• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      categoria: de tudo um pouco

    • Rolou no clube – Abril

      Com o fim de mais um mês, chegou a hora da gente falar um pouco mais sobre o que tem rolado no nosso clubinho do amor! O clube FARM é o nosso programa de reflorestamento que reúne as farmetes mais apaixonadas e dá alguns benefícios!

      Em abril, tivemos ações bem bacanas, vem ver!

      Começamos o quarto mês do ano com o preview de Anunciação, nossa coleção de alto inverno. Só quem faz parte do clube conseguia garantir as suas novidades antes de todo mundo, pela loja e pelo site!

      Ainda na primeira semana do mês, rolou também a convenção de atacado, evento em que apresentamos nossa próxima coleção em primeira mão para representantes e lojistas de multimarcas. Seis farmetes de carteirinha foram convidadas para assistir o nosso desfile e participar da festa.

      Como abril é o mês do Fashion Revolution, movimento que questiona quem faz as roupas que a gente ama usar por aí, convidamos 10 participantes do clube FARM pra visitar a nossa fábrica e conhecer grande parte do processo de produção dos desejos que elas amam. Foi uma manhã super divertida!

      Por fim, já de olho no mês de maio, abrimos as inscrições da nossa feirinha re-FARM antecipadamente pra quem faz parte do nosso clubinho do amor! As nossas clube farmetes puderam se inscrever pro evento e pras oficinas antes de todo mundo!

      Curtiu as novis? A gente tá preparando muito mais coisas legais pra você que é farmete de carteirinha e assina o clube FARM.
      Ainda não tá no nosso clube? Clica aqui pra fazer parte e ajudar a reflorestar a Amazônia e a Mata Atlântica!

      02.05.19
    • FARM Global + friends

      A nossa primeira loja fora do Brasil abre hoje para o grande público e a gente é só orgulho! É o início, digamos, físico, de uma jornada global, que, desde março, conta com um e-commerce. Nosso primeiro endereço fica no bairro do Soho, em Nova York.

      Pra imprimir todo o nosso borogodó e a nossa brasilidade, convidamos os arquitetos Marcelo Rosenbaum e Renata Gaia. Os dois fizeram uma super pesquisa com referências diversas da nossa cultura, buscaram artesãos conectados com a nossa realidade.

      “A FARM é solar, tem alegria e representa o Brasil. Eu gosto de imaginar que as pessoas passarão a reconhecer essa atmosfera brasileira no nosso espaço. É isso que a loja representa. Está sendo um presente, as coisas fluem com muita facilidade, a energia é ótima”, disse Rosenbaum.

      Além de toda a arquitetura e visual merchandising, o Brasil tá presente também entre os nossos parceiros que toparam nos acompanhar nesse voo! No nosso cantinho global, é possível encontrar os desejos de Zerezes, Yawanawa, Granado, WaiWai e Havaianas.

      Vai pra NY? Que tal aparecer por lá? Estamos com as portas e o coração abertos pra te receber ♥

      25.04.19
    • Fashion Revolution 2019

      Cada vez mais vemos pessoas se conscientizando, questionando e cobrando sobre o processo de produção de roupas, acessórios e outros produtos. É uma jornada sem volta – ainda bem! – e, de alguma forma, a gente adora ver essa mudança acontecer – e fazer parte dela, claro!

      O Fashion Revolution é um movimento que tem como objetivo principal conscientizar marcas e pessoas sobre questões sociais e ambientais na produção de roupas. Mara, né? Mas ele surgiu após uma tragédia. Em 2013, o desabamento de um prédio em Bangladesh deixou 1.134 mortos e cerca de 2.500 feridos. As vítimas? Trabalhadores em condições degradantes de trabalho que produziam para marcas diversas do mundo inteiro. O Fashion Revolution é o movimento que pergunta #QuemFezMinhasRoupas?

      Na última semana, a gente abriu as portas da nossa fábrica por dois dias para mostrar parte das pessoas que fazem parte do nosso processo produtivo. No primeiro dia, clientes que fazem parte do clube FARM visitaram nossa fábrica e se encantaram com tudo o que viram – além de entender mais como o desejo delas ganha vida.

