• Tire suas dúvidas sobre pedidos, trocas e devoluções.
    Atendimento nos dias úteis das 9h as 18h.
  • Receba dicas de estilo, via Whatsapp, para realizar uma compra personalizada!

sua mochila está vazia

      categoria: cultura

    • FARM + YAWANAWA

      Há 3 anos, viajamos em direção ao Rio Gregório, na Amazônia, e começamos uma parceria linda e duradoura com o povo Yawanawa. Um encontro que transformou pra sempre o nosso olhar e relação com os povos indígenas e com a natureza. 

      Viajamos na asa da borboleta awavena, que uniu as mulheres daqui e de lá. Juntas, desenhamos e colorimos adornos de beleza e proteção, os rauti. Nossa parceria acontece lado a lado: do processo criação à precificação conjunta do trabalho feito. A cada coleção, nossas estampas são criadas com base na criação artística e dos elementos adotados pelas mulheres artesãs – tudo aprovado por elas. Assim, lado a lado, o resultado vai ganhando a cara de todo mundo. Ressignificamos nosso olhar e entendemos a floresta como lar, a espiritualidade da beleza e as riquezas da nossa cultura como elementos importantes não só de resistência, mas também de memória.

      “Na aldeia, a gente faz uma grande cerimônia pedindo a força do nosso poder espiritual, do poder espiritual dos que já se foram. A luta do yawanawa continua. A gente nunca perde, desde quando sentimos que temos direito à igualdade. Quando estou envelhecendo, mas tenho minha filha que dá continuidade, e ela já tem o filho dela… Isso é a luta!” conta Mariazinha Yawanawa, a primeira cacique mulher do povo Yawanawa.

      De lá pra cá, buscamos apoiar e devolver para este povo e sua história o melhor que a gente tem para dar. Para este lugar de cura, cuidado e respeito investimos como contrapartidas principais ao longo desses 4 anos:

      1. 400 mil reais em investimentos locais 
      2. 160 artesãs empoderadas e mais de +1 milhão de reais de geração direta de renda;
      3. estruturação da cadeia artesanal com+3200 peças produzidas;
      4. formação de jovens yawanawa em administração e contabilidade
      5. instalação de internet em 7 aldeias yawanawa e apoio anual ao festival mariri yawanawa 
      6. doação de 500 peças FARM para a aldeia
      7. FARM + YAWANAWA (assinatura) | seguiremos sonhando e transformando
      8. A compra e a doação de barco para a rautihu yawanawa e a expansão para mais seis aldeias do projeto agroflorestal da aldeia Mutum – através do “Mil árvores por dia, projeto que cuida da plantação de mil árvores por dia, todos os dias, durante essa coleção e adiante.
      9. Distribuição de renda através da precificação conjunta do trabalho artesanal yawanawa;
      10. Apoio ao desenvolvimento do trabalho artesanal com sementes nativas da floresta;

        E pra deixar o norte mais pertinho da gente, preparamos uma playlist pra lá de especial. Se joga!

      Às mulheres artesãs do povo yawanawa, verdadeiras artistas e guardiãs da floresta, todo nosso amor e agradecimento pela troca criativa, aprendizado e parceria.

      E se depender de nós: essa parceria linda continua!

      06.11.20
    • Verão 21 é sol, é sal, é FARM.

      Verão 21 é sol, é sal, é FARM!

      Nosso alto verão chegou e, andando em direção ao sol, lembramos dos passos que nos trouxeram até aqui. Olhamos por céu, pro mar, desejando um futuro mais leve, colorido, consciente. E de passinho em passinho queremos mostrar, a cada coleção, o melhor que podemos ser. Construindo uma FARM mais responsável e consciente em tudo que a gente faz, com escolhas mais bonitas pras pessoas e pra natureza.

      Além do lançamento das nossas peças de alto verão carregadas de muita bossa e cor, a gente tem orgulho de contar em primeiríssima mão que lançamos nossa página de sustentabilidade. Um espaço dedicado especialmente pra você acompanhar todos passos que a gente vem dado em direção a uma moda mais responsável.


