• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

    • AMAmentar

      Você já imaginou o quanto incrível é produzir um alimento cheio de anticorpos (a vacina natural do bebê), vitaminas, minerais e muita gordura que tem uma função linda de alimentar, proteger e fazer crescer um bebê em pouquíssimo tempo? Pois é: o bendito leite materno é algo fascinante. E melhor ainda é ver os olhinhos dos nossos bebês virando de tanto prazer. Quem fala sobre isso é a nossa colab Malu Paes Leme

      Leite materno tem tudo o que o bebê precisa. E ele inclusive é responsável pela saúde não só do bebê enquanto bebê, mas como criança e principalmente a vida adulta. Quer dizer, ser amamentado por um ano ou mais é determinante na verdadeira saúde do Ser Humano.

      Mais do que alimentar (nutrir) nossos bebês, o leite materno – e o ato de sugar – são incrivelmente reconfortantes pra eles e proporcionam muita segurança e ajuda no vínculo mãe-bebê. 

      Mas, por quê então a amamentação não é mais tão valorizada na nossa sociedade? O que aconteceu pra tantos e tantos bebês serem amamentados somente (e muitas vezes) no máximo até três meses?  Como eles conseguiram nos fazer acreditar que não somos capazes de produzir leite suficiente?

      A verdade é que muitas mulheres acreditam no famoso mito de que existe leite fraco, que tem pouco leite, que é impossível manter o aleitamento exclusivo por seis meses – e que amamentar mais do que isso não tem necessidade nenhuma. 

      Porém, ao mesmo tempo que a força da desconexão vem com tudo, a força da conexão vem também (e até mais forte!). E é por isso que nos dias de hoje vemos uma avalanche de mulheres querendo se emponderar cada vez mais e se conectar com sua força feminina e materna! 

      Aleitamento materno tem muito mitos, assim como a maternidade em geral. Acreditamos neles por medo, por insegurança, porque não temos apoio, porque não temos informação, porque queremos o melhor pros nossos filhos. Mas, nada melhor do que você produzir um alimento físico e emocional, através do seu corpo, dos seus seios que foram biologicamente e anatomicamente preparados pra alimentá-lo – e nem se comparam com um bico artificial de mamadeira e chupeta. 

      O mito do leite fraco ou da baixa produção de leite acontece porque muitas mulheres não têm apoio no aleitamento materno e não tem orientação que ensinem a pega correta do bebê nos seios da mãe pra conseguir sugar com eficiência o leite. Na verdade, a pega incorreta é a grande causadora de muitas mulheres não conseguirem amamentar. Sabe o porquê? 

      Porque a pega incorreta, ou seja, quando o bebê não abocanha a auréola inteira do seio formando a boquinha de “peixinho”, faz com que ele não consiga sugar o leite como deveria e por isso pode não engordar, acaba machucando o seios, pois feri os bicos gerando muita dor pra mãe e dificultando assim a amamentação em geral.

      A pega correta então é uma das grandes soluções pra todas essas dificuldades no início do aleitamento materno! 

      Vale buscar apoio, como ir ao Banco de Leite da sua cidade e receber boas orientações. Contratar uma Doula pós-parto pra te dar esse apoio em casa no primeiro mês também é a boa. Acredite em você – você é capaz de amamentar seu filho, você é capaz de produzir leite suficiente! 

      Um bom site para se inspirar, se fortalecer e se emponderar é o site o Amamentar É. Ah! E no meu site também tenho um post totalmente dedicado (com fotos) de como deve ser a pega correta e como você pode ter sucesso na amamentação! Vai lá 😉 

      29.05.16