      Já no segundo dia, jornalistas, influenciadoras e outras mulheres engajadas com moda consciente também estiveram por aqui e puderam conhecer um pouco mais do nosso processo produtivo, nossos fornecedores e o que fazemos com as sobras de tecido, entre outras coisas.

      Ficou curiosa pra saber quem fez suas roupas daqui da FARM? Vem conhecer um pouco mais das pessoas que trabalham aqui!


      22.04.19
    • Rolou no clube

      O nosso clubinho do amor tá bombando e cada vez mais a gente tem novidades mara pras nossas farmetes de carteirinha aproveitarem. Por isso, toda última semana do mês teremos o “rolou no clube”, um post sobre tudo o que aconteceu por aqui durante o mês!

      FARMETES DE CARTEIRINHA + DESCONTOS NO SILK COM IDESAM

      Três clientes do nosso clubinho do amor foram convidadas pra participar de uma ação linda que comunicava os silks em parceria com o IDESAM – Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia. Além disso, todo mundo que faz parte do nosso clubinho do amor tem 20% de desconto nos silks sobre frutas e sementes que ajudam a manter a floresta de pé.


      EXPERIÊNCIA PLANTIO SOS MATA ATLÂNTICA

      O clube FARM também é um programa incrível de reflorestamento. Junto com influenciadores e parte da nossa equipe, clientes clube FARM que se inscreveram foram passar um dia lindo no Centro de Experiências da SOS Mata Atlântica em Itu. Além de conhecer mais sobre uma das áreas que tá sendo reflorestada, as clube farmetes ainda puderam plantar suas próprias árvores!

      PREVIEW CLUBE FARM

      Anunciação, a coleção que comemora nosso projeto de uma FARM global, chegou primeiro pra quem é clube FARM. Só quem é assinante do clube FARM pode garantir os desejos em primeira mão nas lojas e no site!

      Você também pode fazer parte do nosso clube do ♥! Aproveita que ao assinar o clube você ainda ganha 20% de desconto na primeira compra. Quer saber mais? Clica aqui!





      29.03.19
    • Vestidos do bazar

      Ei! Já tá sabendo que tá rolando bazar no site e em lojas selecionadas? O bazar é a chance de você garantir seus desejos com até 70% de desconto. Tem de tudo um pouco: roupas, acessórios, linha quero e +!

      Mas hoje, o papo é sobre vestidos. Dos mais básicos aos super estampados, vestidos são as peças que fazem as farmetes pirar! E nosso bazar tá recheado! Separamos por comprimento – curto, midi e longo pra mostrar como você pode aproveitar.

      Curtos

      Vestido nova maxi chita gridVestido tricot pelinhoVestido curto sem manga

      Para aqueles dias mais quentes e você não morrer de calor, bota um curtinho e vai!

      Midis

      Vestido midi IsisVestido nesgasVestido duas saias jardim cereja

      Comprimento que ganhou força nos últimos tempos, o midi é super versátil e pode ser usado da praia à festa.

      Longos

      Vestido Colise BorbopétalasVestido Tule LaurindaVestido longo doce frescor

      Quem resiste a um vestido longo floral? Sem dúvidas são os preferidos das farmetes e por isso escolhemos três modelos super estampadões pra ilustrar essa categoria.

      19.03.19
    • Carnaval Consciente

      Tá chegando a festa mais aguardada do ano: o Carnaval!
      Serão (oficialmente) 4 dias de muita festa, resistência, música e gente fantasiada nas ruas!
      No embalo das marchinhas, do axé, frevo, samba e de vários outros ritmos que entoam a folia, a gente não pode esquecer que, apesar de ser festa, é preciso ponderar e pensar que em muitos casos, as ações desses 4 dias ecoam por muito tempo.

      Consciência ambiental

      Glitter biodegradável
      O glitter é feito de micropartículas de plástico, e depois de usado escoa pelo ralo. O lance é apostar no glitter biodegradável e usar com moderação. A gente tem Glittra no site. É pra brilhar sem agredir o meio ambiente!