      A gente bem sabe que sustentabilidade na FARM ainda é uma jornada. Aprendemos com os nossos erros e há 4 anos estamos comprometidos em gerar impacto positivo e fazer diferente. É bem provavél que não seremos capazes de mudar tudo de um dia para o outro, e que pode ser também que a gente erre ao longo da nossa caminhada, mas temos um combinado:não vamos parar de tentar sermos melhores a cada dia! Estamos abertos a crescer e acreditamos que aprendemos um com os outros todos-os-dias.

      Lançar uma coleção nova nesse momento de mundo tão delicado é um desafio. Conversamos muito sobre todas iniciativas que já vínhamos trabalhando, desde então. As parcerias, as mudanças na matéria-prima das peças, os comitês de diversidade, a relação com os fornecedores… Nos sentimos prontos para falar sobre isso, para abordar tudo isso em uma coleção que questiona o tempo presente como oportunidade de construir um futuro possível. Acreditamos no afeto e no cuidado com a natureza. É a partir disso que seguimos!”, Kátia Barros, diretora criativa da FARM.

      O nosso alto verão é sobre fazer brilhar a nossa energia mais colorida.
      É gente, natureza, cultura e circularidade. É 1000 árvores por dia, todos os dias. É pé na areia, é colorido, é sal, é sol! E pra dar mais bossa para o nossa verão, preparamos uma playlist pra deixar a energia e calor bem pertinho da gente. Confira:


      Aqui tudo começa e termina nas mãos de pessoas e a gente agradece a você que nos acompanhou até aqui. A cada nascer do sol é um lembrete que estamos em movimento.

      Alto Verão 21 FARM, feito pra você e pro mundo.

      05.11.20
    • feito no brasil, com amor.


      BRASIL COM S é terra de gente bonita, diversa, terra sorriso. Somos mistura, somos riso, remelexo, somos uma FARM que respira cidade grande e interior. Enaltecemos a cultura popular, ritmos e cantos. Somos manifestação viva do que há de mais belo. Olhamos para o futuro conscientes do papel que temos no agora.

      Afinal, nossa brasilidade está presente na nossa gente e este é o segredo do nosso processo criativo. E é por isso que a gente valoriza tanto a produção nacional. Desde a formação do Time FARM, fornecedores e, claro, nossas parcerias.  E é assim que a gente transforma ideias em formas, formas em desejo, desejo em emoção. Mergulhamos de cabeça em tudo que este brasilzão tem pra dar. O resultado?



      É que 82% da coleção “Futuro do Presente” foram feitas e desenhadas no Brasil. E a gente ama tanto nosso processo de criação, fabricação e produção que desenvolvemos o “De Mão em Mão”. Um projeto pra lá de especial pra te deixar por dento dessas etapas tão importantes na hora de criar nossas peças.

      E pra deixar toda essa imensidão chamada Brasil mais pertinho da gente, criamos a playlist Sotaques! É pra escutar sem moderação e dançar onde quer que esteja.

      Feito no Brasil é: propósito, mistura, dengo, borogodó, sotaque e amor. 

      03.11.20
    • FARM + Alberto Pitta, Instituto Oyá e Gil

      O Alberto Pitta é parceiro de longa data da FARM. 🙂 Um grande artista plástico, baiano, criador do Cortejo Afro e do Instituto Oyá, criamos juntos parte da estamparia de OXE!, coleção de Alto Verão 20 da FARM em homenagem à Bahia e em apoio ao Instituto Oyá, projeto idealizado por sua mãe, a ialorixá Mãe Santinha de Oyá, de promover a inclusão social de crianças e adolescentes do bairro de Pirajá, em Salvador.

      Tudo começou em 2018, quando passamos uma semana em seu ateliê (e sede do Instituto Oyá) criando juntos e à mão parte das estampas que deram vida à coleção. A parceria deu tão certo que reverberou em uma coleção com o Gilberto Gil, amigo de longa data de Pitta que topou ser representado em peças que homenageiam parte da sua obra musical, que a gente tanto ama.

