que veste, e tende a mudar o olhar para um consumo mais responsável e alinhado com a sustentabilidade.E caminhando nesse espaço de aproximação com quem fez suas roupas, te convidamos a conhecer uma de nossas parceiras e que toca a produção de algumas de nossas peças. Ela: Áurea Salema. :) Como começou a sua história com o Grupo Soma e nossas marcas?A  minha história começou com FARM tem quase 20 anos e um tempo depois comecei também uma relação com a ANIMALE.Você lembra do seu primeiro pedido?Eu não consigo lembrar do primeiro pedido, mas te garanto que a  emoção de entrar no prédio e de começar a trabalhar com a FARM… Pra mim, naquela época, que era uma empresa tão pequenininha, faz meu coração encher de orgulho e emoção até hoje.De lá pra cá, como foi a sua evolução com a gente?No começo, éramos entre 5 e 6 funcionários, no máximo. Hoje já chegamos em 170, um sonho que se tornou realidade.Como você vê seu crescimento ao longo deste tempo?O Grupo Soma sempre foi um grupo que respeitou muito o facilista. E eu entendo que o grupo faz a gente crescer junto com ele. Foi a melhor empresa que já trabalhei porque sempre existiu uma relação de respeito junto com a gente e que faz a gente crescer junto com o grupo. De repente, quando me dei conta, já não éramos mais 5 funcionários e, sim 170, um salto muito  rápido de 2019 para cá (2021).Temos buscado cada vez mais atuar em conformidade com toda a legislação trabalhista e boas práticas de trabalho. Como você, fornecedora, viu este processo acontecer? Como ele te impactou? Ele trouxe melhorias para sua operação?Quando eu olho para número de funcionário! Saber que a gente tá gerando emprego e saber o quanto o trabalho é importante para aquelas pessoa me motiva muito a continuar e a encarar essa situação delicada de pandemia que estamos vivendo. Não é só geração de emprego, é ter a oportunidade de colocar alimento na mesa dos meus funcionários, é sobre o tratar com carinho e respeito.  Se a gente trabalha direitinho, carteira assinada e dentro de todas as normas trabalhistas e da BVTEX( Associação Brasileira do Varejo Têxtil) isso, certamente, traz segurança pra mim, para a empresa, para operação e, sobretudo, para o funcionário.O que você destacaria como grandes momentos da sua história com o Soma?O grande momento pra mim foi a proposta de uma regulamentação ainda maior de trabalho, pra andar com tudo direitinho, legalizado, senti que eu dei um salto muito importante e grande na minha vida. Demais, né? Mas não acaba por aí. Pra finalizar, a gente te convida a conhecer também o nosso projeto De mão em Mão. Afinal, antes de chegar até você, as nossas peças passam por várias mãos. São 20 etapas desenvolvidas com muito amor pelo nosso time. Desde o nascimento nascendo de uma estampa e até ela chegar em sua casa. De mão em mão, a gente cria junto, a cada peça, uma nova história pra te acompanhar. Confira aqui o vídeo e conheça um pouco mais de perto dos nossos processos e algumas das pessoas que fazem tudo isso aconte acontecer!Abrace esse movimento!
      21.04.21 2 meses atrás
    • reflorestar é vida livre!

      Em 2019, a gente se uniu pela primeira vez com o @institutovidalivre para mostrar o nosso amor pela fauna brasileira com a coleção “é o bicho!”. De lá pra cá, amparamos + 125 animais silvestres em situação de risco e investimos na construção do Espaço Vida Livre (60% já concluída). O espaço nada mais é que uma clínica veterinária que prevê atendimento gratuito de até 5 mil animais silvestres por ano. Acreditamos que não basta apelas todo o investimento na parceria e na criação da sede do instituto vida livre, nos desafiamos em ir além e, por isso, coleção iremos fazer a doação de 28 caixas de soltura  (7 caixas por trimestre) para instituição ao longo do ano. E para deixar o momento de soltura ainda mais bonito, decidimos não somente doar caixas, mas também customizar  cada uma delas.  Tivemos a honra convidamor uma turma da pesada do estilo arte da FARM - e outros amigos - para ilustrar e deixar essas caixas a nossa cara. Afinal a, nossa relação com a fauna e flora não é só a  marca registrada da nossa estamparia, mas tá em tudo que a gente faz! E, claro, essas caixas não ficariam de fora dessa. :) Ficou curioso como vai ficar nessas caixas? A gente também, mas esse é só um spoiler! Ainda vem muita coisa por aí.E nossa relação com a fauna brasileira segue firme neste coleção, faremos a soltura de 8 ararinhas-maracanã e 12 periquitões-maracanã. E pra contar um pouco mais sobre essa soltura, a gente trocou um papo pra lá de especial com o Roched Seba - fundador do Instituto Vida Livre. Acompanhe a seguir! \"muito feliz de estarmos juntos nesse momento em que nosso Instituto inaugura seu Espaço Vida Livre. fico muito orgulhoso de ver que a nossa voz se expandi por mais linguagens e vozes. a Farm é uma dessas vozes do Rio. é uma baita força. colorida, leve, espontânea mas ainda assim uma força. fico feliz de estarmos juntos nesse esforço de fazer e falar de um mundo mais livre. \"ROCHED SEBA - FUNDADOr DO INSTITUTO VIDA LIVRE Roched, qual a história de resgate dessas duas espécies que faremos a soltura?Esses animais foram todos resgatados e levados pro Zoológico de Volta Redonda, Rio de Janeiro, em diferentes momentos. A junto com a equipe do zoológico, que é parceira do nosso Instituto, conseguimos fazer as ações de soltura de animais silvestrea E quais os cuidados necessários que elas precisam  ter antes de voltarem para seu habitat? Todos os 20 animais passaram por exames clínicos e avaliações de comportamento. Desde que estão no recinto de soltura, começaram a interagir com os elementos e alimentos da floresta. Já comem frutas nativas como a goiaba, coquinhos, seriguela e outras espécies nativas. E estão adaptados ao clima do local, pois já interagiram ao calor, o vento, as chuvas. Tudo é um processo muito novo para eles e é importante que sejamos cuidadosos. Além disso, também passaram por exames laboratoriais, com coleta de material biológico como sangue, saliva e fezes, para que saibamos se estão com alguma doença. Esse é um cuidado fundamental pois garante mais saúde para eles no momento da soltura e também a saúde dos animais na floresta, que não estarão expostos a novas doença. Alguma característica interessante dessa espécie? Por que o \"maracanã\"? É uma espécie típica da Mata Atlântica, que hoje está ameaçada de extinção no município do Rio de Janeiro seu nome é pelo mesmo motivo do Rio Maracanã, por ser uma espécie que originalmente era abundante naquela região que era a base da Floresta da Tijuca. O principal desafio para elas são o desmatamento, que aniquila seus pontos de alimentação e nidificação e a caça para abastecer o tráfico de animais silvestres. E se você quiser saber um pouco mais, clica aqui e veja um pouco mais sobre essa parceria que nos enche tanto de orgulho. Ah, a gente também criou uma playlist pra você viver livre e cantarolando por aí em contato com a natureza. https://open.spotify.com/playlist/22alwv66K7o5BG4UlMWkE8?si=TXKySn3CQwOym-OXxET4IQ Amar é libertar! Vem ser vida livre!
      17.03.21 3 meses atrás