      Leva seu copinho reutilizável!
      Imagina só usar um copo descartável a cada bebida que você for tomar? Leva seu copo de casa e aproveita. Ah, melhor evitar caneca de vidro pra não se machucar, tá? Se você não dispensa um canudinho, lembra de levar o seu de casa também.

      Troca-troca de fantasias
      Chama as amigas, façam um esquadrão e troquem fantasias e adereços entre si! Evita o alto consumo e cada uma sai com uma fantasia diferente durante a folia.

      + latas, – garrafas
      Cerca de 91% das latas de alumínio são recicladas no Brasil! É a chance de ressignificar o que rolou nessa festa. E como já falamos ali em cima, os riscos do vidro quebrar e machucar em ambientes de multidões são altíssimos!

      Vai de transporte público!
      Além de ser ambientalmente mais amigável, dá menos dor de cabeça! Nas cidades com grande concentração de blocos e desfiles de agremiações, várias ruas são interditadas e o trânsito fica caótico nas redondezas.

      Lixo é na lixeira
      Essa vale pro ano inteiro, mas não custa nada relembrar. Em 2018, a COMLURB recolheu 486 toneladas de lixo em quatro dias de Carnaval no Rio de Janeiro.

      Consciência social

      Respeite as diferenças
      Carnaval é festa de todo mundo! Se divirta sem incomodar o outro e deixe o outro livre pra ser o que é – a não ser que o outro esteja ofendendo ou incomodando, aí vale pedir ajuda.

      Ajude uma mina
      Avistou uma mulher passando mal? Para pra ajudar! Olhe sempre no olho de outra mulher, e, se ela te parecer com medo ou assustada, se mostre disponível.

      Consciência com o espaço público

      A rua é nossa!
      Pichações e outros tipos de vandalismo – inclusive subir em estátuas e prédios históricos – podem atrapalhar muito o nosso dia a dia depois do Carnaval. O mesmo vale pra danificar ônibus, fazer xixi na rua e pisar nos canteiros!


      Se organizar direitinho todo mundo se diverte e curte o Carnaval sem causar problemas! Partiu folia?


      27.02.19
    • As caras do lookbook!

      Como já contamos no nosso post de apresentação, Abre asas é uma coleção inteirinha inspirada nas cores, alegrias e nos encantos do carnaval de rua brasileiro.

      Por isso, o lookbook foi pensado pra seguir o mesmo conceito. Além das nossas modelos lindas, tivemos personagens importantes cujas histórias de vida se misturam com a história da folia. Bora conhecer alguns?

      Pedro Amparo

      Pedro Amparo – Músico e diretor musical

      O Pedro é músico e, além de folião, toca em vários blocos do carnaval de rua do rio. Foi na adolescência, como aluno de um projeto social, que começou a estudar música e se apaixonou pelos ritmos populares. A gente convidou o pedro pra criar a trilha sonora dessa campanha e ele trouxe um time de músicos de primeira pra chegar junto no som. Abre asas, pra ele, é realizar sonhos.

      Zé Filho

      Zé Filho – Designer e bailarino

      Zé filho nasceu no Ceará e é apaixonado por brasilidade. Em parceria com a gente, ele criou silks com estampas irreverentes pra qualquer época do ano. pro Zé, “abre asas é olhar. É se sentir parte da história por todos que já foram e por todos que estão por vir”.

      Cris Monteiro

      Cris Monteiro – vendedora

      A Cris foi passista de duas grandes escolas de samba do Rio de Janeiro. Foi durante a folia que ela conheceu o futuro marido, que é mestre-sala, e sempre que pode ela corre pras quadras das escolas pra aproveitar a festa. Pra ela, abre asas é expandir horizontes. É a paz do carnaval em plena avenida.

      Rita Castro

      Rita Castro – coordenadora de eventos e projetos especiais do Olodum

      Essa é a Ritinha, figura querida no Pelourinho e que está há 30 anos no Olodum: “foi ao ouvir o toque do tambor que me apaixonei pelo grupo. Desde então, venho trabalhando com eles pelo resgate da identidade e da história da nossa gente através da responsabilidade social”. Pra ela, abrir asas é gerar oportunidades.