      O lançamento da coleção rolou um ano depois e, além de reverter parte da verba para os projetos culturais do Instituto, apoiou a obra Trança’tlantico, de Alberto Pitta e Vik Muniz, no MAM da Bahia. O projeto teve a colaboração das trançadeiras do centro histórico de Salvador e trazia o símbolo do cabelo e das tranças como mapa codificado com rotas de fuga para os escravos. Seu navio negreiro é uma travessia.

      Em 2020, a parceria seguiu firme com o apoio da FARM no carnaval do Cortejo AFRO, em Salvador, e também ao EXPRESSO 2222. 

      Pra saber mais é só clicar aqui e aqui 😉

      30.10.20
    • FARM + Rosenbaum

      Essa é mais uma história de amor da FARM pela cultura brasileira.  🙂

      Dessa vez, em específico, a história começa de viagem marcada, para a inauguração da nossa primeira loja fora do país, em Nova York. Como mostrar o nosso rico e diverso Brasil pro mundo? E resposta é única: não existe uma maneira melhor de representar a cultura brasileira, além de dar a voz aos nossos artistas locais. 

      Foi através desse amor, que nos unimos ao Rosenbaum e descobrimos, às margens do Rio São Francisco, um centro de produção de arte popular, na  Ilha do Ferro, em que artesãos representam com perfeição a temática fauna brasileira nas suas esculturas de madeira em forma de animais silvestres. 

      Descobrimos também, os maravilhosos cestos feitos pelas mulheres de Várzea Queimada, povoado do sertão brasileiro. Não há peças iguais as de Várzea Queimada! Elas carregam a personalidade de seus autores. O antigo e o novo se misturam. Não há limites para criatividade!

      A nossa paixão por esses dois trabalhos incríveis foi tão instantânea que decidimos comprar e expor as peças não só na nova loja de Nova York, mas também em todas as lojas do brasil.

      Mas o que a gente não imaginava é que essa descoberta traria mudanças significativas não só pra vida da FARM, como marca, mas também pra toda comunidade de várzea queimada. Com a compra dos cestos, ajudamos a viabilizar um projeto que levava água para a comunidade e contribuímos na renda das artesãs, impactando a vida de aproximadamente 900 pessoas.

      ❤️ Várzea Queimada:

      Várzea queimada é um típico povoado do sertão brasileiro, com 8 meses de seca por ano, permitindo ao lugar apenas uma agricultura simples e para sustento da própria vida (subsistência). a alta temperatura dessa região é intensificada pela falta de sombras das vegetações e água.

      Sendo assim, um dos principais problemas de Várzea Queimada é a água, que só chegava através de um caminhão-pipa semanal. Há energia elétrica, mas não há saneamento básico; há alguns telefones fixos em residências, estabelecimentos comerciais e alguns orelhões que funcionam de maneira irregular. Não pega telefone celular de nenhuma operadora – algumas casas e a escola têm internet.

      O pequeno povoado, que conta hoje com aproximadamente 900 pessoas, teve origem em uma única família que possuía as terras da região. 

      A dura realidade de várzea queimada se apresentou pra gente como um campo fértil para a atuação de um projeto que a partir da reconquista dos valores ancestrais locais, inicialmente através do artesanato, pudesse mudar completamente a vida local.

      A ideia era retirar as pessoas da invisibilidade, aumentando sua autoestima, valorizando a cultura local e inserindo-as no mercado, viabilizando, assim, a geração de renda. E esse desenvolvimento proposto pelo projeto, não se dá de forma predatória e exploradora, mas os coloca como senhores de seus caminhos.

      A gente tem muito orgulho de poder contribuir com esse projeto e de saber que a compra dos cestos, das nossas mais de 70 lojas, ajudou a transformar a vida da comunidade de Várzea Queimada.

      Com o valor da nossa compra, ajudamos a viabilizar um projeto que levava água para a comunidade de 900 habitantes e contribuímos para a geração de renda das artesãs.

      Muito amor pelas mulheres artesãs de Várzea Queimada.

      30.10.20