      Pedro Ernesto Marinho – Presidente do Cordão da Bola Preta

      Pedro Ernesto Marinho – Presidente do Cordão da Bola Preta

      O Cordão da Bola Preta é o bloco mais antigo de carnaval de rua do Rio de Janeiro (são cem anos ♥) e o Pedro está há 45 anos por lá. Pra ele, carnaval é respeito, amor e dedicação. É resistência.

      Gracy Mary Moreira –
      bisneta da Tia Ciata e presidente da organização cultural remanescente de Tia Ciata

      Gracy Mary Moreira – bisneta da Tia Ciata e presidente da organização cultural remanescente de Tia Ciata

      A Tia Ciata é símbolo da resistência negra e uma das responsáveis por fazer nascer o samba carioca. Foi durante nossa pesquisa pra homenageá-la que a gente conheceu a Gracy, sua bisneta, que trabalha pelo resgate da memória da Tia Ciata, das tias baianas e da história da pequena áfrica, região da zona portuária do Rio de Janeiro. Pra ela, abre asas é a liberdade de um povo.

      01.02.19
    • 29/01 e a Visibilidade Trans


      O Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo. É com essa verdade dolorida que a gente começa esse post, no Dia Nacional da Visibilidade Trans. A data de hoje tem como objetivo chamar atenção da sociedade sobre as violências cotidianas sofridas por pessoas trans, além do local de marginalidade onde infelizmente seguem inseridos.

      Convidamos a Gabi Loran, nossa parceira, pra falar mais sobre esse dia, pela ótica de uma mulher trans. É pra refletir, pra abrir os olhos e a mente da gente.

      “Hoje é 29 de Janeiro!
      Dia da Visibilidade trans. Você sabe qual a importância dessa data? Por que é comemorada hoje? E o que é trans, travesti? Vem cá que vou te explicar tudo isso.

      Bom, gente, fico muito feliz quando se trata de falar sobre a bandeira que carrego, ainda mais sendo hoje um dia tão especial e potente para nós, pessoas trans. Eu sou Gabriela Loran e vou apresentá-los algumas informações sobre o dia de hoje.

      Para começar esse rolê: vamos entender como 29 de Janeiro se tornou o nosso dia? Como foi escolhida a data 29 de Janeiro para o Dia da Visibilidade Trans?

      Tudo começou no dia 29 de Janeiro de 2004, quando 27 travestis, mulheres transexuais e homens trans entraram no Congresso Nacional em Brasília bem rainhas donas de si e empoderadíssimas para lançar a campanha “Travesti e Respeito”, do Departamento de IST, AIDS e Hepatites do Ministério da Saúde. Foi a primeira campanha nacional idealizada e organizada pelas próprias trans. Tá vendo o quão capacitadas nós somos? Só nos falta a oportunidade.

      Mas você pode estar ser perguntando o que é ser uma pessoa trans. Travesti? Homen trans? CALMA!

      Segue abaixo um pequeno glossário onde você podem tirar essas dúvidas

      LGBTI+: Sigla para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersexuais.

      Trans: Termo que engloba travestis, transexuais e transgêneros.

      Transfobia: Violência e discriminação contra pessoas trans por conta de sua condição.

      Transgênero: Terminologia usada para descrever quem transita entre os gêneros. São pessoas cuja identidade de gênero transcende as definições convencionais de sexualidade. Segundo Toni Reis, organizador do Manual de Comunicação LGBTI+, o termo transgênero engloba travestis e transexuais.

      Transexual: Aquele que possui uma identidade de gênero diferente do sexo designado no nascimento. As pessoas transexuais podem ser homens ou mulheres, que procuram se adequar à identidade de gênero e, geralmente (não necessariamente), gostariam de fazer a redesignação de sexo. Algumas pessoas trans recorrem a tratamentos médicos, que vão da terapia hormonal à cirurgia de redesignação sexual. São usadas as expressões homem trans e mulher trans.

      Travesti: Poderia ser sinônimo de transexual, mas tem uma ressignificação a partir da luta contra o estigma da associação à prostituição. É a pessoa que nasceu com determinado sexo, ao qual foi atribuído culturalmente o gênero considerado correspondente pela sociedade, mas que passa a se identificar e construir nela mesma o gênero oposto. Em geral (não necessariamente), a pessoa travesti não quer fazer a transgenitalização. A palavra “travesti” adquiriu um teor político de ressignificação de um termo historicamente tido como pejorativo.

      *Termos baseados no Manual de Comunicação LGBTI+ e em consultoria ao organizador Toni Reis, pós-doutor em Educação e ativista em Direitos Humanos.

      E aí amores? Conseguiram entender um pouquinho? Calma que tem mais!Agora vou compartilhar com você um pouco da minha vivência enquanto pessoa trans.

      Eu sou atriz, modelo, DJ, youtuber do Canal Gabriela Loran, palestrante, dançarina, influenciadora e dentre tudo isso eu também sou uma mulher trans. Uma mulher que transcendeu o gênero que foi atribuído a mim no momento em que nasci por um sistema cruel e binário de gênero. Ao longo de toda minha caminhada enquanto pessoa trans, tive  a oportunidade de participar de uma convenção da FARM e sentir o gostinho de começar minha carreira na moda, ocupando um espaço muito importante de destaque. Nós, pessoas trans, estamos constantemente em vulnerabilidade social, econômica e existencial. Por isso é tão importante nos empregar, nos dar a chance de provar que somos capazes. E eu tive essa oportunidade na FARM.

      Logo depois disso finalizei minha graduação em Artes Cênicas e cai no mundo do teatro e das artes! Fiz muitas peças. Uma delas foi “Incômodos”, um espetáculo que falava sobre os incômodos que nós mulheres cis e trans sofremos diariamente apenas por sermos mulheres. Além disso, fui convidada para viver a personagem Priscila na novela teen Malhação Vidas Brasileiras, na Globo. Fui a primeira atriz trans a viver uma personagem trans nessa novela.

      Foi tão importante poder falar sobre a questão trans em rede nacional, pois pude ajudar diversas pessoas a entenderem mais sobre o que é ser trans, e o mais importante: que nós pessoas trans existimos e podemos ocupar um lugar como esse. Porém é necessário sempre querer mais e mais. Estamos conquistando um pequeno espaço mas precisamos de mais!

       Mas para além de ser um data importante, a verdade mensagem que nós queremos passar hoje é um pedido de humanização dos nosso corpos trans e travestis – e nós precisamos muito de vocês, pessoas trans. Sozinhas somos fortes, mas com vocês podemos ser muito mais. Se perguntem quantas pessoas trans você conhece,  quantas pessoas trans já foram na sua casa,  se você empregaria uma pessoa trans. Com essas respostas, você pode ter noção do quão somos invisibilizadas constantemente nessa sociedade que nos mata todos os dias.

      Pra finalizar, gostaria de compartilhar com vocês um poema onde faço analogia do meu corpo trans com os pássaros, que foi construído durante o meu período de transição. Em um momento em que lutava contra a depressão, foi preciso apenas olhar para o céu e ver os pássaros voando.

      Seres Alados

      O céu é o refúgio dos seres alados
      Quem dera eu, um ser alado
      Imensidão azul
      Liberdade sem limites
      Eu e o céu
      O céu e Eu
      Não mais olhares…
      Voar sem olhar para trás…
      Apenas avante
      Não me peça para parar
      Me livrei das minhas correntes
      Do passado só restam as cicatrizes
      Que marcam a minha alma
      Mas… o que o futuro promete?
      É isso, é isso que eu quero!
      Um ser alado agora eu sou Agora eu VOU
      VÔO
      VOAR
      VOAREI…

      Quero dedicar essa postagem e o poema à Quelly da Silva, mulher travesti de 35 anos que foi assassinada brutalmente e teve seu coração arrancado em Campinas por um monstro, com a brutalidade de guardar o órgão arrancado no armário e colocar a imagem de uma santa no lugar do coração. Quelly vive em mim e em todas as vidas trans que são ceifadas diariamente nesse país. Que seja o ano da visibilidade trans, que nosso dia sejam todos os dias!”

      29.01.19
    • O Boske na Harmonia

      Nos próximos dois finais de semana, a FARM Harmonia receberá a marca carioca O Boske. Vem conhecer mais sobre a marca, a gente garante que você vai chegar ao fim desse post desejando muito uma das obras de arte!

      O Boske nasceu da necessidade das publicitárias Renata Tasca e Luciana Teixeira de alinhar crenças pessoais e profissionais, além da vontade de reinventar a forma de se conectarem com o mundo e da experiência de ver nascer um pé de limão na varanda. As duas encontram nas plantas e na decoração uma forma de deixar o mundo um pouco mais leve.

      Através de um quiosque de plantas abandonado surgiu a ideia de ocuparem um espaço com verde em todos os sentidos, seja nas plantas que elas vendem até em nos produtos incríveis que promovem uma vida mais sustentável. O objetivo principal? Ser um ponto de encontro, um refúgio verde no meio da cidade do Rio de Janeiro.

      Além de diversas plantas, lá você encontra itens de decoração, todos eles feitos à mão preferencialmente por mulheres! Também rolam cursos e encontros que tenham conexão com o propósito da marca.

      Pra essa visita especial à nossa loja da Harmonia, a marca prepara lindezas pra você dar de presente, além de dar ainda mais charme pra sua casa. A linha o Boske de acessórios para plantas, buquês e arranjos, além de produtos das marcas Jardim de Carlota, a Arteria, Bruhn, Ninho de plantas, Terra Jardim e Bento.

      Você pode encontrar o Boske  na praça Nicarágua em frente ao número 96 da praia de botafogo (RJ – de terça a dom de 9 as 18:00), online clicando aqui, e, nos próximos dois finais de semana, na FARM Harmonia, em SP!

      13.12.18
    • Vamos pra Maracangalha?

      Que a gente é só amor pela nossa irmã mais nova, a Fábula, não é segredo. Mas a novidade é que ela acabou de lançar coleção nova. É o alto verão Maracangalha.

      Imortal na música de Dorival, Maracangalha existe e fica a 63 km de Salvador, no município de São Sebastião de Passé. E foi esse universo que inspirou nossa xodozinha a pintar e bordar numa coleção inventiva, cheia de sotaque baiano. Maracangalha é sobre se permitir sonhar.

      Desconectar é a senha. Nossa caçula abriu mão do wifi rotineiro pra entrar de cabeça no real quase utópico do dia a dia baiano. Maracangalha é um manifesto de felicidade da criança: é refúgio, beira do mar e inventividade. Tem brincadeira, roda, capoeira, tambor, boneca, arte e fruta no pé. Maracangalha é um encontro com a criança interior de cada um de nós, afinal, brincar é coisa muito séria.

      A cartela de cor é de Maracangalha é inspirada na coloração do Pelô e estampada com símbolos importantes do imaginário soteropolitano, como o Dique do Tororó, um dos cartões postais da cidade, e as famosas garrafinhas preenchidas com areia em seus interiores. Bento, a marca da Fábula para meninos, também aproveitou e entrou no clima baiano para as suas criações. Imagina a gente que é apaixonada pela Bahia como fica? ♥

      Sempre que a Fábula lança coleção nova, a gente cai de amores pelas roupinhas (sim, dá vontade de usar) e, principalmente, pela carinha de cada criança que participa da campanha e do lookbook. E o clima nos dias de foto sempre é tão bom que a brincadeira toma conta e não dá vontade de parar.

      Não tem jeito: nossa caçula é xodó, é amor, é reinvenção e é um despertar gostoso das coisas boas da vida. Ser criança é todo dia. Pra conhecer a coleção nova, tá tudo nas lojas e na lojinha online. Passa lá!

       

      09.11.18
    • Dia do Poeta – Gabriela Gomes

      Porque acreditamos num futuro feminino, e porque o futuro se desenha de muitas formas mas também se escreve de muitas formas recorremos às palavras para semear uma nova realidade. E nesta nova realidade a voz das mulheres se faz ouvir. Na semana passada lançamos no @inspirafarm o video Futuro Feminino. Uma coletânea de palavras e imagens que inspiram alento e esperança para tempos difíceis. Palavras lidas e escritas por uma mulher, poeta como tantas que vamos jogando luz aqui no adoro! E essas mulheres que são muitas são também singulares, com nome e endereço. E por serem únicas e muitas acreditamos na importância de que o nome de cada uma delas seja reconhecido. Hoje, apresentamos Gabriela. Mulher, designer, poeta furta-cor. Militante dos afetos.

      Sobre açúcar e cafeína: os acidentes tropicais de uma poeta-furta-cor

      Ausente de movimento literário, ser alternante entre o disfarce de designer e a pele de poeta: toda ela dupla-face, Gabriela. É ariana, com lua em gêmeos (dupla-face, alow). Adora cachorros, Adília Lopes e manteiga de amendoim. Ultimamente tem se interessado muito por vulcões. Nasceu em Niterói, isto é um fato. Mas desde de que pode chamou de casa todos os lugares em que pode amar, comer, ler, escrever e, claro, encontrar o seu café favorito. Atualmente vive no Porto, em Portugal, onde se dedica ao Mestrado de Estudos Literários, Culturais e Interartes na Faculdade de Letras e à sua Dupla-face, estúdio de design e conteúdo. Atende por Gabe e o seu café favorito é a Rota do Chá.

      Falemos da pele de poeta.
      Em maio de 2018, Gabriela presenteou-nos com a primeira versão de seu primeiro livro de poemas Acidentes Tropicais, que começou a ser escrito lá em 2016. A versão desenhada, editada e impressa por ela, para ser lida, ouvida, perguntada e respondida, com direito a substantivo próprio e poema selecionado de acordo com o destinatário Acidentes Tropicais, chega acelerando assim todo um fenômeno cósmico do solstício de verão europeu. E chegou assim: com papel colorido, quase escolar, dobrado a meio por mãos pesadas de afeto, atados por um elástico vibrante que trazia em si a promessa de um outro acidente, tudo isso abraçado por um cartão cor-de-abóbora. E então: “o que é um acidente tropical pra você?”

      Longe de ser uma mini-bio ou uma resenha o propósito destas palavras, as minhas, é fazer ecoar as dela, Gabriela. Dela e dos seus acidentes, ambos tropicais. Dela e de todas as outras mulheres que também cabem nas mesmas palavras, dentro e fora de páginas.
      Num tempo em que a resistência feminina passa pela definição de um espaço de fala, que se quer mais amplo, mais vibrante, mais inclusivo e polifónico, a proposta de leitura do Acidentes chega como aquele abraço de irmã mais velha no fim de uma prova de matemática (quem nunca?). Deixo aqui uma escrita fotográfica pra vocês:

      Um lugar seguro, cuidadosamente preparado. 15 assentos. 15 livros-vivos. 15 nomes singulares. 15 poemas destinados. 15 oportunidades de estar. 15 oportunidades de sentir. Gabe se apresenta timidamente, quebra o gelo agradecendo a presença, pede silêncio e verdade e conta que ainda não tem editora mas que decidiu fazer por ela mesmo, seu primeiro livro. Poderia ser considerada ansiosa, mas a verdade é que ela quer ver suas palavras chegarem às pessoas, ali, na sua frente, na presença. Ela mesma chama o livro de livro vivo e as leituras são a própria experiência na presença, uma leitura compartilhada. Apresenta as suas avós: Deolinda, Ruth e Ruth. A partir daí é conosco. Cada uma de nós lê o poema destinado. São leituras intensas, muitas vezes interrompidas ou ritmadas pelos afetos. Risos ou choros.

      Em sua primeira leitura no Porto a poeta diz: “Hoje reuni pessoas queridas e próximas a mim aqui no Porto para fazer uma primeira leitura do acidentes tropicais, meu primeiro livro de poemas. Fiquei colocando o tempo inteiro na minha cabeça que isso não era o lançamento e sim uma leitura. O acidentes ainda não tem uma editora definida, estou neste processo de busca. mas isso não me impediu de uma vontade de reunir essas pessoas próximas pq queria ouvir da boca delas os meus textos. queria entender onde cada um quebra o verso, de onde vem o ritmo, onde riem com o canto da boca, onde choram, onde se engasgam, reuni 15 pessoas que leram 15 poemas. não era pra ser um lançamento, era pra ser uma leitura, mas foi um lançamento. foi o meu lançamento, um jogar no mundo o amor que tenho por esse livro e receber de volta tanto afeto. a gente vai realizando aqui e ali, na unha, na fotocópia mas vai. vamos aos poucos mas vamos longe!”

      A partir daí é conosco. Depende do quanto cada uma consegue e quer se dar. É uma leitura performática, terapêutica, não canónica, de fora pra dentro. E de repente já não somos apenas 15, somos nós e todas as outras mulheres que já fomos, ou as que queremos ser, transitando entre as 9 possibilidades capitulares deste livro que é, antes de mais, um convite para a vulnerabilidade. E quão lindo pode ser despir a alma em público!

      No Brasil as leituras tiveram lugar no mês de setembro em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Niterói, cidade natal da poeta onde sua família vive até hoje. Agora de volta a Portugal a poeta pretende repetir a experiência na cidade-teste Porto, e também em Lisboa. Para acompanhar de perto o que tem sido feito pela poeta basta ficar de olho no instagram do @acidentestropicais e em sua conta pessoal @gahbe. Ah! Ela também escreve uma newsletter contando sobre suas criações e a vida no Porto, para se inscrever basta clicar aqui. Ficamos por aqui deixando o espaço necessário para que cada qual encontre o seu próprio acidente tropical! E pra vocês, o que é um acidente tropical?

      Este texto foi escrito por Isabeli Francis, amiga, curadora no @marginal.curators e historiadora de arte, roomate, compania para bolos de chocolate e leitora da poeta.

      20.10.18
    • Novidadinhas da semana

       

      Música, moda, arte, rituais espirituais… o fim de semana vai ser animado, e aqui no novidadinhas a gente coloca só as boas pra você escolher! Se você estiver no Rio, SP, Curitiba ou Recife, fica ligado nas nossas dicas!

      RJ

      Veste Rio
      Em mais uma edição do evento que aquece o mercado da moda no Rio, a FARM estará presente com um outlet incrível! É a sua chance de garantir aquele desejo com até 50% de desconto.

      O Terno no Circo Voador
      A banda paulistana O Terno  vai subir no palco do Circo Voador neste sábado, para a últiam apresentação de turnê “Melhor do que parece”. O show vai contar com a participação de Letrux, a rainha do climão! Bora?

      Ritual Yawanawa com Hushahu
      Hushashu, a primeira pajé do povo Yawanawa, junto com Mawa Isã (aprendiz das dietas e do conhecimento ancestral) , Tuin Kuru e Nai (jovens aprendizes da tradição), vem até a aldeia Akasha, em Itaipava, para cerimônia de uni (ayahuasca). Os rituais rolam nos dias 19 e 20, e tem a opção de jornada dupla!

      SP 

      Encontro re-FARM
      Imperdível! No próximo domingo, dia 21, vai rolar mais uma edição do encontro re-FARM na loja Harmonia. Dessa vez teremos duas turmas de uma oficina de brincos feitos a partir de reaproveitamento de materiais das nossas coleções passadas. Também vai rolar apresentação da bubbles.lab – projeto de assinatura de roupas e acessórios – parceiro da FARM – criado pela House Of Bubbles.

      Curitiba

      Bienal de Arte Contemporânea
      Nesta quinta (hoje!) rola a abertura oficial da Bienal de Arte Contemporânea de Curitiba, no Museu Oscar Niemeyer ! O evento – que completa 25 anos em 2018-  vai rolar até 30 de dezembro, com exposições diversas, obras e intervenções. Vale conferir!

      Recife

      Hellcife Flow
      O evento multimídia tem sua segunda edição neste sábado, dia 20, trazendo nomes importantes da cena musical. Rincón Sapiência traz as raízes africanas e os protestos de seu “Galanga Livre”, e a maravilhosa Linn da Quebrada sobre ao palco junto com a produtoda BADSISTA pra divulgar e enaltecer a cultura da periferia. Além disso, vão rolar apresentações de novos talentos do meio universitário!

      18.10.18